Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/6974
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_AdrianaCoelhoSaraiva.pdf1,73 MBAdobe PDFView/Open
Title: Movimentos em movimento : uma visão comparativa de dois movimentos sociais juvenis no Brasil e Estados Unidos
Authors: Saraiva, Adriana Coelho
Orientador(es):: Ribeiro, Gustavo Lins
Assunto:: Movimentos sociais
Movimento da juventude
Tecnologia da informação
Anarquismo e anarquistas
Issue Date: 1-Mar-2011
Citation: SARAIVA, Adriana Coelho. Movimentos em movimento: uma visão comparativa de dois movimentos sociais juvenis no Brasil e Estados Unidos. 2010. 258 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Abstract: Esta tese está centrada na observação e compreensão de movimentos sociais juvenis urbanos da contemporaneidade que adotam uma perspectiva radical de luta social. Para isso, apoiou-se em uma pesquisa etnográfica sobre o Movimento Passe Livre–DF – um movimento que foca sua luta na questão dos transportes e na concepção do direito à cidade – comparando-o com o movimento estadunidense Baltimore Algebra Project, um ‘programa- movimento’, concebido por um ex-ativista da luta por direitos civis, voltado para a educação pública de qualidade e com foco na questão identitária negra. Em Baltimore, esse programa desenvolveu características radicais, ao enfrentar uma crise fiscal que se abateu sobre a cidade. Enquanto na parte brasileira, foram utilizados os recursos habituais da pesquisa etnográfica, no caso do movimento norte-americano, dado o curto período de tempo para realizar a etnografia, os dados foram complementados por pesquisa documental. Para analisar os movimentos, são recuperadas parte da literatura referente aos Novos Movimentos Sociais, perspectivas teóricas sobre juventude, tecnologias de informação e comunicação e anarquismo. Após dedicar dois capítulos a cada um dos movimentos, onde suas principais características de pensamento e ação são traçadas, procedo à comparação entre os dois, contrastando alguns princípios/mecanismos de funcionamento (não-liderança, processos decisórios e ação direta) e sua concretização na prática de cada movimento; a forma como constituem uma perspectiva ampla a partir de suas lutas aparentemente pontuais – processo que denomino de ‘tema englobante’; a relação dos movimentos com o Estado e a forma como configuram perspectivas de políticas públicas e direitos sociais; e, finalmente, a relação de cada movimento com as tecnologias de informação e comunicação. Dentre as conclusões obtidas por esta pesquisa destacam-se o redimensionamento da noção de ‘especificidade’ dessas lutas, face à ‘perspectiva englobante’ desenvolvida pelos movimentos; a constatação da relativização da noção de autonomia, que varia de acordo com inter-relações entre sujeito, coletivo e circunstâncias (locais, nacionais e globais) de opressão e privação; e as diversas formas de apropriação das tecnologias de informação e comunicação pelos diferentes movimentos. Finalmente, ressalto a percepção de que os movimentos sociais estudados não podem ser compreendidos como movimentos voltados para causas pontuais ou identitárias, pois ampliam suas lutas, agregando diversificadas opressões. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This dissertation is centered on the observation and understanding of contemporary urban youth social movements which adopt a radical perspective of social struggle. In order to do this, an ethnography of the Movimento Passe Livre DF – which focuses on the fight for free transportation, based on the idea of the right to the city – was conducted. This movement was compared to the US movement Baltimore Algebra Project, conceived by a former civil rights movement activist, which works for quality public education with a focus on black identity. In Baltimore, the program developed radical features when it faced the city’s fiscal crisis. While in the Brazilian study a full-fledged ethnography was conducted, in the US counterpart, documental research supplemented the data. The analysis of the movements draws from the literature on New Social Movements, theoretical perspectives on youth, information and communication technologies and anarchism. Initially, each movement’s main lines of thought and action are described. A comparison of the the two movements follows, contrasting principles and operational mechanisms (non-leadership, decision-making processes and direct action) and how such principles play out in practice; the emergence of broad perspectives (comprehensive themes) from apparently punctual issues and the relation of the movements with the State and the manner in which they develop public policy and social rights approaches. Finally, the relations of each movement with information and communication technologies are analysed. In the conclusions we can highlight a reconceptualization of the notion of movement specifity, considering the comprehensive perspectives they take on; the relativization of the notion of autonomy, which varies with inter-relations between subject, collective and circumstances of opression and deprivation (local, national and global) and the varied forms of appropriation of information and communication technologies. Finally, I emphasize the perception that these movements cannot be understood as centered on indentities or punctual causes inasmuch as they broaden their struggles to address multiple oppressions.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas, 2010.
Appears in Collections:ELA - Doutorado em Estudos Comparados sobre as Américas (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/6974/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.