Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/6315
Título: Desenvolvimento da identidade de gênero em casos de intersexualidade : contribuições da Psicologia
Autor(es): Santos, Moara de Medeiros Rocha
Orientador(es): Araújo, Tereza Cristina Cavalcanti Ferreira de
Assunto: Androginia (Psicologia)
Sexo - diferenças (Psicologia)
Bioética
Identidade
Data de publicação: 23-Dez-2010
Data de defesa: 2006
Referência: SANTOS, Moara de Medeiros Rocha. Desenvolvimento da identidade de gênero em casos de intersexualidade: contribuições da Psicologia. 2006. 246 f. Tese (Doutorado em Psicologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Resumo: O estudo da intersexualidade, nos últimos anos, vem despertando interesse de profissionais em diferentes áreas de conhecimento. Imbuídos do propósito de compreender a temática para direcionar propostas de manejo clínico mais adequadas, profissionais envolvidos tanto na assistência, quanto na pesquisa e ensino têm ressaltado a importância de focalizar o desenvolvimento da identidade de gênero e o desempenho do papel de gênero nos casos de intersexualidade. Contudo, tais iniciativas ainda geram diferentes posicionamentos teóricos, metodológicos e práticos, os quais contribuem para o avanço na compreensão do fenômeno, ao destacarem a premência de discuti-lo sob enfoque interdisciplinar. Nesse sentido, a Psicologia tem sido chamada a colaborar por meio do conhecimento de suas distintas subáreas. Inicialmente, a análise a partir da Psicologia do Desenvolvimento, da Psicologia do Gênero e da Psicologia da Saúde indica que a complexidade em torno da intersexualidade deve ser analisada ao longo do ciclo vital, de acordo com o contexto sócio-histórico-cultural apresentado, atentando para a participação ativa do sujeito intersexual no processo decisório quanto ao seu tratamento e a qualidade de vida diante de suas escolhas. O presente trabalho teve como objetivo compreender a evolução da identidade de gênero de jovens sujeitos, por meio da comparação de dois momentos no ciclo de vida: infância e pré-adolescência. Especificamente, objetivou-se comparar a percepção atual de indivíduos intersexuais pré-adolescentes e de suas respectivas mães sobre identidade de gênero, desempenho do papel de gênero, percepção corporal e socialização, com os resultados evidenciados em Santos (2000). Ou seja, comparar tais variáveis em diferentes fases do desenvolvimento, em particular na fase de transição para a adolescência. Três participantes, com idade entre 12 e 13 anos, com diagnóstico de Pseudo-Hermafroditismo Feminino, Hermafroditismo Verdadeiro e Disgenesia Gonadal Mista compuseram a amostra. Durante visitas domiciliares, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com estes e suas respectivas mães. Os resultados indicaram que os jovens participantes, independentemente de estarem ou não satisfeitos com seu corpo/genitália, apresentam tendência a estabelecer identidade de gênero compatível com o sexo designado, sendo coerente entre si a forma como se definem (ou se identificam, enquanto menino ou menina) e como se apresentam aos outros em termos de comportamento. No momento atual, a percepção parental e do jovem sujeito são convergentes em relação à socialização, percepção corporal, identidade e papel de gênero. A vivência intersexual, conforme revelada pelos jovens e suas respectivas mães, sugerem pontos relevantes para elaboração de programas de atendimento ao intersexual. Considerações são feitas sobre um modelo de manejo clínico que inclua trabalho integrado em equipe, visando à elaboração de proposta de ação para saúde pública na área da intersexualidade. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT
Intersexuality studies, in the past few years, have been arousing professional interest in several cientific fields. Leaded by the purpose of understanding the subject matter in order to direct clinical management proposals that are more appropriated to the subject, professionals involved in assistance, research, and education have highlighted the importance of focusing gender identity development and gender role performance in intersexuality cases. However, these initiatives still generate theoretical, methodological and practical positions that diverge among each other, which contribute to the advance in subject understanding, because they highlight the urgency to discuss it under an interdisciplinar focus. Therefore, Psychology has been called to auxiliate this dialogue using the knowledge of its several subfields. First of all, the Development, Gender and Health Psychology approach indicates that the complexity involved in intersexuality must be analised during the vital cicle, according to the social historical and cultural contexte that is presented, considering the intersexed individual´s active participation in the decisive process related to his/her treatment and life quality related to his/her choices. The present work aims to understand the gender identity development in young sample, by comparing two moments in their life cicle: childhood and pre-adolescence. Specifically, it aimed to compare the intersexed pre-adolescent individuals´ (and their mothers) current perception about gender identity, gender role performance, body perception and socialization, with the results highlighted in Santos (2000). These variables were compared in diferent development phases, in particular during the transition to adolescence. The sample was composed by three subjects, with age ranging between 12 and 13 years old and diagnosis of Female Pseudo-Hermaphroditism, True Hermaphroditism and Mixed Gonadal Dysgenesis. During familiar visits, semistructured interviews were accomplished with mothers and individuals. The results indicate that young subjects, independently of being or not satisfied with their bodies and genitals, presented tendency to stablish gender identity that is compatible with the designated sex, being coherent the way the young individuals define themselves (or identify themselves as boy or girl), and how they present themselves to others relating to behavior. In the present moment, the parent and young subjects’ perception are convergent when relating to socialization, body perception, identity and gender role. The intersexual grasp of life experience, according to what was revealed by individuals and their respective mothers, suggests relevant elements to elaboration of service programs related to the intersexed individual. Considerations about a clinical management model that includes integrated staff work are presented, with the aim of elaborating an active proposition in the public health care in intersexuality area.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasilia, Instituto de Psicologia, 2006.
Aparece nas coleções:IP - Doutorado em Psicologia (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_Moara de Medeiros Rocha Santos.pdf856,37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.