Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/3663
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissert_Cynthia Mara Miranda.pdf12,88 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Mobilização das mulheres em enunciados de jornais brasileiros (1979-1988)
Autor(es): Miranda, Cynthia Mara
Orientador(es): Suárez, Mireya
Assunto: Movimentos sociais
Feminismo
Jornais
Data de publicação: Dez-2007
Referência: MIRANDA, Cynthia Mara. Mobilização das mulheres em enunciados de jornais brasileiros (1979-1988). 2007. 81 f., il. Dissertação (Mestrado em Estudos Comparados sobre as Américas)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Resumo: A partir do suposto de que a crise política desencadeada pelo regime militar brasileiro abriu espaço para que o mal-estar sentido pelas mulheres fosse expresso publicamente, esta dissertação procurou responder a duas indagações. Focalizando o período de 1979 a 1988, a primeira delas se refere à mudança da atuação pública das mulheres, e a segunda à natureza de movimento clássico ou de novo movimento social das organizações em que atuavam. A base informativa da dissertação é constituída por enunciados selecionados de notícias publicadas no Correio Braziliense, Jornal do Brasil e O Estado de São Paulo, e processados no programa SPSS. Com base na análise desses enunciados, ou fragmentos de notícias, verificou-se, por um lado, que a participação das mulheres nos espaços políticos, como no resto dos espaços públicos, cresceu consideravelmente ao longo do período estudado. Isso evidencia que os jornais deram cobertura aos movimentos de mulheres, como também reflete a consolidação do amplo movimento feminista, que começou a se configurar no bojo da crítica ao militarismo e se firmou no final do período. E por outro, que apesar da cobertura que mereceu a mobilização das mulheres, o destaque foi dado à crítica social que faziam em detrimento das inovações que o feminismo levava ao espaço público, enquanto movimento não apenas crítico, mas produtor de cultura. Quanto à natureza dos movimentos, a análise dos modos de organização e dos sujeitos da ação aponta para a existência altamente significativa da atuação das mulheres tanto nos movimentos de tipo clássico quanto nos novos movimentos sociais. O aumento dos movimentos clássicos ao longo do período mostra que a mobilização das mulheres no primeiro tempo propiciou seu ingresso nas organizações formais, e sugere que parte importante desse incremento deve-se ao ingresso das feministas nas organizações políticas clássicas. A alta e sustentada freqüência da atuação nos moldes dos novos movimentos sociais sugere que o movimento feminista esteve presente e diferenciado dos outros ao longo de todo o período observado. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This thesis builds upon the premise that the political crisis brought about by the Brazilian military regime generated a vacuum which allowed the political expression of women’s unease. Emphasizing the transition period ranging from 1979 to 1988, it sought to respond two questions. The first concerns the change in women’s public activity; the second, the nature of the organizations in which they participated – whether that of classical or new social movements. The thesis uses data collected by selecting specific passages from news articles published in three major Brazilian dailies (Correio Braziliense, Jornal do Brasil and O Estado de São Paulo), and processed with SPSS. The analysis of these news fragments revealed that women’s participation in both politics per se and other public spaces increased considerably during the course of the period in question. On the one hand, this increase reflects not only the greater attention given by newspapers to women’s movements, but also the emergence of a widespread feminist movement whose organization began amidst the critique of militarism and whose consolidation came with the end of the period. On the other, the data suggests that – despite the attention given to the political mobilization of women – the press’ emphasis of feminist social critique often came at the cost of underemphasizing how feminism renewed public space by seeking not only the critique, but also the production, of culture. Regarding the movements’ nature, the analysis of both organizational models and acting subjects revealed significant levels of women’s participation in both classical and new social movements. The increase of classical modes of participation throughout the period studied demonstrates that the mobilization of women in the late 1970s and early 1980s brought about the immersion of women in formally constituted organizations, suggesting that feminists gradually inserted themselves in classical political organizations. On the other hand, the sustained activities typical of new social movements suggest that the feminist movement maintained a constant and differentiated political presence throughout the observed period.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas, 2007.
Aparece nas coleções:ELA - Mestrado Acadêmico em Estudos Comparados sobre as Américas (Dissertações)
UnB - Brasília 50 anos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.