Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/6083
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_AvaliacaoProgramasPublicos.pdf364,72 kBAdobe PDFView/Open
Title: Avaliação de programas públicos de treinamento : um estudo sobre o impacto no trabalho e na geração de emprego
Authors: Mourão, Luciana
Borges-Andrade, Jairo Eduardo
Assunto:: Políticas públicas
Treinamento
Trabalho
Emprego
Issue Date: 2005
Citation: MOURÃO, Luciana; BORGES-ANDRADE, Jairo Eduardo. Avaliação de programas públicos de treinamento: um estudo sobre o impacto no trabalho e na geração de emprego. Organizações & Sociedade, v. 12, n. 33, p. 13-38, 2005. Disponível em: <http://www.revistaoes.ufba.br/viewarticle.php?id=625>. Acesso em: 26 nov. 2010.
Abstract: O que explica o sucesso ou o fracasso de programas de treinamento? Este estudo apresenta a avaliação de um programa público de treinamento, a partir do modelo de Hamblin (1978), tendo como variável dependente o impacto do treinamento no trabalho, subdividido em três níveis: comportamento no cargo, na mudança organizacional e no valor final. O delineamento foi de um quase-experimento, com dois grupos experimentais e um grupo de controle, mesclando metodologias quantitativas e qualitativas. A coleta de dados durou dois anos e foi feita antes e depois da realização do programa de treinamento, incluindo indicadores duros: aumento no número de oficinas de formação profissional, de aprendizes e de pessoas empregadas. Os instrumentos eram validados e foram aplicados a quatro fontes de avaliação: o próprio treinado, sua chefia, um colega e um cliente (n= 2.468). A regressão e a análise de covariância (ANCOVA) indicaram impacto do treinamento nos três níveis. A percepção dos diferentes avaliadores confirmou o impacto no comportamento no cargo e os grupos experimentais conseguiram maior mudança organizacional e valor final que o grupo de controle. As variáveis alternativas analisadas (Produto Interno Bruto, taxa básica de juros, taxa de desemprego e legislação) indicaram que, sem o treinamento, os resultados seriam opostos aos alcançados. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Although government and companies invest in training programs, they seldom assess the impact of it. This work presents an evaluation study of a public training program. Hamblin's model of evaluating training programs (1978) was used to give theoretical support to this study. A quase-experimental research design was used containing three groups: two experimental groups and a control group. The duration of the study was two years with data collection before and after treatment. The impact on job behavior was assessed by evaluation instruments using four sources of information: the trained person, the supervisor, a colleague and a client, resulting in 2.468 questionnaires. Organizational changes and final value were assessed by hard indexes; the rise in numbers of professional education workshops and of apprentices (showing organizational changes) and the rise in numbers of employed persons (showing final value). Inspection of possible alternative factors that might explain the training impact, the GNP (Gross National Product), the interest's basic tax, unemployment tax and the changes in the legislation showed that, without treatment, the results would be opposite to those obtained. Hence, it might be concluded that the training programs indicating real benefits from the social investment.
Appears in Collections:PST - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/6083/statistics">



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons