Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4636
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_NarlaIsmaelAkelSilva.pdf722,58 kBAdobe PDFView/Open
Title: Conflitos intragrupos : preditores e consequentes no cenário de equipes de trabalho
Authors: Silva, Narla Ismail Akel
Orientador(es):: Puente-Palacios, Katia Elizabeth
Assunto:: Trabalho - aspectos psicológicos
Psicologia organizacional
Satisfação no trabalho
Issue Date: 17-May-2010
Citation: SILVA, Narla Ismail Akel. Conflitos intragrupos: preditores e consequentes no cenário de equipes de trabalho. 2009. 108 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: Nas últimas décadas as transformações no mundo do trabalho levaram as organizações a se tornarem cada vez mais competitivas. Em meio a este contexto caracterizado por novas formas de trabalho e produção, amplia-se o foco sobre as equipes de trabalho. Apesar da importância atribuída a estas células de desempenho, a pesquisa empírica neste campo, sobretudo no Brasil pode ser considerada recente. Assim, muitas perguntas em relação ao funcionamento das equipes necessitam de maiores esclarecimentos. O objetivo principal desta pesquisa é desenvolver e testar empiricamente um modelo teórico explicativo do papel do conflito na efetividade de equipes de trabalho. A efetividade foi mensurada através de critérios afetivos, a saber, a satisfação e o comprometimento com a equipe. Dois estudos foram realizados. O primeiro buscou construir e validar a escala de mensuração de conflitos intragrupos. Os dados foram coletados em uma amostra de 200 trabalhadores, estudantes de cursos de graduação e pó-graduação do Distrito Federal. O segundo estudo, além de testar a escala validada no estudo 1, investigou em um primeiro momento a relação entre interdependência de tarefas, resultados e conflitos. Em um segundo momento, o estudo 2, analisou a relação entre conflitos, satisfação e o comprometimento de 125 policiais pertencentes a 25 equipes da Polícia Federal de Brasília. Os resultados demonstraram que a escala de conflitos intragrupos mostrou-se teórica e estatisticamente válida, com estrutura empírica de dois fatores (conflito de tarefas α = 0,85; conflito de relacionamento α=0,91), ambos explicam 52,19% da variância. Quanto a relação entre as variáveis do modelo proposto no estudo 2, foi encontrado que a interdependência de tarefas e resultados contribuem para explicação tanto do conflito de tarefas (R²=0,07) quanto do conflito de relacionamento (R²=0,05). Além disso, verificou-se que o conflito de tarefas está negativamente relacionado com a satisfação (B= -0,61) e o comprometimento (B= -0,46), enquanto o conflito de relacionamento não apresentou impacto significativo sobre os indicadores de efetividade. ___________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The changes in the workplace over the past decades have led organizations to become more and more competitive. It was within this context characterized by new forms of work and production that teams arose. Despite their importance, empirical research in this field is recent in Brazil. Thus, many questions regarding how teams work still need to be clarified. The main aim of this study was to develop and empirically test an explanatory model of the role of conflict in the effectiveness of work teams. Effectiveness was measured through affective criteria, namely satisfaction and commitment to the team. Two studies were carried out. The first sought to construct and validate the Intragroup Conflict Scale. The data were collected from a sample of 200 workers and graduate and undergraduate students in Distrito Federal. The second study, in addition to testing the scale validated in Study 1, investigated, in a first phase, the relationship between the interdependence of tasks, results, and conflicts. In a second phase, Study 2 analyzed the relationship between conflicts, satisfaction, and commitment of 125 police officers belonging to 25 teams of the Federal Police of Brasilia. The results showed that the Intragroup Conflict Scale was theoretically and statistically valid, with a 2-factor empirical structure (task conflict α = 0,85; relationship conflict α=0,91), both accounting for 52,19% of the variance. Regarding the relationship between the variables of the model proposed in study 2, it was found that the interdependence of tasks and results contributed to explain both task conflicts (R²=0,07) and relationship conflict (R²=0,05). In addition, it was found that task conflict was negatively related to satisfaction (B= -0,61) and commitment (B= -0,46), while relationship conflict had no significant impact on effectiveness indicators.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2009.
Appears in Collections:PSTO - Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/4636/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.