Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34743
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_AnnaLorenaGomesdaCostaTesta.pdf6,53 MBAdobe PDFView/Open
Title: Geologia, Petrologia e Geocronologia dos granitos da região de Novo Mundo (MT) e implicações para a evolução magmática e regional
Authors: Testa, Anna Lorena Gomes da Costa
Orientador(es):: Moura, Márcia Abrahão
Coorientador(es):: Barros, Antônio João Paes de
Assunto:: Província Aurífera de Alta Floresta
Geocronologia
Litogeoquímica
Química mineral
Issue Date: 6-Jun-2019
Citation: TESTA, Anna Lorena Gomes da Costa. Geologia, Petrologia e Geocronologia dos granitos da região de Novo Mundo (MT) e implicações para a evolução magmática e regional. 2018. 86, xxxv f., il. Dissertação (Mestrado em Geologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: Três diferentes corpos graníticos cálcialcalinos foram caracterizados na região de Novo Mundo, região leste da Província Mineral de Alta Floresta, no Cráton Centro-Sul da Amazônia: um monzogranito peraluminoso (2003 ± 4,3 Ma), um monzogranito cálcialcalino (~ 1994 Ma) e o granito Novo Mundo (1987 ± 7,4 Ma a 1964 ± 1 Ma) correlacionados com granitos do arco magmático Cuiú-Cuiú, descrito na Província Mineral do Tapajós, com possível subducção do sul para o norte. O monzogranito peraluminoso contém muscovita primária, bandas de composição raras e foliação incipiente. Tem afinidade cálcialcalina, com TDm = 2,29 Ga e Nd (2,03Ga) = 0,20 a 0,16. É classificado como granito de arco vulcânico do período inicial do arco magmático Cuiú-Cuiú, com características híbridas entre manto-derivado e crustal. O monzogranito cálcio-alcalino contém biotita como principal mineral máfico e raros agregados de anfibólio. Possui afinidade química metaluminosa a peraluminosa com tendência magnesiana, representando granito cálcialcalino típico do arco magmático Cuiú-Cuiú. Tem TDm e Nd (1,99 Ga) variando de 2,20 a 2,16 Ga e de 1,81 a 0,44, respectivamente, o que indica mais material mantélico em sua formação, possivelmente influenciado por materiais crustais. O granito Novo Mundo é um corpo granítico altamente modificado, por vezes contendo granada secundária de tipo espessartita, com intensa alteração hidrotermal. Seu TDM = 2,29 a 2,23 Ga e Nd (1,98Ga) = -0,03 a -1,1 indicam contribuição crustal. É classificado geoquimicamente como peraluminoso, arco vulcânico a granito pós-tectônico e aqui interpretado como tendo sido formado no final do arco magmático Cuiú-Cuiú, com evolução magmática de 1,99 a 1,96 Ga. O magmatismo granítico nesta região é classificado como um arco vulcânico subalcalino, com afinidade cálcio-alcalina, revelando intenso retrabalhamento crustal ao final do Ciclo Transamazônico que produziu granitos com características geoquímicas mistas de granitos tipo I e tipo S. O presente estudo amplia o conhecimento da granitogênese no Craton Amazônico e do ambiente tectônico e evolução dos granitos associados à mineralização de ouro na Província Mineral de Alta Floresta e em regiões semelhantes. Os novos dados também serão importantes para os modelos de prospecção e exploração mineral relacionados ao granito no Aráton Amazônico.
Abstract: Three different magmatic arc calc-alkaline granitic bodies, were characterised in the Novo Mundo region, eastern section of the Alta Floresta Mineral Province, in the Central-South Amazonian Craton: a peraluminous monzogranite (2003 ± 4.3 Ma), a calc-alkaline monzogranite (~ 1994 Ma), and the Novo Mundo granite (1987 ± 7.4 Ma to 1964 ± 1 Ma) correlated with the Cuiú-Cuiú magmatic arc, described in the Tapajós Mineral Province, with possible subduction from the south to the north. The peraluminous monzogranite contains primary muscovite, rare compositional banding, and incipient foliation. It has calc-alkaline affinity, with TDm = 2.29 Ga and -arc granite from the initial period of the Cuiú-Cuiú magmatic arc, with hybrid characteristics between mantle-derived and crustal. The calc-alkaline monzogranite contains biotite as the main mafic mineral and rare amphibole aggregates. It has metaluminous-to-peraluminous chemical affinity with magnesian trend, representing calc-alkaline granite typical of the Cuiú-from 1.81 to 0.44, respectively, which indicate more mantellic material in its formation, possibly influenced of crustal materials. The Novo Mundo granite is a highly modified granitic body, sometimes containing secondary spessartite garnet, with intense -0.03 to -1.1 indicate crustal contribution. It is geochemically classified as peraluminous, volcanic arc to post-tectonic granite and is here interpreted as having been formed by the end of the Cuiú-Cuiú magmatic arc, with magmatic evolution from 1.99 to 1.96 Ga. The granitic magmatism in this region is classified as a subalkaline volcanic arc, with calc-alkaline affinity, revealing intense crustal reworking at the end of the Trans-Amazonian Cycle that produced granites with geochemical mixed characteristics of I- and S-Type granites. The present study increase the knowledge of the granitogenesis in the Amazonian Craton and of the tectonic environment and evolution of the granites associated with gold mineralisation in the Alta Floresta Mineral Province and in similar regions. The new data will also be important for granite-related mineral exploration and prospection models in the Amazonian craton.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:IG - Mestrado em Geologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34743/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.