Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/6671
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_LeopoldoCostaJunior.pdf1,2 MBAdobe PDFView/Open
Title: A dinâmica da mudança estrutural : uma abordagem pasinettiana do desenvolvimento econômico
Authors: Costa Junior, Leopoldo
Orientador(es):: Teixeira, Joanílio Rodolpho
Assunto:: Desenvolvimento econômico
Pasinetti, Luigi L., 1930-
Miyazawa, Kenji, 1886-1933
Lewis, W. Arthur, 1915-1991
Dualismo econômico
Política de pleno emprego
Issue Date: 30-Jan-2011
Citation: COSTA JUNIOR, Leopoldo. A dinâmica da mudança estrutural: uma abordagem pasinettiana do desenvolvimento econômico. 2009. 125 f. Tese (Doutorado em Economia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: Mudança estrutural e desemprego parecem ser características do processo de desenvolvimento econômico. O objetivo dessa tese é estudar a dinâmica da mudança estrutural usando a noção de setor verticalmente integrado e o modelo de produção com trabalho apenas de Pasinetti (1973, 1981, 1988, 1993). No Capítulo I, “Introdução”, apresentamos o objetivo da tese e a relevância de se usar um modelo multi-setorial de crescimento com taxas de crescimento e comportamento diferenciados tanto dos setores quanto das famílias para lidar com a questão do desenvolvimento econômico e com a mudança estrutural que o caracteriza. A questão do consumo sempre foi negligenciada em modelos de inspiração sraffiana, muito mais preocupados com o lado da produção ao contrário de outras escolas keynesianas. No Capítulo II, fazemos uma extensão ao modelo pasinettiano para contemplar diferentes perfis de consumo e entender como a heterogeneidade das famílias contribui para explicar a mudança estrutural. Verificamos que essa heterogeneidade se mostrou importante para a explicar a necessidade da emergência de instituições, como um banco central, para garantir a estabilidade de preços (através de uma escolha adequada de numerário) e uma taxa justa – no sentido de preservar o trabalho incorporado nas mercadorias - para transferir poder de compra entre as famílias ao longo do tempo (a taxa ‘natural’ de juros de Pasinetti). Uma ilustração numérica do modelo se encontra no ApêndiceA. Apesar da dificuldade da manutenção do pleno emprego em um modelo de mudança estrutural e do impacto da idéia de oferta ilimitada de mão-de-obra na literatura sobre o desenvolvimento econômico, essa abordagem foi ignorada pelas escolas pós-keynesianas. No Capítulo III, é feita uma extensão ao modelo de produção com trabalho apenas para considerar a dualidade entre os setores. O modelo dualista de produção com trabalho apenas e diferentes perfis de consumo é uma interpretação pasinettiana do modelo dualista proposto por Arthur Lewis (1954) do ponto de vista de um modelo de mudança estrutural. O resultado da análise nos pareceu promissor porque ilumina o papel que os setores de subsistência têm na economia, não apenas como reserva de mão-de-obra a ser usada pelos setores modernos para se expandir, mas também para estabilizar a demanda efetiva. Naturalmente, a presença cada vez maior dos setores de serviços na economia é também uma manifestação de mudança estrutural. No Capítulo IV é examinado quanto os setores de serviços contribuem para a produtividade do trabalho da economia como um todo e de cada um dos setores em particular no Brasil entre 1990 e 2003, usando a noção de setor verticalmente integrado desenvolvida por Pasinetti (1973). Os resultados obtidos evidenciam que os setores de serviços têm menor produtividade que os demais setores, mas essa diferença diminui quando consideramos a produtividade total ao invés da produtividade direta. A razão principal é o efeito induzido pela produtividade maior dos outros setores sobre os setores de serviços. Todavia o comportamento dos setores de serviços não é homogêneo, o setor “Comunicações”, no caso, apresenta produtividade direta do trabalho bastante elevada e não muito distante da produtividade total, sendo que o efeito induzido dos setores agrícolas e manufatureiros, apesar de menor do que os outros setores de serviços, ainda é expressivo. A base de dados e as tabelas auxiliares usadas nessa análise estão no Apêndice B. Finalmente, no Capítulo V, “Conclusão”, apresentamos as conclusões da tese e fazemos duas digressões. A primeira digressão, sobre consumo, ressalta a importância do aprendizado nas relações de consumo e a necessidade de se considerar o contexto institucional para se definir o objeto desse aprendizado. Na segunda digressão, sobre o emprego, discutimos como o desemprego (ou subemprego) se manifesta como privação da autonomia do indivíduo e como mecanismo gerador de exclusão social e a necessidade de se identificar o tipo de desenvolvimento econômico que se deseja. Terminamos a tese sugerindo extensões e pesquisas promissoras que podem ser feitas nessa mesma linha de pesquisa. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Structural changes and unemployment seems to be characteristics of economic development processes. The purpose of this thesis is to study the dynamic of structural change using the notion of vertically integrated sector and the pure labour model developed by Pasinetti (1973, 1981, 1988, 1993). In Chapter I, we present the objective of the thesis and the relevance of using a multi-sectoral growth model with different growth rates and behaviour of both sectors and families to deal with the issue of economic development and structural change. The question of consumption has always been neglected in models of Sraffian inspiration, much more concerned with the production side as opposed to other Keynesian schools. In Chapter II, we extend the pure labour model in order to deal with different consumption profiles and to understand how the heterogeneity of families help to explain the structural change. We found that this heterogeneity proved to be important for explaining the need for the emergence of institutions like a central bank to ensure price stability (through an appropriate choice of numéraire) and a fair rate - to preserve the labour incorporated in commodities - for transferring purchasing power of families over time (the Pasinetti’s 'natural' rate of interest). An illustration of the numerical model is in Appendix A. Despite the difficulty of maintaining full employment in a model of structural change and the impact of the idea of unlimited supply of labour in the literature on economic development, this approach has been ignored by the post-Keynesian schools. In Chapter III, Pasinetti’s pure labour model is extended to consider dualism among sectors. The dual pure labour model with different consumption profiles is a Pasinettian interpretation of the dualistic model of Lewis’ inside structural change model point of view. The result seemed promising because it illuminates the role of the subsistence sector in the economy, not only as a reserve labour force to be used by modern sectors to expand, but also to stabilize the effective demand. Of course, the growing presence of service industries in the economy is also a manifestation of structural change. In Chapter IV, it is examined how much the services sectors contribute to the labour productivity of the economy as a whole and for each of the sectors in particular in Brazil between 1990 and 2003, using the notion of vertically integrated sector developed by Pasinetti (1973). The results show that the services sectors have lower productivity than the other sectors, but the difference diminishes when considering the total productivity instead of direct productivity. The main reason is the effect induced by increased productivity of other sectors on the services sectors. However the behaviour of the services sector is not homogenous, the sector "Communications" in the case, has direct labour productivity very high and not far from the total productivity labour, and the effect produced by the agricultural and manufacturing sectors, although lower the other service sectors, is still significant. The database and the auxiliary tables used in this analysis are in Appendix B. Finally, in Chapter V, we present the conclusions of the thesis and make two digressions. The first digression, on consumption, highlights the importance of learning in consumer relations and the need to consider the institutional context to define the object of learning. In the second digression, on the employment, we discussed how the unemployment (or underemployment) is expressed as the deprivation of personal autonomy and as the source of social exclusion and the need to identify the type of economic development that we want. The thesis is ended by suggesting extensions and promising research that can be made on the same line of research.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Administração, Economia, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Departamento de Economia, 2009.
Appears in Collections:ECO - Doutorado em Economia (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/6671/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.