Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/5176
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_BrunoGuerraCarneiroLeao.pdf1,69 MBAdobe PDFView/Open
Title: As relações econômicas EUA-China no início do século XXI : análise à luz das dinâmicas concorrentes da geopolítica e da globalização
Authors: Leão, Bruno Guerra Carneiro
Orientador(es):: Saraiva, José Flávio Sombra
Assunto:: Geopolítica
Política internacional
Relações econômicas internacionais
Issue Date: 5-Jul-2010
Citation: LEÃO, Bruno Guerra Carneiro. As relações econômicas EUA-China no início do século XXI: análise à luz das dinâmicas concorrentes da geopolítica e da globalização. 2009. 279 f., il. Tese (Doutorado em Relações Internacionais)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: Ao final de 2010, Estados Unidos e China deverão ter-se consolidado como as duas maiores economias do mundo. Além de individualmente indispensáveis para o dinamismo da economia global contemporânea, EUA e China apresentam tal nível de interdependência comercial, financeira e produtiva que há inclusive quem considere apropriado refletir sobre a economia dos dois países como uma só entidade: Chimerica, no neologismo cunhado por Nial Ferguson. Com o peso crescente da China em foros internacionais, uma nova sigla – G2 – foi também introduzida no jargão acadêmico e diplomático para expressar o protagonismo desses países em temas que vão da mudança do clima à governança financeira global. Conhecer as diferentes dimensões do relacionamento econômico sino-americano tornou-se imprescindível para o entendimento das relações internacionais contemporâneas. A importância do tema não escapou à atenção da comunidade científica e é vasta a literatura especializada a ele dedicada. A presente tese insere-se nesse contexto com o objetivo de contribuir para o debate acadêmico ao organizar as informações fundamentais sobre os fluxos de bens e de capitais entre os dois países, assim como ao articular descrição das implicações econômicas do ambiente geopolítico em que operam, de forma a fornecer visão abrangente sobre as relações econômicas bilaterais. No plano analítico, a tese tem por meta avaliar o peso relativo das dinâmicas da geopolítica e da globalização contemporâneas sobre o processo de aumento da interdependência econômica bilateral – reflexão alimentada pelos capítulos descritivos que constituem o seu cerne. A tese está dividida em cinco capítulos: os dois primeiros dedicados, respectivamente, às economias dos EUA e da China; o terceiro, à geopolítica dos dois países e suas implicações econômicas; o quarto, às relações econômicas bilaterais; e o quinto, à análise sobre o peso relativo da geopolítica e da globalização no processo de aumento da interdependência econômica bilateral. A principal conclusão do referido exercício analítico é que processos associados à geopolítica e à globalização devem ser analisados em conjunto para que se possa explicar satisfatoriamente a evolução das relações econômicas bilaterais no início do século XXI. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The US and China are expected to have become the two largest economies worldwide by the end of 2010. In addition to their pivotal role in today’s global economy, the US and China are economically intertwined to such an extent that there are even those who prefer to deal with both economies as one single entity: Chimerica, in Nial Ferguson’s neologism. As China’s clout in international fora increases, a new alphanumeric acronym – G2 – has been introduced in academic and diplomatic jargon to reflect these countries’ prominence in issues ranging from climate change to global financial governance. Understanding contemporary international relations increasingly depends on grasping the key aspects of the US-China economic relationship. The importance of the issue has not been missed by the academia and a vast specialized literature on the subject is available. This thesis intends to participate in such academic debate by organizing the essential facts and figures concerning the flows of goods and capital between the two countries, as well as by broadly describing the economic implications of their respective geopolitical environments, so as to provide a comprehensive picture of their bilateral economic relations. The thesis’ analytical goal is to assess the relative weight of geopolitics and globalization on their increased bilateral economic interdependence. Such analytical exercise relies on the descriptive chapters that form the core of the thesis, which is structured in five chapters: the first and second chapters describe the economies of the US and China, respectively; the third chapter focuses on the economic implications of each country’s geopolitical environment; the fourth chapter is dedicated to the economic bilateral relationship; and the fifth chapter analyzes the relative weight of geopolitics and globalization in the process of increasing economic interdependence verified in the previous chapters. Its main conclusion is that, in order to explain satisfactorily how bilateral economic relations have evolved in the early 21st century, it is necessary to factor processes related to both geopolitics and globalization in one’s analysis.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, 2009.
Appears in Collections:IREL - Doutorado em Relações Internacionais (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/5176/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.