Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/35134
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_RodrigoGonçalvesSabença.pdf4,7 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBalestro, Moisés Villamil-
dc.contributor.authorSabença, Rodrigo Gonçalves-
dc.date.accessioned2019-07-22T17:58:51Z-
dc.date.available2019-07-22T17:58:51Z-
dc.date.issued2019-07-22-
dc.date.submitted2018-02-27-
dc.identifier.citationSABENÇA, Rodrigo Gonçalves. A dimensão ambiental em duas câmaras setoriais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: álcool e açúcar e soja. 2018. 106 f., il. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/35134-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, 2018.pt_BR
dc.description.abstractEsta dissertação analisa a dimensão ambiental em duas câmaras setoriais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. As câmaras setoriais representam a institucionalização da participação dos grupos de pressão nos fóruns de discussão e decisão de políticas agrícolas. Utilizando a abordagem do institucionalismo histórico e discursivo, o trabalho identificou as mudanças institucionais que ocorreram entre 2003 a 2017 nas Câmaras Setoriais do álcool e açúcar e da soja. Uma primeira mudança ocorre a partir da decisão do governo federal, entre os anos de 2003 e 2006, de estimular a produção de etanol como produto ambientalmente sustentável. A segunda se produziu com as metas estabelecidas no Acordo de Paris, em 2015, no qual os biocombustíveis foram reconhecidos como opção no combate às mudanças climáticas. Na Câmara da Soja, a mudança ocorreu a partir da Moratória da Soja. Os resultados evidenciam que a câmara do álcool e açúcar incorporou mais a dimensão ambiental com o paradigma de desenvolvimento agropecuário focado no aumento da produção de etanol como produto que contribui no combate à mudança climática enquanto o paradigma predominante na câmara da soja está focado no aumento do uso de tecnologias para aumentar a produção com aumento do uso de insumos, às vezes, sem considerar as implicações ambientais. A pressão do mercado, exigindo sustentabilidade de produtos e processos, tem contribuído para a incorporação da dimensão ambiental nas duas cadeias analisadas, mesmo que em diferentes graus. A dimensão ambiental ainda não foi incorporada na racionalidade econômica, ala ainda é vista como uma extemalidade.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleA dimensão ambiental em duas câmaras setoriais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento : álcool e açúcar e sojapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordInstitucionalismopt_BR
dc.subject.keywordEtanol - produçãopt_BR
dc.subject.keywordBiocombustívelpt_BR
dc.subject.keywordAmbientalismopt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1This dissertation analyzes the environmental dimension in two sectoral chambers of the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply through historical and discursive institutionalisms. The sectoral chambers represent the institutionalization of the participation of pressure groups in the forums for discussion and decision of agricultural policies. Historical Institutionalism examines how temporal processes and events influence the origin and transformation of institutions that govem political and economic relations. Discursive Institutionalism analyzes the discourse because it represents both the political ideas and the interactive processes of policy formulation and communication that are used to disseminate such ideas. Three criticai junctions were identified, two in the alcohol and sugar sector chamber and one in the soy sectorial chamber. In the alcohol and sugar chamber, the first criticai junction was the decision of the federal govemment between 2003 and 2006 that invested in ethanol as an environmentally sustainable product. The second criticai junction has occurred with the targets set in the Paris Agreement in 2015 where biofiiels are recognized as an option in the fight against climate change. In the sectoral chamber of alcohol and sugar incorporated a little more the environmental dimension and this explains why ethanol, as biofuel, has participated in discussions on reduction of emissions of greenhouse gases at the intemational levei. Market pressure has been more relevant than the pressures of civil society in incorporating the environmental dimension in the Sectoral Chambers studied. The communicative discourse is focused on the association of technology to reach sustainability.pt_BR
Appears in Collections:FUP - Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35134/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.