Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/35071
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_PatríciadeJesusdosSantos.pdf962,04 kBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBastos, Cristina Schetino-
dc.contributor.authorSantos, Patrícia de Jesus dos-
dc.date.accessioned2019-07-12T21:04:10Z-
dc.date.available2019-07-12T21:04:10Z-
dc.date.issued2019-07-12-
dc.date.submitted2019-02-28-
dc.identifier.citationSANTOS, Patrícia de Jesus dos. Época de plantio do algodoeiro e sua relação com a intensidade de ataque do bicudo-do-algodoeiro. 2019. 61 f., il. Dissertação (Mestrado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/35071-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, 2019.pt_BR
dc.description.abstractO algodoeiro (Gossypium hirsutum) é cultivado mundialmente, sendo atualmente a principal fonte de fibra natural para a indústria têxtil no mundo. O bicudo-do-algodoeiro Anthonomus grandis grandis (Coleoptera: Curculionidae) é a principal praga do algodoeiro nas Américas por causar perdas em sua produção devido ao hábito de alimentação e oviposição das estruturas reprodutivas das plantas. Além disto, este inseto é praga quarentenária nas demais regiões produtoras de algodão do planeta. A época de plantio pode ser uma forte aliada no manejo integrado de pragas de difícil controle, plantios feitos no início da safra podem apresentar escape em relação as altas densidades populacionais do inseto, enquanto plantios feitos no final da safra podem apresentar resultados inversos que colaboram para as altas infestações e perdas no campo. Assim, neste trabalho avaliou-se o impacto de diferentes épocas de plantio do algodoeiro sobre a intensidade de ataque de A. grandis grandis. Para tanto, foram conduzidos ensaios em campo para avaliar-se o impacto de três épocas de cultivo: início, meio e final de safra sobre a intensidade de ataque do bicudo-do-algodoeiro. Durante os cultivos foram monitoradas a intensidade de ataque da praga às estruturas reprodutivas do algodoeiro na planta e caídas sobre o solo e as populações de inimigos naturais. Verificou-se que a intensidade de ataque de A. grandis grandis foi maior nos cultivos de algodão conduzidos no final da safra. Também as populações de predadores e de parasitoides foram maiores nos cultivos de algodão conduzidos no final da safra. Observou-se que o ataque de A. grandis grandis se iniciou mais tardiamente nos cultivos de algodão de início e meio de safra do que naqueles de final de safra. Nos cultivos de início e meio o bicudo-do-algodoeiro atingiu o nível de controle (10% de ataque) três e duas semanas mais tardiamente do que no cultivo conduzido no final da safra, respectivamente. Portanto, a época de cultivo do algodoeiro pode ser usada pelos agricultores como instrumento de controle de A. grandis grandis já que nos cultivos de início e meio de safra desta espécie vegetal é menor a intensidade de A. grandis grandis. Além disto, nos cultivos de início e meio de safra o ataque desta praga se inicia mais tardiamente.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleÉpoca de plantio do algodoeiro e sua relação com a intensidade de ataque do bicudo-do-algodoeiropt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordAlgodão - cultivopt_BR
dc.subject.keywordAlgodão - doenças e pragaspt_BR
dc.subject.keywordPragas - controlept_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.contributor.advisorcoTorres, Jorge Braz-
dc.description.abstract1The cotton plant (Gossypium hirsutum) is grown worldwide. Currently, it is the main source of natural fiber for the textile industry. The cotton boll weevil, Anthonomus grandis grandis (Coleoptera: Curculionidae) is the main pest of cotton in the Americas feeding and ovipositing on reproductive structures and causing yield losses. Moreover, this insect is a quarantine pest in other cotton producing regions. Planting date can be an important tool of integrated pest management mainly for pests difficult to control with the commonly used tools. Early planting may allow crops to escape from infestation and migrating populations of earlier cultivations. On the other hand, late planting fields will receive population migration from the earlier cultivations reaching up higher level of infestation and facing up higher yield losses. Thus, the goal of this study was to evaluate the impact of different cotton planting dates on the infestation of A. grandis grandis. Therefore, experiments with three different planting dates – early, middle and late season- were carried out to evaluate their effect on boll weevil infestation and yield. The percentage of reproductive structures infested by the boll weevil and retained by the plant and collected from the soil was monitored across season. Also, the emerged parasitoids from the reproductive structures collected on the soil were counted. Plant yield was measured by the end of the growing season. Late season cultivation had more reproductive structures infested by the boll weevil than early and middle season cultivations. Also, parasitoid numbers were higher in late season cultivation. Decision-making to control the cotton boll weevil occurred later on the early (three weeks later) and middle (two weeks later) season cultivations compared to late season. Therefore, cotton planting date can be used by farmers as a tool to manage A. grandis grandis, since early and middle season cultivation of cotton had lower infestations of A. grandis grandis, postponed decision-making to control the pest and allowed higher yields.pt_BR
Appears in Collections:FAV - Mestrado em Agronomia (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/35071/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.