Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/6910
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_RayssaAguiarBorges.pdf838,4 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: CPC da UNE : para além de reducionismos e peconceitos : análise das peças Brasil, Versão Brasileira e O petróleo ficou nosso
Autor(es): Borges, Rayssa Aguiar
Orientador(es): Gomes, André Luís
Assunto: União Nacional dos Estudantes (Brasil)
Teatro (Literatura)
Teatro brasileiro
Data de publicação: 18-Fev-2011
Referência: BORGES, Rayssa Aguiar. CPC da UNE: para além de reducionismos e preconceitos: análise das peças Brasil, Versão Brasileira e O petróleo ficou nosso. 2010. 175 f. Dissertação (Mestrado em Literatura)-Universidade de Brasília, Brasília. 2010.
Resumo: Este trabalho pretende inserir-se no debate a respeito da trajetória do núcleo de teatro do Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes, o CPC da UNE, tendo como foco a análise de duas de suas obras, uma peça longa de teatro épico e uma curta de agitprop, respectivamente, Brasil, versão brasileira (1962), de Oduvaldo Vianna Filho, e O petróleo ficou nosso, de Armando Costa. Esses textos teatrais abordam a questão da mobilização nacional pelo petróleo, relacionado ao problema do (sub)desenvolvimento do país, desdobrando essa temática em outros assuntos, como a impossibilidade de aliança de classes, no caso da obra de Vianinha, e a realização de uma ação de agitação e propaganda, no caso da peça de Armando Costa. Nosso intuito, a partir de fundamentação histórica e teórica sobre o CPC e o teatro político, é examinar a relação dialética entre a esfera da estética e a dos processos sociais e compreender como se processa a função de agitação e propaganda em ambas as peças, a fim de analisá-las superando reducionismos e preconceitos. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This work aims to be included in the discussion about the course of the Students’ National Union’s Popular Center of Culture’s theater’s nucleus, the CPC (Centro Popular de Cultura – Popular Centre of Culture) of UNE (Students’ National Union), focusing on the analysis of two of its masterpieces, an epic long play and a short “agitprop”, respectively, Brasil, versão brasileira (Brazil, a Brazilian version) (1962), by Oduvaldo Viana Filho, and O petróleo ficou nosso (The Petroleum has became ours), by Armando Costa. These theatrical texts discuss the National claim for the Petroleum issue, related to the problem of (under)development of the country, unfolding this topic into other subjects, such as the alliance among classes’ impossibility, concerning Vianinha’s work, and the accomplishment of an agitation and propaganda, in this case, Armando Costa’s play. Our objective, from the historical and theoretical basis, is to examine the dialectical relation between the aesthetic sphere and the social processes and to understand how this agitation and propaganda take place in both plays, in order to analyze them and to overcome reductionisms and prejudice.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2010.
Aparece nas coleções:TEL - Mestrado em Literatura (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.