Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4685
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Andrea Regina da Silva Diana.pdf247,94 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Uma defesa da razão pública no liberalismo político de John Rawls
Autor(es): Diana, Andrea Regina da Silva
Orientador(es): Reis, Cláudio Araújo
Assunto: Rawls, John, 1921-2002
Liberalismo
Teoria do conhecimento
Ciência política - filosofia
Data de publicação: 18-Ago-2006
Referência: DIANA, Andrea Regina da Silva. Uma defesa da razão pública no liberalismo político de John Rawls. 104 f. 2006. Dissertação (Mestrado em Filosofia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Resumo: O presente trabalho é uma análise sobre a justificação pública defendida por John Rawls na teoria do Liberalismo Político. Para o escopo desta pesquisa, justificar é apresentar razões. Estas devem garantir a validade e a legitimidade do está sendo justificado. Dessa forma, a justificação pública relaciona-se com solução razoável dos conflitos. Serve para o convencimento da razoabilidade dos princípios sobre os quais as pretensões e juízos estão fundados. Para Gerald Gaus e a teoria do Liberalismo justificatório, o Liberalismo Político falha na defesa da justificação pública por não considerar uma teoria da epistemologia da justificação. A crítica engloba análise das crenças e a relação destas com os indivíduos que convivem em sociedade. Gaus evidencia problemas profundos e sérios na teoria rawlsiana, tais como: assimetria na consideração dos valores (justiça e bem) que servem de base para justificação; alcançabilidade da justificação pública e direito de cidadãos que não compartilham a idéia de justificação pública. Utilizando argumentos de Jonathan Quong, Micah Schwartzman e Larry Krasnoff a pesquisa mostra que essas objeções não invalidam o Liberalismo Político e que a justificação pública é defensável nas sociedades democráticas contemporâneas. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The present work is an analysis of the idea of public justification expressed by John Rawls within liberal political theory. For the purposes of this research, the term justification means presenting reasons. Reasons that should validate and legitimize what is being justified. Hence, the idea of public justification is related to reasonable solutions to conflicts. It serves to prove the rationality of the principles upon which assumptions and judgments are founded. For Gerald Gaus and the theory of Justificatory Liberalism, Liberal Politics fails to defend public justification because it doesn’t consider an epistemological theory of justification. The critique includes an analysis of creeds and their relationship with the individuals of a society. Gaus points to some deep and serious problems with Rawls’ theory, such as: the asymmetrical way he considers values (justice and goodness) which serve as the basis for justification; the attainability of public justification and the rights of citizens that do not share the same idea of public justification. By using arguments by Jonathan Quong, Micah Schwartzman and Larry Krasnoff this thesis demonstrates that these objections do not invalidate Political Liberalism and that public justification is defendable in contemporary democratic societies.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Humanidades, Departamento de Filosofia, Programa de Pós-Gradução, 2006.
Aparece nas coleções:FIL - Mestrado em Filosofia (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.