Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/7393
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_NaturezaRicaPovosPobres.pdf199,98 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Natureza rica, povos pobres? : questões conceituais e analíticas sobre o papel dos recursos naturais na prosperidade contemporânea
Outros títulos: Rich nature, poor people? : conceptual and analytical questions on the role of natural resources for contemporary prosperity
Autor(es): Drummond, José Augusto Leitão
Assunto: Recursos naturais
Desenvolvimento
Extrativismo
Indústria de transformação
Valor adicionado
Produto primário
Data de publicação: Jan-2002
Referência: DRUMMOND, José Augusto. Natureza rica, povos pobres?: questões conceituais e analíticas sobre o papel dos recursos naturais na prosperidade contemporânea. Ambiente & Sociedade, Campinas, v.5, n.10, p. 1-24, jan./jun. 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/asoc/n10/16885.pdf>. Acesso em: 16 mar. 2011. doi: 10.1590/S1414-753X2002000100004.
Resumo: Este artigo questionaa tendência atual de se igualar a riqueza de recursos naturais de uma região à prosperidade e ao bem-estar dos seus habitantes. Discute formulações clássicas da "sociologia do desenvolvimento" de Prebisch e Hirschman e os seus desdobramentos nas obras mais recentes de Bunker e Freudenburg. Todos esses autores ressaltam que regiões e atividades intensivas em recursos naturais têm sérias desvantagens desenvolvimentistas quando comparadas a regiões e atividades transformadoras de recursos naturais ou intensivas em tecnologia e informação. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This article questions the current trend which supposes that the rich natural resource endowment of a region leads to the prosperity or weel-being of its inhabitants. It discusses classic statements by Prebisch and Hirschman as well as more contemporary ones by Bunker and Freudenburg. These authors stress the idea that regions and activities intensive in natural resources have serious developmental handicaps when compared to regions and activities intensive in industrial transformation of natural resources or in technology and information.
DOI: 10.1590/S1414-753X2002000100004
Aparece nas coleções:CDS - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons