Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/3483
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_IsabelMariadeCarvalhoVieira.pdf1,4 MBAdobe PDFView/Open
Title: A violência e a guerra : uma abordagem sócio- psicanalítica
Authors: Vieira, Isabel Maria de Carvalho
Orientador(es):: Teixeira, João Gabriel Lima Cruz
Assunto:: Psicanálise
Violência
Guerra
Aspectos sociológicos
Issue Date: 2007
Citation: VIEIRA, Isabel Maria de Carvalho. A violência e a guerra: uma abordagem sócio- psicanalítica. 2007. 256 f. Tese (Doutorado em Sociologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: O objeto desta tese é uma reflexão sobre a violência como realidade social, privilegiando os fatos de guerras, que acompanhamos no momento atual, porque nas guerras a violência se apresenta de forma especialmente exacerbada. O tema é abordado através de uma análise sociológica e psicanalítica. O propósito é o de identificar as características da violência coletiva no processo civilizatório no amplo espectro, apontando as semelhanças dos procedimentos violentos nas mais diversas formas como eles se apresentam, sejam guerras, rebeliões, atos de terrorismo, como também nos embates contemporâneos, marcados pela acirrada competição entre grandes empresas e em todos os demais conflitos onde o desejo de dominar o “inimigo”, o “oponente” pretende justificar o uso da violência. Em função deste posicionamento, a palavra “guerra” está sendo usada, neste trabalho, no seu conceito tradicional, mas, sobretudo, no seu sentido metafórico. O instrumento privilegiado para análise e interpretação da violência humana nesta tese é o conceito freudiano referente a uma disposição destrutiva, constitutiva e inconsciente no ser humano - a “pulsão de morte”, que estaria em conflito permanente com a disposição oposta - amorosa e construtiva – “a pulsão da vida”. O trabalho foi dividido em duas partes: a primeira referente às questões da violência e da guerra abordadas do ponto de vista histórico, sociológico, político e a segunda referida às contribuições da teoria psicanalítica na interpretação desses fenômenos. Na abordagem metodológica / epistemológica é discutido o conflito entre os cânones da metodologia tradicional firmada por Dürkheim e os princípios do individualismo metodológico defendido por Elster, entendendo a possibilidade de uma complementaridade que favoreceria um esclarecimento mais eficiente do objeto da tese. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The dissertation discusses violence as a social fact. It emphasizes the study of current wars since it is during war that violence emerges in a especially intense way. Violence will be examined here from a perspective which tries to integrate sociologic and psychoanalytic theories. The idea is to identify the main character of collective violence in the civilizing process, understood in a broad sense. The aim is to call attention to the similar feature of different violent events – wars, rebellions, terrorism, as well as corporate disputes and all other struggles where the desire to dominate the “enemy”, an “opponent”, serves to justify the recourse to violent methods. The concept of war is, then, predominantly used in a metaphoric way. The fundamental analytical reference to understand human violence used in this thesis is Sigmund Freud’s concept of “death drive”, a self-destructive human impulse which is both unconscious and innate. To Freud, the “death drive” is in permanent conflict with the opposing impulse, the “life drive”, a constructive impulse which impels men towards love. The work is divided in two parts: first, violence and war are analyzed as historical, sociological, and political phenomena; second, they are approached through the lens of psychoanalytic theory. The epistemological/methodological perspective favored here derives from the contrasting views of Émile Durkheim’s traditional approach that every social fact is caused by other social facts and Jon Elster’s principle of methodological individualism. In our view, the use of these two approaches in a complementary way leads to a more efficient way to address the questions of violence and war.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, 2007.
Appears in Collections:SOL - Doutorado em Sociologia (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/3483/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.