Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/35418
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_TiagoMendonçadeSouza.pdf727,28 kBAdobe PDFView/Open
Title: Correlação da qualidade do colostro com a recuperação uterina pós-parto em vacas da raça Girolando
Other Titles: Correlation of colostrum quality with postpartum uterine involution in Girolando cattle breed
Authors: Souza, Tiago Mendonça de
Orientador(es):: Pivato, Ivo
Assunto:: Colostro
Bovino
Bezerros - recém-nascidos
Heterose
Involução uterina
Issue Date: 11-Sep-2019
Citation: SOUZA, Tiago Mendonça de. Correlação da qualidade do colostro com a recuperação uterina pós-parto em vacas da raça Girolando. 2019. xviii, 50 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Animais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: O colostro é a primeira linha de proteção da glândula mamária e é essencial para a resposta imunológica sistêmica de bezerros recém-nascidos. Em bovinos, todos os tipos de células envolvidas na resposta imune, estão também na glândula mamária sofrendo alterações nas diferentes etapas da gestação. A involução uterina e o retorno da ciclicidade da vaca no pós-parto dependem essencialmente das células de defesa. Objetivou-se com o presente estudo, verificar se existe correlação entre a qualidade do colostro, involução uterina e retorno da ciclicidade. Foram avaliadas 49 vacas da raça Girolando, sendo 63% destas 1/2 sangue Holandês (GS1 n=31), e 37% 3/4 Holandês e 1/4 Gir (GS2 n=18), desde o início da gestação até o retorno à ciclicidade. Foram avaliados os parâmetros densidade (mg Ig/ml), pH e proteína (%) do colostro, escore de condição corporal, produção de leite (kg), involução uterina (dias), retorno à ciclicidade (dias) e desempenho dos animais que pariram no verão e inverno. As vacas do grupo GS1 eram todas pluríparas e foram classificadas em dois extratos: 2-3 partos e 4-5 partos, já o grupo GS2 foi composto por vacas primíparas e pluríparas de 1 parto e de 2-3 partos. Não se verificou correlação entre a qualidade do colostro com involução uterina e retorno à ciclicidade, porém foi possível observar que as vacas do grupo GS1 foram superiores ao grupo GS2 na produção de leite (média de 19,14 kg x 16,90), no retorno à ciclicidade (70,97 x 88,11 dias) e na menor perda de ECC (escore de condição corporal) pós-parto (0,76 x 1,17), respectivamente. Quanto a concentração de proteína total (%), não houve diferença entre os dois grupos. Os animais de alta produção foram mais precoces no retorno à ciclicidade (65,91 dias x 87,31) e ainda tiveram menor perda de ECC (0,71 x 1,06) quando comparados com os de média produção. As vacas que pariram no inverno tiveram melhor desempenho na involução uterina (24,56 x 32 dias), retorno à ciclicidade (58,78 x 86,71 dias), e ainda tiveram maior produção de leite (21,04 kg x 16,44), quando comparadas com as paridas no verão. No grupo GS2 as vacas primíparas foram mais tardias no retorno à ciclicidade (99,33 x 76,89 dias), tiveram menor produção (18,44 x 15,36 kg) do que as vacas de 2-3 partos. Pelos resultados observados no sistema de produção de leite avaliado, não foi confirmada a hipótese da correlação entre a qualidade do colostro com a involução uterina e o retorno à ciclicidade. Os animais do grupo GS1 foram superiores (tiveram maior produção de leite, ciclaram mais precocemente, e perderam menos ECC do pré-parto ao retorno à ciclicidade), atribuindo estes resultados possivelmente ao fato dos animais 1/2 sangue possuírem vigor híbrido máximo.
Abstract: Colostrum is the first protection line of the mammary gland and is essential for the systemic immune response of newborn calves. In bovine, all types of cells involved in the immune response are also in the mammary gland undergoing changes in the different stages of gestation. Uterine involution and return of ovarian cyclic activity depend essentially on defense cells. The main objective of the present study was to verify if there is a correlation between colostrum quality, uterine involution and return of the cyclicity. A total of 49 Girolando cows were evaluated, 63% were 1/2 Holstein blood (GS1 n = 31), and 37% 3/4 Holstein blood and 1/4 Gir breed (GS2 n = 18), from the beginning of gestation to return to cyclicity. The colostrum density (mg Ig/mL), pH and protein were evaluated, also body condition scoring, dairy production (kg), uterine involution (days), return of ovarian cyclic activity (days) and performance of animals which calving in summer and winter. The cows of the GS1 group were all pluriparous and were classified into two extracts: 2 to 3 and 4 to 5 calvings, whereas the GS2 group was composed of primiparous and pluriparous cows from 1 and 2 to 3 calvings. There was no correlation between the colostrum quality with uterine involution and return of ovarian cyclic activity. However, it was possible to observe that the cows in GS1 group were superior to the cows in GS2 group, as far as it concerns dairy production (average 19.14 kg x 16.90), return of ovarian cyclic activity (70.97 x 88.11 days) and losing less body condition scoring on the postpartum period (0.76 x 1.17 units), respectively. Regarding total protein concentration (%) in colostrum, there was no difference between the two groups. The higher dairy production cows were more precocious in the return of ovarian cyclic activity (65.91 days x 87.31) and still had less loss of ECC (0.71 x 1.06 units) when compared with the ones of medium dairy production. The cows which had the parturition in winter had a better performance in uterine involution (24.56 x 32 days), return of ovarian cyclic activity (58.78 x 86.71 days), and still had higher dairy production (21.04 kg x 16, 44), when compared with the cows which had the parturition in the summer. In the GS2 group the primiparous cows were later in the return of ovarian cyclic activity (99.33 x 76.89 days). They were inferior concerning dairy production (18.44 x 15.36 kg) than the cows of 2 to 3 calvings. Summarizing the results, the hypothesis of the correlation between colostrum quality, uterine involution and return of ovarian cyclic activity was not confirmed. The animals in the GS1 group were superior (they had higher diary production, early estrus cycle, and lost less ECC when returning to cyclicity), possibly attributing to the fact that mixed breed animals have maximum hybrid vigor.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FAV - Mestrado em Ciência Animal (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35418/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.