Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4884
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2006_Bárbara Oliveira Ramos.pdf289,91 kBAdobe PDFView/Open
Title: A cooperação internacional e os debates teóricos : um estudo de caso sobre a atuação da Agência Norte-Americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID) no Brasil
Authors: Ramos, Bárbara Oliveira
Orientador(es):: Sato, Eiiti
Assunto:: Cooperação internacional
Teoria das Relações Internacionais
Estados Unidos
Brasil
Estados Unidos - relações exteriores
Issue Date: 1-Jun-2010
Citation: RAMOS, Bárbara Oliveira. A cooperação internacional e os debates teóricos: um estudo de caso sobre a atuação da Agência Norte-Americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID) no Brasil. 2006. 96 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Abstract: Os Estados, em suas relações internacionais, necessitam definir estratégias de atuação, as quais podem resultar em cooperação ou discórdia. A cooperação, definida como um processo de coordenação de políticas, por meio do qual os atores ajustam seu comportamento às preferências reais ou esperadas dos outros atores, tem sido objeto de estudo de inúmeras abordagens e teorias das Relações Internacionais. No presente trabalho, duas dessas abordagens serão examinadas: o realismo e a interdependência complexa, cujas análises e hipóteses sobre a ocorrência da cooperação internacional servirão como base para um estudo de caso sobre a relação que se desenvolve entre os Estados Unidos e o Brasil, por meio da Agência Norte-Americana para o Desenvolvimento Internacional, a USAID, e diversos órgãos do governo brasileiro, em três áreas específicas nas quais a USAID possui programas no país: combate à epidemia de HIV/AIDS, preservação do meio ambiente e enfrentamento ao tráfico de seres humanos. Os projetos nessas áreas estão sendo submetidos a um processo de redefinição de estratégias e políticas, tanto por parte do governo brasileiro quanto do norte-americano, o que faz com que este seja um momento crucial para se analisar as possibilidades de manutenção de relações cooperativas entre os atores. Iniciando-se com uma visão geral sobre os pressupostos e argumentos da abordagem realista e da interdependência complexa, seguida por uma breve análise sobre as motivações intelectuais e estratégicas que levaram ao estabelecimento do programa de cooperação bilateral entre Estados Unidos e Brasil, o trabalho culminará com o desenvolvimento de possíveis cenários para a negociação entre a USAID e o governo do Brasil, tomando como base as hipóteses oferecidas pelas duas abordagens escolhidas. Por fim, pretende-se demonstrar que o analista de relações internacionais deve procurar observar, compreender e explicar os eventos internacionais fazendo uso de instrumentais teóricos variados de modo a perceber os diversos aspectos que caracterizam seu objeto de estudo. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
States, in their international relations, must define action strategies, which can result in either cooperation or discord. Cooperation, defined as a process of policy coordination through which actors adjust their behavior to the actual or anticipated preferences of others, has been the object of study of various International Relations approaches and theories. In this paper, two of these approaches will be examined: realism and complex interdependence, whose analysis and hypothesis on the occurrence of international cooperation will be used as the basis for a case study on the relationship of the United States and Brazil, through the United States Agency for International Development, USAID, and various Brazilian government agencies in three specific areas in which USAID has established programs in the country: the fight against the HIV/AIDS epidemics, environment preservation, and combat against trafficking in persons. The programs in these areas are undergoing a process of redefinition of strategies and policies, both in the Brazilian and the United States governments, which makes this a crucial moment to analyze the perspectives for continued cooperative relations between the actors. By starting with an overview about the assumptions and arguments of the realist and the complex interdependence approaches, followed by a brief analysis of the intellectual and strategic motivations that led to the establishment of the U.S. – Brazil bilateral cooperation program, this paper will conclude with the development of possible scenarios for the negotiations between USAID and the Brazilian government based on the hypothesis set forward by the two selected approaches. In conclusion, the paper will attempt to demonstrate the need for the international relations analyst to apply diverse theoretical instruments when observing, understanding and explaining international events, in order to grasp the subtleties that characterize their object of study.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, 2006.
Appears in Collections:IREL - Mestrado em Relações Internacionais (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/4884/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.