Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/5776
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_GabrielaSantosSilva.pdf2,18 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Contribuição à taxonomia do gênero arachis : secção arachis à luz do estudo de espécies e híbridos interespecíficos
Outros títulos: Contribution to the taxonomy of arachis : section arachis based on the study of species and interspecific hybrids
Autor(es): Silva, Gabriela Santos
Orientador(es): Valls, José Francisco Montenegro
Coorientador(es): Peñaloza, Andréa del Pilar de Souza
Assunto: Amendoim - genética
Botânica - classificação
Botânica - morfologia
Data de publicação: 2008
Referência: SILVA, Gabriela Santos. Contribuição à taxonomia do gênero arachis: secção arachis à luz do estudo de espécies e híbridos interespecíficos. 2008. 114 f., il. Dissertação (Mestrado em Botânica)-Universidade de Basília, Brasília, 2008., Dissertação (Mestrado em Botanica)-Universidade de Basília, Brasília, 2008.
Resumo: Arachis é um dos gêneros mais importantes do Brasil, quando se trata da conservação da diversidade de espécies. O estudo taxonômico do gênero, com base em dados citológicos, morfológicos e, em parte, apoiados por marcadores moleculares, pode ser beneficiado por abordagens anatômicas descritivas. Arachis hypogaea, o anfidiplóide A. ipaënsis x A. duranensis, sua forma diplóide e seus genitores, foram os táxons abordados no presente trabalho, além de A. gregoryi, A. hoehnei, A. magna, A. valida, A. vallsii e A. williamsii, e seus híbridos diplóides representativos de variadas combinações. Dentre os dezoito táxons estudados, a distinção dos híbridos diplóides entre A. ipaënsis e A. magna, foi realizada via marcadores microssatélites. A utilização de descritores morfológicos, a germinação de sementes, as análises anatômicas e meióticas seguiram protocolos convencionais. No estudo anatômico comparativo de A. hypogaea e das espécies a ela relacionadas notou-se grandes semelhanças anatômicas. As peculiaridades vistas nem sempre apareceram de forma esperada para o anfidiplóide mencionado e para sua forma híbrida diplóide. Além disso, é possível destacar A. hoehnei das demais espécies estudadas, uma vez que estas apresentaram diferenças pouco marcantes entre si. Este estudo também apontou semelhanças evidentes entre A. vallsii e A. williamsii, tal como um alto índice meiótico de seu híbrido diplóide. Isto corrobora o indício de que A. vallsii, embora não associado ao genoma de A. hypogaea, pertence, em realidade, à secção Arachis. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Arachis is of great importance to the conservation of species diversity in Brazil. Its taxonomic study, based on cytological, morphological data, and partly supported by molecular markers, can take benefit from descriptive anatomical approaches. Arachis hypogaea, the synthetic amphidiploid A. ipaënsis x A. duranensis, its diploid form, A. ipaënsis and A. duranensis, were studied in this work, in addition to A. gregoryi, A. hoehnei, A. magna, A. valida, A. vallsii and A. williamsii, and their diploid hybrids representative of various combinations. Among the eighteen materials studied, diploid hybrids between A. ipaënsis and A. magna, were distinguished using molecular markers. The use of morphological descriptors, the germination of seeds and the anatomical and cytological analyses followed conventional protocols. In the comparative anatomical study of A. hypogaea and its related species, a great number of anatomical similarities were found. Some of the peculiarities were not observed as expected in the synthetic amphidiploid A. ipaënsis x A. duranensis and its related diploid hybrid. Moreover, it is possible to distinguish A. hoehnei from the other studied species, which showed little significant differences among them. This study also pointed clear similarities between A. vallsii and A. williamsii, such as its diploid hybrid high meiotic rate. This fact emphasizes the evidence that A. vallsii, despite not being associated with the genomes of A. hypogaea, in fact, belongs to the section Arachis.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica, 2008.
Aparece nas coleções:BOT - Mestrado em Botânica (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.