Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/35250
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_AnaLuizaFariaLima.pdf689,83 kBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPedroza, Regina Lúcia Sucupira-
dc.contributor.authorLima, Ana Luiza Faria-
dc.date.accessioned2019-08-07T20:09:54Z-
dc.date.available2019-08-07T20:09:54Z-
dc.date.issued2019-08-07-
dc.date.submitted2019-03-12-
dc.identifier.citationLIMA, Ana Luiza Faria. Concepções de professoras da educação infantil sobre a inclusão escolar: um estudo de práticas pedagógicas. 2019. viii, 60 f. Dissertação (Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/35250-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2019.pt_BR
dc.description.abstractA inclusão escolar pressupõe uma escola que pense a diversidade, na qual cada sujeito seja considerado na sua singularidade, ou seja, na sua diferença, para que assim possamos acolher todos no princípio da igualdade. Este trabalho objetivou compreender as concepções de professoras da educação infantil sobre a inclusão escolar, tendo como objetivos específicos entender como as professoras organizam suas práticas pedagógicas na inclusão escolar e também proporcionar um espaço de escuta e reflexão sobre a inclusão escolar. Partiu-se do referencial da psicanálise que se refere a um sujeito singular, sujeito do inconsciente fundado pela alteridade. Sua função extensa à educação é permitir que a palavra possa circular, permitindo que opiniões naturalizadas sobre o ambiente escolar possam ser repensadas e ressignificadas, além de favorecer a instauração de um contexto no qual práticas pedagógicas coletivas, plurais e políticas possam florescer. O método proposto foi o dispositivo Balint que se propõe à análise das práticas profissionais. Esse dispositivo proporciona a emergência de falas que expressam as concepções, práticas, emoções e contradições vividas no cotidiano profissional, levando em consideração a natureza relacional e interativa da profissão docente. Foram realizados cinco encontros com oito professoras de uma escola pública de Educação Infantil, do Distrito Federal. Os encontros foram registrados em gravação de áudio e também pelo registro de diário de campo da pesquisadora. A partir desse material foi possível realizar uma análise compreensivo-interpretativa das falas e angústias das participantes. Dividiu-se a análise em três partes: concepções sobre inclusão escolar; relacionamento família e escola; e outras questões relevantes para o grupo. Evidenciou-se uma ambivalência das professoras em relação à inclusão escolar. Ora defenderam a classe especial, ora a integração com os demais alunos. Também se identificou que no Distrito Federal as ações em direção à inclusão escolar parecem estar distantes da concretização desse projeto, uma vez que as crianças ainda estão organizadas em serviços especializados que muitas vezes as segregam. Percebe-se um sentimento de desamparo, solidão e insegurança nas queixas das professoras. Portanto, acredita-se que seja necessário oferecer às professoras espaços de apoio e acolhimento para que se sintam agentes ativas do processo educativo e conscientes de suas angústias. Destaca-se a importância do dispositivo do Grupo Balint por favorecer esse espaço de encontro, de escuta e de fala, possibilitando a diminuição das angústias no espaço escolar.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleConcepções de professoras da educação infantil sobre a inclusão escolar : um estudo de práticas pedagógicaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordInclusão escolarpt_BR
dc.subject.keywordEducação infantilpt_BR
dc.subject.keywordProfessores - prática de ensinopt_BR
dc.subject.keywordPráticas pedagógicaspt_BR
dc.subject.keywordPsicanálise e educaçãopt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1School inclusion presupposes a school that thinks of diversity, in which each subject is consid-ered in its singularity, that is, in its difference, so that we can welcome all in the principle of equality. The objective of this study was to understand the conceptions of pre - school teachers about school inclusion, with the specific objectives of understanding how teachers organize their pedagogical practices in school inclusion and also provide a space for listening and reflection on school inclusion. It departed from the referential of psychoanalysis that comprehends a singular subject, the subject of the unconscious founded by others. Its broad function in education is to enable the word to circulate, allowing naturalized opinions about the school environment to be rethought and resignified, as well as favoring the establishment of a context in which collective, plural and political pedagogical practices can flourish. The method used was the Balint device that proposes to analyze professional practices. This device provides the emergence of speeches that express the conceptions, practices, emotions and contradictions lived in the professional routine, taking into account the relational and interactive nature of the teaching profession. Five meetings were held with eight teachers from a public school of Early Childhood Education, in the Federal District. The meetings were recorded in audio and also by the researcher's field journal record. From this material it was possible to perform a comprehension-interpretative analysis of the speeches and anxieties of the participants. The analysis was divided into three parts: conceptions about school inclusion; family and school relationship; and other issues relevant to the group. There was an ambivalence among teachers regarding school inclusion. They have defended the special class, or integration with the other students. It was also identified that in the Federal District, actions towards school inclusion seem to be far from the realization of this project, since the children are still organized in specialized services that often segregate them. There is a feeling of helplessness, loneliness and insecurity in the teachers' complaints. Therefore, it is believed that it is necessary to offer the teachers spaces of support and reception so that they feel active agents of the educational process, aware of their anguish. It is important to emphasize the importance of the Balint Group's device to foster this space of meeting, listening and speaking, making it possible to reduce anxieties in the school space.pt_BR
Appears in Collections:PED - Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35250/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.