Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/4144
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_IsadoradeAfroditeRichwinFerreira.pdf1,14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Água e política no sertão : desafios ao Programa Um Milhão de Cisternas
Autor(es): Ferreira, Isadora de Afrodite Richwin
Orientador(es): Bursztyn, Marcel
Assunto: Água - uso
Chuvas
Data de publicação: Abr-2009
Referência: FERREIRA, Isadora de Afrodite Richwin. Água e política no sertão: desafios ao Programa Um Milhão de Cisternas. 2009. 140 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Resumo: As chuvas escassas e mal distribuídas acarretam problemas sociais e econômicos para o semiárido. As políticas públicas ao longo dos anos estiveram direcionadas ao combate à seca e de modo geral foram ineficientes, não só por esse foco equivocado, mas também por práticas clientelistas. Num contexto de mudanças nas relações entre Estado e sociedade civil, que se acentuam nas décadas de 1980 e 1990, surge uma rede de organizações sociais do semiárido, chamada Articulação do Semi-Árido (ASA). Essa rede propõe uma mudança na forma como é abordada a questão da seca, que passa do combate para a noção de convivência com o clima semiárido. A primeira grande proposta da ASA para o sertão é um programa de construção de um milhão de cisternas para captação de água de chuva na zona rural. Esse programa se propõe a promover a mobilização política da população rural do semiárido e o fortalecimento da sociedade civil com atuação na região, por meio da construção das cisternas. Este estudo analisa em que medida o programa tem conseguido promover a mobilização política de pessoas e grupos organizados no semiárido e contribuir para a construção de uma nova visão sobre a região, que possibilite a transformação das políticas públicas voltadas para o sertão. Foram analisados os documentos oficiais da ASA e do programa de cisternas, foram feitas entrevistas com atores-chave do programa e com famílias participantes em Serrinha (Bahia) e foi acompanhado um curso de capacitação de famílias em Irará (Bahia). A conclusão desta pesquisa é que a meta estabelecida pela ASA de transformar as relações políticas do semiárido por meio da participação popular até agora não foi cumprida, mas, por meio da garantia do acesso à água para a população difusa, a ASA conseguiu tornar a população rural menos vulnerável ao clima do semiárido e, portanto, menos suscetível a práticas clientelistas. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Low precipitation and uneven rainfall distribution cause economic and social distress in the Brazilian semi-arid. Historically, public policies have been aimed at fighting the droughts in this region. These policies have had poor outcomes, not only due to their inappropriate design and focus, but also because they have been plagued by clientelistc practices. Amidst an overall shift in state-society relations in Brazil, which gained momentum during the 1980s and 1990s, a network of grassroots organizations working in the semi-arid was created the Articulação do Semi-Árido (ASA). This network proposes a new approach to dealing with the dry climate: shifting the emphasis of public policies from fighting droughts to learning how to survive and thrive within the semi-arid conditions. The first substantial proposal led by ASA in the region was a program aimed at building one million domestic rainfall catchment tanks in rural areas. Beyond the construction of catchment systems, the program expects to mobilize the rural population and to strengthen civil society in the semi-arid. This dissertation analyzes to what extent the program has accomplished its main objectives. In order to do that, the author conducted archival research, interviewed key informants involved with the program and did participatory observation in the Municipalities of Serrinha and Irará, in the state of Bahia. The overall conclusion is that the goal set by ASA, namely to change the political and social relations in the semi-arid, has not been accomplished so far. However, by means of providing poor families with access to clean water, the rural population becomes less vulnerable to the semi-arid climate and, therefore, less dependent on traditional clientelistic practices.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável, 2009.
Aparece nas coleções:CDS - Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Sustentável (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.