Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/35394
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_JulianaSeidlFernandesdeOliveira.pdf1,54 MBAdobe PDFView/Open
Title: Ageismo, gestão da diversidade etária nas organizações e entrincheiramento na carreira como preditores do planejamento para aposentadoria
Authors: Oliveira, Juliana Seidl Fernandes de
Orientador(es):: Neiva, Elaine Rabelo
Coorientador(es):: Murta, Sheila Giardini
Assunto:: Aposentadoria
Ageismo
Aposentadoria - planejamento
Trabalho - aspectos sociológicos
Issue Date: 27-Aug-2019
Citation: SEIDL, Juliana. Ageismo, gestão da diversidade etária nas organizações e entrincheiramento na carreira como preditores do planejamento para aposentadoria. 2019. 192 f., il. Tese (Doutorado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: O acelerado aumento da expectativa de vida no Brasil e a reforma previdenciária que se aproxima devem trazer impactos para o mundo do trabalho. Os brasileiros vão trabalhar por mais tempo, as equipes de trabalho serão mais diversas no que se refere à idade e se preparar para esta fase da vida será cada vez mais importante. Ao mesmo tempo, a crise econômica e o ageismo (preconceito etário) da população tem dificultado a presença de trabalhadores mais velhos no ambiente laboral brasileiro. Esta tese teve como objetivo geral identificar fatores psicossociais, da carreira e das organizações que interferem no planejamento para aposentadoria e foi organizada em cinco manuscritos concatenados. O Manuscrito 1 refere-se a uma pesquisa qualitativa em que seis grupos focais foram conduzidos (N=33), com o objetivo de descrever as percepções de trabalhadores sobre seu processo de preparação para aposentadoria e de tomada de decisão. Cinco classes foram identificadas: características dos programas de planejamento de aposentadoria; práticas de RH para gerenciar uma força de trabalho diversificada por idade; dimensões do planejamento para aposentadoria; qualidade das relações familiares como motivo para se aposentar; cuidar de si como um motivo para se aposentar. O Manuscrito 2 apresenta o desenvolvimento e a identificação dos indícios de validade da escala Gestão da Diversidade Etária nas Organizações (GeDEO). Com 20 itens divididos em quatro fatores, a medida apresentou bons índices psicométricos, de ajuste e precisão. O Manuscrito 3 é uma revisão integrativa da literatura que analisou 15 artigos científicos sobre ageismo em relação a pessoas mais velhas no Brasil em diferentes bases de dados de modo a responder às seguintes perguntas: como o preconceito etário é denominado na literatura científica nacional?; quais são os principais temas abordados?; como os estudos científicos têm mensurado o ageismo?; como o ageismo se manifesta no Brasil?; e, por fim, como combater o ageismo? O Manuscrito 4 contempla a adaptação da Escala Fraboni de Ageismo para a população brasileira. Composta de 21 itens em três fatores, a escala revelou bom ajuste e evidências adequadas de validade de construto e discriminante. O Manuscrito 5 objetivou analisar os efeitos das variáveis ageismo, práticas de gestão da diversidade etária nas organizações, entrincheiramento na carreira, centralidade no trabalho e tempo de contribuição para previdência social e complementar em relação a quatro dimensões do planejamento para aposentadoria: financeira, saúde, psicossocial e estilo de vida − controlando as variáveis gênero, idade, renda e saúde autopercebida. A amostra foi composta de 769 empregados, sendo 489 homens; a idade variou de 40 a 68 anos (M=47,9; DP=5,8). A coleta de dados foi online, com instrumentos validados para a população brasileira. Pessoas ageístas e que se sentem entrincheiradas na carreira são as que menos se preparam para aposentadoria - dado significativo para as quatro dimensões do planejamento. As hipóteses relacionadas às demais variáveis antecedentes foram atendidas para uma ou algumas dimensões do planejamento. Os resultados desta tese sinalizam às organizações brasileiras sobre a importância de se reconhecer e integrar trabalhadores de diferentes gerações com foco no prolongamento saudável da vida profissional, bem como uma satisfatória preparação para aposentadoria.
Abstract: The accelerated increase in life expectancy in Brazil and the upcoming social security reform should bring impacts to the world of work. Brazilians will work longer, the work teams will be more diverse in regard to age and preparing for this phase of life will be increasingly important. At the same time, the economic crisis and the ageism has made it difficult for older workers to be present in the Brazilian work environment. This thesis aimed to identify psychosocial, career and organizational factors that interfere in retirement planning and it was organized in five concatenated manuscripts. Manuscript 1 refers to a qualitative research in which six focus groups were conducted (N=33) to describe workers' perceptions about their retirement preparation process, the role of organizations to manage a diverse set of workers as to age, well as the reasons for participants to retire. Five classes were identified: Retirement planning programs characteristics; HR practices to manage an age diverse workforce; Retirement planning dimensions; Family relations quality as a reason to retire; Taking care of yourself as a reason to retire. Manuscript 2 presents the development and identification of the validity indicators of the Management of Age Diversity in Organizations Scale. With 20 items divided into four factors, the measure presented good psychometric, adjustment and precision indexes. Manuscript 3 is a review of the literature that analyzed scientific articles on ageism in relation to older people in Brazil in different databases in order to answer the following questions: how is age bias in the national scientific literature? what are the main topics addressed?; how have scientific studies measured ageism?; how does ageism manifest itself in Brazil?; and, finally, how to fight ageism? Manuscript 4 contemplates the adaptation of the Fraboni Scale of Ageism to the Brazilian population. Composed of 21 items in three factors, the scale revealed good fit and adequate evidence of construct and discriminant validity. Manuscript 5 aimed at analyzing the effects of the variables ageism, practices of age diversity management in organizations, career entrenchment, centrality in work and time of contribution to social security and complementary in relation to four dimensions of retirement planning: financial, health, psychosocial and lifestyle − controlling for gender, age, income, and self-perceived health. The sample consisted of 769 Brazilian employees, 489 men; the mean age was 47.9 years (SD=5.83). Data collection was online, with instruments validated for the Brazilian population. Ageistic workers who feel entrenched in their careers are least likely to retire − the result was significant for the four dimensions of planning. The hypotheses related to the other antecedent variables were met for one or some dimensions of the planning. The results of this thesis signal to the Brazilian organizations on the importance of recognizing and integrating workers of different generations with focus on the healthy prolongation of professional life, as well as a satisfactory preparation for retirement.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:PSTO - Doutorado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35394/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.