Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/6236
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_ExposicoesMuseologicasAprendizagem.PDF324,49 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Exposições museológicas para aprendizagem de física em espaços formais de educação : um estudo de caso
Autor(es): Porto, Franco de Salles
Zimmermann, Erika
Hartmann, Ângela Maria
Assunto: Ciência - estudo e ensino
Educação
Espaço não formal de Educação
Exposições - museus
Física - estudo e ensino
Aprendizagem de ótica
Data de publicação: Abr-2010
Referência: PORTO, Franco de Salles; ZIMMERMANN, Erika; HARTMANN, Ângela Maria. Exposições museológicas para aprendizagem de Física em espaços formais de educação: um estudo de caso. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 27, n. 1, p. 26-62, abr. 2010. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/13510/12385>. Acesso em: 15 dez. 2010.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi estudar as interações que acontecem quando se usa uma atividade não-formal de educação científica (uma exposição museológica) em espaço formal de educação (em uma escola). A partir de uma parceria museu-escola, levou-se uma exposição sobre óptica para uma escola pública do Distrito Federal, com o propósito de observar e descrever as reações de alunos de Ensino Médio ao visitá-la. Baseada nos trabalhos de Queiroz, Barbosa-Lima e Santiago (2006), a exposição objetivava mostrar como grandes mestres da pintura faziam uso de princípios da óptica geométrica para criar suas telas. O ponto alto da exposição é a visita a uma imensa câmera escura com um pequeno orifício em um dos seus lados que permite a passagem da luz vinda de um objeto externo e a projeção da sua imagem em uma tela no interior da câmera. Durante a pesquisa de natureza qualitativa, observou-se e registrou-se a participação dos alunos em três momentos: antes, durante e após a visita à exposição montada no pátio da escola. Os resultados do estudo mostram que o uso de atividades de educação não-formal em espaços de educação formal tem influência positiva para o processo de ensino- aprendizagem. Atividades desse tipo aguçam a curiosidade dos estudantes, contribuindo para tornar atrativa a aprendizagem de ciências na educação formal. Elas têm como característica a contextualização do conteúdo, ou seja, destacam o contexto em que o conhecimento científico é empregado, tornando-o inteligível aos alunos. A exposição se mostrou eficaz em promover a participação e o envolvimento dos alunos. Portanto, concluiu-se que a utilização de uma exposição museológica, em ambiente de educação formal, favorece a introdução de novos sentidos para o ensino-aprendizagem de ciências, promovendo o interesse e o desenvolvimento cultural dos alunos participantes.
Abstract: This research has focused on non-formal Science education activities employed during formal education. A Science exhibit about optics was built and taken to the school, a formal educational environment. The actions of a group of High Schools students visiting the exhibition were observed and analyzed. The exhibit, among labels and posters and paintings, has an obscure camera with a small hole in one on its sides, so that the light, coming from one outside object, was projected in a screen inside the camera. The exhibit aimed to show how the great painters used the Geometric Optics principles to create their paintings. The exhibition was based on the work of Queiroz, Barbosa-Lima and Santiago (2006). A qualitative research approach was used to understand whether the exhibition could motivate students to learn Science. To do so we planned three moments of data collection; before, during and after the students’ visit to the exhibit placed in the school hall. The students’ interactions that occur before and during their visit to the exhibit were observed and video-taped. The third moment of observation happened back in the classroom, with the Science teacher. The results show that such activities can sharpen students’ scientific curiosity, thus contributing to improve the process of Science learning. Exhibition, as this, has the characteristic of contextualizing Science content by showing how such knowledge is employed. The exhibit has enhanced students’ participation and involvement. Thus, this research work suggests that the use of non-formal education activities such museum exhibits may improve students’ interest in Science.
Aparece nas coleções:MTC - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons