Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4505
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_JulianadeOrioneArraesFagundes.pdf439,07 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A consciência vista de fora : a perspectiva de Dennett
Autor(es): Fagundes, Juliana de Orione Arraes
Orientador(es): Abrantes, Paulo Cesar Coelho
Assunto: Dennett, Daniel Clement, 1942-
Psicologia existencial
Filosofia
Data de publicação: 7-Mai-2010
Referência: FAGUNDES, Juliana de Orione Arraes. A consciência vista de fora: a perspectiva de Dennett. 2009. 134 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Resumo: Esta dissertação discute alguns dos problemas contemporâneos da consciência. Não basta a consciência ser evidente de um ponto de vista de primeira pessoa. Uma explicação do mental deve passar pela compreensão de seu lugar na natureza. Para Chalmers, a consciência não pode ser explicada a partir dos conceitos e teorias científicas atuais. Ele sugere sua incorporação em nossa ontologia como uma propriedade fundamental. Dennett, por outro lado, defende a possibilidade de uma explicação da consciência a partir de uma perspectiva de terceira pessoa. Para isso, o trabalho das diversas disciplinas científicas deve ser levado em consideração. Como Dennett, a autora desta dissertação acredita que uma explicação apropriada da consciência deve partir da compreensão do ser humano em suas dimensões biológica e cultural. A primeira parte deste trabalho discute criticamente as idéias de Chalmers. A segunda apresenta as propostas de Dennett para tratar do tema, além de dois modelos apresentados pelo autor. A última parte trata da evolução cultural e da sua relevância para a discussão sobre a mente humana. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This thesis discusses some of the contemporary problems of consciousness. It's not enough for consciousness to be evident from a first person point of view. An explanation of consciousness depends on a comprehension of its place in nature. According to Chalmers, consciousness cannot be understood in terms of the present scientific concepts and theories. Instead, it must be assimilated into our ontology as a fundamental property. Dennett, on the other hand, argues that it is possible to give an account of consciousness in terms of the current scientific framework. In order to accomplish this, scientific advances in many disciplines must be taken into consideration. For him, the correct perspective should be the third person point of view. Like Dennett, the author of the present work thinks that a proper theory of consciousness must be based on an understanding of how human beings fit in both their biological and cultural dimensions. The first part of this thesis tackles Chalmers’s ideas on consciousness and its shortcomings. The second part of the thesis deals with Dennett's views on consciousness and two models he advances. Its last part discusses cultural evolution and its relevance to the discussion concerning the human mind.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Humanidades, Departamento de Filosofia, Programa de Pós-Gradução, 2009.
Aparece nas coleções:FIL - Mestrado em Filosofia (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.