Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/35085
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_FabianaFreireMendesdeOliveira.pdf4,4 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFelipe, Maria Sueli Soares-
dc.contributor.authorOliveira, Fabiana Freire Mendes de-
dc.date.accessioned2019-07-17T19:37:09Z-
dc.date.available2019-07-17T19:37:09Z-
dc.date.issued2019-07-17-
dc.date.submitted2018-11-28-
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Fabiana Freire Mendes de. Imunogenicidade da Trr1 e seu uso potencial como alvo-molecular para imunoterapia em fungos patogênicos humanos. 2018. vii, 119 f., il. Tese (Doutorado em Patologia Molecular)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/35085-
dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Patologia Molecular, 2018.pt_BR
dc.description.abstractO aumento no número de pacientes imunocomprometidos no final do século XX acompanhou um crescimento na incidência de doenças oportunistas, com o surgimento de mais casos de indivíduos infectados por fungos patogênicos. Entre os patógenos relacionados a morbi-mortalidade dessas infecções, destaca-se o fungo Candida albicans. Este está presente no organismo humano de forma saprofítica, porém em situações de desequilíbrio microbiológico e imunológico, sofre dimorfismo e provoca invasão tecidual. Outro fungo é Cryptococcus neoformans também frequentemente encontrado no organismo e patogênico em pacientes imunocomprometidos ocasionando criptococcose que na forma mais grave pode atingir o sistema nervoso e provocar meningoencefalite. Uma terceira micose que é importante destacar é a paracoccidioidomicose, que possui relevância clínica na América Latina e é causada por espécies do gênero Paracoccidioides sp. Está mais associada a um aspecto econômico-social, atingindo trabalhadores rurais provocando efeitos limitantes na qualidade de vida do paciente. Existem tratamentos com antifúngicos para essas três infecções, porém os fármacos disponíveis para o tratamento dessas doenças restringem-se a apenas alguns alvos celulares como parede, membrana e ácidos nucléicos; além de provocarem graves efeitos adversos e já terem sido associados a casos de resistência. Diante desse contexto, existe uma necessidade de descoberta de novos fármacos, e vários estudos recentes têm buscado abordagens terapêuticas que possam originar novas estratégias farmacológicas. Imunoterapias são técnicas mais atuais e promissoras para o tratamento de doenças infecciosas, porém ainda não estão disponíveis contra fungos patogênicos humanos. Esse projeto utilizou dados de um estudo de genômica comparativa realizado em nosso grupo de pesquisa que identificou a o gene trr1 e seus produtos como um potencial alvo para novos antifúngicos. Baseado no interesse em desenvolver novas abordagens terapêuticas contra fungos patogênicos associado a crescente utilização de imunoterapia no tratamento de diversas doenças, a proteína Trr1, responsável por manter o equilíbrio redox da célula, foi analisada como alvo de estudo de anticorpos. Foram produzidas proteínas recombinantes de três espécies de fungos patogênicos, C. albicans, C. neoformans e P. lutzii, que foram utilizadas para a imunização de camundongos a fim de gerar anticorpos policlonais. Os animais foram imunizados de duas maneiras diferentes, 1) repetidas vezes apenas com a proteína de uma única espécie fúngica ou 2) com as proteínas das três espécies alternadamente. Durante o processo de imunização, os títulos de anticorpos foram analisados contra os três tipos de proteínas, a fim de determinar a capacidade de reatividade cruzada dos anticorpos gerados. Os anticorpos policlonais foram utilizados para imunolocalização da proteína em cada uma das espécies. Por fim, linfócitos dos animais imunizados foram fusionados com células de mieloma para a geração de hibridomas e produção de anticorpos monoclonais. Alguns anticorpos foram capazes de se ligar a pelo menos uma proteína e serão alvo de estudos de caracterização em relação a toxicidade e capacidade de proteção a fim de analisar a potencialidade de tornarem-se uma nova abordagem terapêutica.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleImunogenicidade da Trr1 e seu uso potencial como alvo-molecular para imunoterapia em fungos patogênicos humanospt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.subject.keywordImunizaçãopt_BR
dc.subject.keywordAntifúngicospt_BR
dc.subject.keywordAnticorpospt_BR
dc.subject.keywordImunoterapiapt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.contributor.advisorcoNicola, André Moraes-
dc.description.abstract1The increased number of immunocompromised patients by the end of the 20th century was followed by an incidence growth in opportunistic diseases, with the occurrence of more infected individuals by pathogenic fungi. Among the pathogens related to morbidity and mortality of these infections, the fungus Candida albicans should be mentioned. It is present in the human body as saprophytic, but it can occur situations of microbiological and immunological imbalance that cause a dimorphism resulting in tissue invasion. Another fungus is Cryptococcus neoformans often found in the body and pathogenic in immunocompromised patients causing cryptococcosis which in the most severe form can reach the nervous system and cause meningoencephalitis. A third ringworm that is important to highlight is paracoccidioidomycosis, that is relevant in Latin America and it is caused by the genus Paracoccidioides sp. This is more associated with an economic-social aspect, reaching rural workers and causing limiting effects on the quality of life of the patient. There are treatments targets for those diseases such as wall, membrane and nucleic acids; besides causing serious adverse effects and have already been associated with cases of resistance. In this context, there is a need for the discovery of new drugs, and several recent studies have been looking for new therapeutic targets that can lead to new pharmacological strategies. Immunotherapies are currently promising techniques for the treatment of diseases, but none has reached the market to treat human pathogenic fungi yet. This project used data from a comparative genomics study performed in our research group identifying the gene trr1 and its products as a potential target for new antifungals. Based on the interest in the development of new therapeutic approaches against pathogenic fungi associated to the increasing use of the immunotherapy for the treatment of several diseases, the Trr1 protein, responsible for maintaining the redox balance of the cell, was analyzed as a target for antibody study. Recombinant proteins from three pathogenic fungal species, C. albicans, C. neoformans and P. lutzii, were used to immunize mice to generate polyclonal antibodies. The animals were immunized by two different ways, 1) several times with the protein of a single fungal species or 2) with the proteins of the three species sequentially. During the immunization process, all antibody titers were analyzed against the three types of proteins to check for cross reactivity. Polyclonal antibodies were used to immunolocalize the protein in each species. Finally, lymphocytes from immunized animals were also fused with myeloma cells for hybridoma generation and monoclonal antibody production. Some antibodies were able to bind to at least one protein and will be target of characterization studies regarding toxicity and protection ability in order to analyze the ability of becoming a novel therapeutic approach.pt_BR
Appears in Collections:FMD - Doutorado em Patologia Molecular (Teses)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35085/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.