Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/7554
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_AnaliseDadosHiperespectrais.pdf471,96 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Análise de dados hiperespectrais em mina de manganês laterítico, São João da Aliança (GO)
Autor(es): Carvalho Júnior, Osmar Abílio de
Ribeiro, Múcio Nobre da Costa
Martins, Éder de Souza
Guimarães, Edi Mendes
Meneses, Paulo Roberto
Guimarães, Renato Fontes
Assunto: Análise espectral
Espectroscopia por imageamento
Manganês
Laterita
Data de publicação: Abr-2007
Referência: CARVALHO JUNIOR, Osmar Abílio de et al. Análise de dados hiperespectrais em mina de manganês laterítico, São João da Aliança (GO). Revista Brasileira de Geofísica, São Paulo, v. 25, n. 2, p. 199-212, abr./jun. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbg/v25n2/a08v25n2.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2011. doi: 10.1590/S0102-261X2007000200008.
Resumo: O objetivo do presente trabalho foi desenvolver uma metodologia para identificação de lateritas manganesíferas por espectroscopia de imageamento. Nesse estudo foi utilizada a imagem do Airborne Visible/InfraRed Imaging Spectrometer (AVIRIS). O AVIRIS é um sensor que mede o espectro solar refletido de 400 nm para 2500 nm em intervalos de 10 nm. A área de estudo localiza-se no Estado de Goiás e engloba a mina Fazenda Extrema que apresenta depósitos de manganês desenvolvido nas rochas do Grupo Paranoá. Estudos de espectrometria de laboratório, conjugado com análise mineralógica por difratometria de raios-X, demonstram o caráter opaco do espectro do minério que não apresentam feições de absorção distintas devido à banda de condução do MnO3 que se estende por todo o intervalo espectral. Visando explorar essa característica foi desenvolvida uma metodologia para o processamento digital de imagem contendo três etapas: (a) correção atmosférica pelo método Green, (b) seleção das áreas com comportamento opaco pelo cálculo da integral do espectro, e (c) individualização das áreas com presença de lateritas manganesíferas entre os alvos de baixo albedo utilizando a transformação por Minimum Noise Fraction. O procedimento desenvolvido mostrou ser eficiente na classificação de áreas de mina de manganês abandonadas que consistem em áreas prioritárias para recuperação ambiental.
Abstract: The aim this paper is to develop a methodology of lateritic manganese identification using imaging spectroscopy. In this study was used the Airborne Visible/InfraRed Imaging Spectrometer (AVIRIS) image. The AVIRIS is an imaging sensor that measures the solar reflected spectrum from 400 nm to 2500 nm at 10 nm intervals. The study area is located at Goiás State and enclosed the Fazenda Extrema mine that presents lateritic manganese deposits developed on Paranoá Group rocks. Laboratory spectrometry studies conjugated with mineralogical analysis by diffractometry of X-ray demonstrated that the ore spectrum is opaque and spectrally featureless, due to the conduction band of MnO3 extending throughout this spectral range. The digital image processing can be subdivided in the following steps: (a) atmospheric correction using Green method, (b) areas selection with opaque behavior from the integral spectra calculation, and (c) lateritic manganese individualization using the Minimum Noise Fraction transformation. The method is efficient to classify areas of abandoned manganese mine that consist of priority areas for implementation of environmental recovery.
DOI: 10.1590/S0102-261X2007000200008
Aparece nas coleções:GEA - Artigos publicados em periódicos
IG - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons