Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4851
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
a casa da diferenca - Alice de Barros.pdf635,5 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorBensusan, Hilan-
dc.contributor.authorGabriel, Alice de Barros-
dc.date.accessioned2010-05-27T20:39:30Z-
dc.date.available2010-05-27T20:39:30Z-
dc.date.issued2010-05-27T20:39:30Z-
dc.date.submitted2009-
dc.identifier.citationGABRIEL, Alice de Barros. A casa da diferença: feminismo e diferença sexual na filosofia de Luce Irigaray. 2009. 112 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/4851-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Humanidades, Departamento de Filosofia, Programa de Pós-Gradução, 2009.en
dc.description.abstractNo presente ensaio pretendo colocar em questão a noção de Luce Irigaray da diferença sexual. Procuro investigar a genealogia do pensamento da autora, pensando suas conexões com a filosofia da diferença e com a psicanálise. É um exercício de malabarismo entre a filosofia da diferença sexual e as críticas partidas de lugares de fala não hetero. São várias perguntas que orientam essa reflexão, uma delas é se a diferença sexual está a serviço de uma heteronorma, outra (ligada a essa) é se é possível falarmos/pensarmos/agirmos politicamente a partir de uma comunidade de mulheres, outra ainda é se o essencialismo representa um risco para o feminismo. Todas essas perguntas servem para entendermos melhor o que é a diferença sexual para Irigaray. Penso que a idéia de diferença sexual pode ser interessante para o momento atual do feminismo no qual muitas alianças estão quebradas, porque a diferença sexual é sobre fazer comunidade na casa da diferença, apela para essa necessidade de reestabelecermos solidariedade feminista entre mulheres. Penso também que é interessante porque abre a categoria mulheres para uma futuridade: o feminino não está dado, tem que ser construído coletivamente, se queremos superar o falogocentrismo. Aposto na radicalidade dessa categoria, porém penso que devemos investigar seus limites.en
dc.language.isoPortuguêsen
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.titleA casa da diferença : feminismo e diferença sexual na filosofia de Luce Irigarayen
dc.typeDissertaçãoen
dc.subject.keywordDiferença sexualen
dc.subject.keywordFeminismoen
dc.subject.keywordIrigaray, Luceen
dc.location.countryBRAen
Aparece nas coleções:FIL - Mestrado em Filosofia (Dissertações)

Mostrar registro simples do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.