Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/7651
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_AcessoRecursosGeneticos.pdf140,17 kBAdobe PDFView/Open
Title: Acesso aos recursos genéticos, transferência de tecnologia e bioprospecção
Authors: Platiau, Ana Flávia Barros
Varella, Marcelo Dias
Assunto:: Diversidade biológica - Brasil
Bioprospecção
Tecnologia - cooperação internacional
Issue Date: Jul-1999
Citation: PLATIAU, Ana Flávia Granja Barros; VARELLA, Marcelo D. Acesso aos recursos genéticos, transferência de tecnologia e bioprospecção. Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, v. 42, n. 2, p. 81-98, jun./dez. 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbpi/v42n2/v42n2a05.pdf>. Acesso em: 06 maio 2011. doi: 10.1590/S0034-73291999000200005.
Abstract: O que está em jogo nas negociações internacionais relativas à proteção da biodiversidade é muito mais do que questões ecológicas, é a construção jurídica do problema, dos responsáveis e de possíveis soluções. Com efeito, os interesses divergentes de desenvolvimento nacional face às empresas privadas tornam a questão do acesso aos recursos genéticos e a transferência de tecnologia fontes de consideráveis querelas entre Estados soberanos. Apesar disso, existem vários contratos de bioprospecção envolvendo Estados, comunidades tradicionais e firmas transnacionais. Nesse contexto, o Brasil, rico em biodiversidade e com razoável nível tecnológico, pretende elaborar uma legislação nacional de regulação de acesso aos recursos genéticos. No entanto, esse artigo procura analisar porque tal legislação em si carece de eficácia concreta perante o objetivo de garantir os resultados almejados, e que o objetivo principal do Brasil deve ser não o mero pagamento de royalties, mas sim verdadeiras "parcerias tecnológicas" com vistas a modernizar o parque tecnológico nacional. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT
When mentioned the protection of biodiversity, it is not only environmental issues that are being discussed in international meetings, it is the legal construction of the problem, those responsible for it and the possible solutions. In fact, divergent interests of national development for some States and of free markets for transnational corporations transform the issues of access to biological resources and technology transfer into grave disagreement among sovereign states. Nevertheless, there are several bioprospection arrangements among states, traditional communities and private firms. In this context, Brazil, privileged for its rich biodiversity and fairly good technological level, is aiming at a national law to regulate access to its biodiversity resources. However, this article explains why this law will not bring up the desired solutions, and that the main aim for Brazil must be not only the payment of royalties, but effective "technology partnerships".
DOI: 10.1590/S0034-73291999000200005
Appears in Collections:IREL - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/7651/statistics">



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons