Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/7266
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_JuliaOteroSantos.pdf2,69 MBAdobe PDFView/Open
Title: Vagares da alma : elaborações ameríndias acerca do sonhar
Authors: Santos, Júlia Otero dos
Orientador(es):: Souza, Marcela Stockler Coelho de
Assunto:: Lacan, Jacques, 1901-1981
Freud, Sigmund, 1856-1939
Etnologia - índios
Antropologia filosófica
Sonhos
Nativos - psicologia étnica
Issue Date: 2-Apr-2011
Citation: SANTOS,Júlia Otero dos. Vagares da alma : elaborações ameríndias acerca do sonhar. 2010. 116 f., il. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Abstract: Essa dissertação versa sobre os significados dos sonhos para alguns povos ameríndios a partir da leitura de etnografias e artigos que abordam de alguma forma o universo onírico. Para diversos povos, os sonhos são o momento de materialização do invisível, da alma (soul) em um espaço-tempo que não se opõe necessariamente ao real. Representada muitas vezes pelo nome alma, a idéia de uma sombra, sopro ou self parte integrante da pessoa parece remeter à noção de um Outro de Si. Na tentativa de compreender os sentidos dos sonhos ameríndios e da alma, traço um paralelo entre o conceito de alma conforme pensado pelos ameríndios e o conceito de inconsciente segundo a psicanálise freudiano-lacaniana na medida em que ambos buscam refletir sobre a experiência de uma parte da pessoa a qual o sujeito não (se) tem acesso. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This is a dissertation about the meanings of dreaming among the peoples of Lowland South America, based on a reading of ethnographies that deal in some way with the dream universe. For several peoples, dreaming is the moment of materialization of the invisible in a space-time which is not necessarily opposed to the real. Often represented as a soul, the idea of a shadow, breath or self that is a part of the person seems to refer to the notion of an Other of the Self. In an attempt to understand the meanings of this soul and Amerindian dreaming, I risk a parallel between the concept of soul as thought by Amerindians and the concept of the unconscious according to Freudian-Lacanian psychoanalysis, starting from the idea that both seek to reflect on the experience of a person’s part to which the subject has no access (itself).
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, 2010.
Appears in Collections:DAN - Mestrado em Antropologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/7266/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.