Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4435
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_RafaelLitvinVillasBoas.pdf1,26 MBAdobe PDFView/Open
Title: Teatro político e questão agrária, 1955-1965 : contradições, avanços e impasses de um momento decisivo
Other Titles: Political theater and agrarian question, 1955-1965 : contradictions, advances and impasses of a decisive moment
Authors: Villas Bôas, Rafael Litvin
Orientador(es):: Bastos, Hermenegildo José de Menezes
Costa, Iná Camargo
Assunto:: Representação teatral
Questão agrária
Política
Issue Date: 4-May-2010
Citation: VILLAS BÔAS, Rafael Litvin. Teatro político e questão agrária, 1955-1965: contradições, avanços e impasses de um momento decisivo. 2009. 233 f. Tese (Doutorado em Literatura)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: Este trabalho pretende tomar parte na corrente crítica que distinguiu o sentido estético e político dos momentos anterior e posterior ao golpe cívico militar de 1964, ressaltando o que estava em jogo no processo interrompido pelos tanques e expondo a diferença regressiva da ação de resistência posterior. Essa tradição de interpretação tem no ensaio Cultura e política, 1964-69 (1978), de Roberto Schwarz, e no livro A hora do teatro épico no Brasil (1996), de Iná Camargo Costa, suas principais referências. O recorte histórico e dramatúrgico da pesquisa perpassa dez anos, e contempla um ciclo de peças teatrais que se inicia com A moratória (1955), de Jorge Andrade, e finda com Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come (1965), de Vianinha e Ferreira Gullar. Neste período tem início, se consolida e entra em declínio (após o golpe) a experiência do teatro moderno no Brasil, momento que acreditamos ser decisivo para a linha evolutiva do teatro brasileiro, por ter ocorrido um intenso processo de acumulação interna que viabilizou mudanças rápidas e radicais no aparelho teatral e na estrutura formal das peças: em termos organizativos a politização do meio teatral extravasou o âmbito do teatro profissional e ensejou a criação dos Centros Populares de Cultura (CPCs), e em termos formais os limites da forma dramática foram superados por uma perspectiva crítica do realismo, que visa dar a ver a dimensão do real não evidente pela concepção hegemônica de realidade. Em termos políticos, o vetor agregador das obras analisadas é o modo como a forma teatral figurou esteticamente a questão agrária brasileira. A aposta é que o reconhecimento da forma teatral de abordagem sobre a questão agrária nas diversas obras nos permite tecer uma interpretação sobre o registro histórico da experiência política e social daquele contexto. O significado da presença direta ou indireta de personagens de classes populares, e seus problemas, nas peças, bem como o manuseio das técnicas teatrais por parte dos dramaturgos, são eixos paralelos e concomitantes da análise, que tem como fio condutor a mediação dialética entre forma social e forma estética. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The present work aims to take part in the critical current that distinguishes the aesthetical and political sense of the moments before and after the civil-military coup detat in 1964, standing out what was in contest in the process interrupted by tanks and showing the regressive difference of the later resistance action. This interpretation tradition has in the essay Cultura e Política, 1964-1969 (1978), by Roberto Schwarz, and in the book A Hora do Teatro Épico no Brasil (1996), by Iná Camargo Costa, its main references. The historical and dramaturgical framing of the research pass through ten years, and contemplate a cycle of plays that begins with A Moratória (1955), by Jorge de Andrade, and finishes with Se corer o bicho pega, se ficar o bicho come (1965), by Vianinha and Ferreira Gullar. In this period begins, consolidates and falls (after de coup) the Brazilian Modern Theater experience, moment that one believes to be decisive to evolutive line of Brazilian Theater, because in this time occurred and intense process of internal accumulation that makes possible fast and radical changes in the theatric apparatus and in the formal structures of the plays: in the way of organization, the political terms of the theatric environment spilled out the professional theater scope and leads the creation of the Centros Populares de Cultura (CPCs) [Popular Centers of Culture], and in formal terms the limits of the Dramatic Form were surpassed by a critical perspective of the realism, that aims to show a dimension of the real that is not evident in the hegemonic conception of the reality. In a political sense, the core of aggregation of the works is the mode how the theatric form aesthetically figurated the Brazilian agrarian question. The bet is that the acknowledgment of the theatric formal approach of the agrarian question in different works makes possible organize an interpretation of the historical register of social and political experience in that context. The meanings of the direct or indirect presence in the play of characters by popular classes and its problems, as well as the uses of the theatric techniques by the playwrights, are parallel and concomitant axles of analyses, which have and conduct line in the dialectics mediation between social form and aesthetic form.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2009.
Appears in Collections:TEL - Doutorado em Literatura (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/4435/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.