Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/5908
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_TemporalSpatialVariation.pdf132,57 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Temporal and spatial variation of Stenoma cathosiota Meyrick (Lepidoptera: Elachistidae) caterpillar abundance in the cerrado of Brasilia, Brazil
Outros títulos: Variação temporal e espacial na abundância das lagartas de Stenoma cathosiota Meyrick (Lepidoptera: Elachistidae) no cerrado de Brasilia, DF
Autor(es): Morais, Helena Castanheira de
Cabral, Bérites Carmo
Mangabeira, Jacimary Athaide
Diniz, Ivone Rezende
Assunto: Lagartas
Mariposa
Parasitismo
Cerrados
Queimada
Data de publicação: 2007
Referência: MORAIS, Helena Castanheira de et al. Temporal and spatial variation of Stenoma cathosiota Meyrick (Lepidoptera: Elachistidae) caterpillar abundance in the cerrado of Brasilia, Brazil. Neotrop. entomol. [online], v.36, n.6, p.843-847, 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ne/v36n6/04.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2010. doi: 10.1590/S1519-566X2007000600004.
Resumo: As lagartas da mariposa Stenoma cathosiota Meyrick alimentam-se de folhas de Roupala montana Aubl. (Proteaceae) em áreas de cerrado do Distrito Federal. Elas constroem abrigos juntando folhas da planta onde se alimentam e empupam. São parasitadas por uma vespa (Hymenoptera: Braconidae) que emerge da pupa. A abundância de lagartas de S. cathosiota e a freqüência do parasitismo foram comparadas em duas áreas de estudo: uma com queimadas freqüentes (bienal) e a outra com queimadas esporádicas (1987 e 1994). Na área com baixa freqüência de queimada, a variação na abundância das lagartas entre anos foi significativamente diferente (c² = 24,06; gl. = 1; P = 0,000). No entanto, a variação na abundância de lagartas entre áreas, para o mesmo período de tempo, não diferiu estatisticamente (c² = 3,45; gl. = 1; P = 0,063). A freqüência do parasitismo foi alta, ocorrendo em 29% das lagartas coletadas e não diferiu entre as áreas. A grande variação temporal na abundância de lagartas no cerrado dificulta a determinação dos efeitos do fogo sobre essa fauna. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
The caterpillars of Stenoma cathosiota Meyrick feed on Roupala montana Aubl. (Proteaceae) in the cerrado of the Distrito Federal, Brazil. They construct shelters by joining leaves of the plant where they feed and pupate. The caterpillars are parasitized by a wasp (Hymenoptera: Brachonidae), which emerges from the pupae. Caterpillar abundance and parasitism frequency were associated in an area of frequently burned cerrado (biennial fire) and in another area that burns sporadically (1987 and 1994). For S. cathosiota, the variation among years in a single area, with sporadic fires, was greater than the variation among areas with different fire regimes. Caterpillar abundance among years was significantly different in the area that burns sporadically (c² = 24.06; df. = 1; P = 0.000). However, there were no significant differences on caterpillar abundance between areas for the same period (c² = 3.45; df. = 1; P = 0.063). Parasitism frequency was high, reaching 29% of the collected caterpillars, and did not differ among areas. The great temporal variation in abundance of lepidopteran caterpillars in the cerrado makes it difficult to determine the effects that fire exerts over this fauna.
DOI: 10.1590/S1519-566X2007000600004
Aparece nas coleções:ECL - Artigos publicados em periódicos
ZOO - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons