Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4940
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_MarceloOliveiraRibas.pdf445,81 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A "cooperação necessária" como idéia-força na política exterior do Brasil (1958-2005)
Autor(es): Ribas, Marcelo de Oliveira
Orientador(es): Lessa, Antônio Carlos
Assunto: Cooperação internacional
Política internacional
Relações internacionais
Data de publicação: 8-Jun-2010
Referência: RIBAS, Marcelo de Oliveira. A "cooperação necessária" como idéia-força na política exterior do Brasil (1958-2005). 2006. 130 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Resumo: Este estudo analisa como a tese central da Operação Pan-americana, iniciativa do presidente Juscelino Kubitschek, em maio de 1958, de solicitar auxílio dos Estados Unidos para o desenvolvimento econômico das demais nações do hemisfério, é retomada posteriormente no discurso diplomático brasileiro. Segundo JK, haveria a necessidade de cooperação por parte do país líder do bloco ocidental para que os demais países do continente americano não tivessem sua estabilidade política afetada pelo subdesenvolvimento de suas economias e, como conseqüência, o poder passasse às mãos de dirigentes alinhados ao bloco socialista e hostis a Washington. Analisam-se discursos da diplomacia brasileira nos quais as visões de mundo e os objetivos da atuação do Brasil no cenário internacional são explicitados, começando com a política exterior de Kubitschek, com especial atenção para a Operação Pan-Americana, passando-se em seguida para o período entre o governo de Jânio Quadros, em 1961 e o de Luís Inácio Lula da Silva, até 2005, nos quais buscou-se a retomada do apelo à necessidade de solidariedade continental como fator para estabilização política do continente. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This study analyses the central argument of Operation Pan-America, initiative by Brazilian President Juscelino Kubitschek in May, 1958, in which he urged for economic aid from the United States to the countries of Latin America, and how it was used later in Brazilian diplomatic discourse. According to Kubitschek, cooperation on the part of the leader of the Free World to its fellow nations in the Western Hemisphere was needed, in order to assure that their political stability would not be affected by its economic underdevelopment and, as a result, risk that the power in these countries would fall in the hands of leaders with connections to the socialist bloc. Speeches by Brazilian Chiefs of State and Ministers of Foreign Affairs were studied, with special attention to those in which world views and objectives of Brazil in the international scenery were explicated. First, Kubitschek’s foreign policy was studied, with a more detailed attention to Operation Pan-America an its argument. Then a period starting with Kubitschek’s successor, Jânio Quadros short term in office, in 1961, and ending during Luís Inácio Lula da Silva presidency, was analyzed in search for the urge to the need of hemispheric solidarity to tackle the plight of underdevelopment as a condition to political stability in the whole American continent.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, 2006.
Aparece nas coleções:IREL - Mestrado em Relações Internacionais (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.