Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34710
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_GuilhermeMirandaCaixeta.pdf9,86 MBAdobe PDFView/Open
Title: Fácies orgânicas e quimioestratigrafia das formações Sete Lagoas e Serra de Santa Helena, Grupo Bambuí, Brasil : análise e discussão comparativa com as sucessões subjacentes
Authors: Caixeta, Guilherme Miranda
Orientador(es):: Carmo, Dermeval Aparecido do
Assunto:: Grupo Bambuí
Formação Sete Lagoas
Carbono orgânico total
Isótopos estáveis
Issue Date: 4-Jun-2019
Citation: CAIXETA, Guilherme Miranda. Fácies orgânicas e quimioestratigrafia das formações Sete Lagoas e Serra de Santa Helena, Grupo Bambuí, Brasil: análise e discussão comparativa com as sucessões subjacentes. 2018. ix, 96 f., il. Dissertação (Mestrado em Geologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: A base do Grupo Bambuí, formações Sete Lagoas e Serra de Santa Helena, e as formações subjacentes são extensamente estudadas do ponto de vista quimioestratigráfico e litoestratigráfico nas regiões da Serra de São Domingos, Estado de Goiás e do Município de Sete Lagoas, Estado de Minas Gerais. Contudo, estas formações carecem de dados de geoquímica orgânica e de interpretações associadas ao seu potencial para a geração de hidrocarbonetos. O estudo das fácies orgânicas da base do Grupo Bambuí e da porção superior do Grupo Paranoá, a partir da análise organofaciológica do testemunho Poço 1, revelou contribuição de matéria orgânica amorfa e particulada. Ao longo do testemunho ocorrem intervalos de acúmulos de matéria orgânica, marcados pelos altos valores de carbono orgânico total (COT). Contudo, os altos valores, em alguns pontos superando 8% de COT, da Formação Sete Lagoas podem ser indícios de potencial de geração de hidrocarbonetos na região do Município de Morro da Garça, Estado de Minas Gerais, Brasil. Esses altos valores de COT indicam um potencial de rocha geradora de hidrocarbonetos para a base da Formação Sete Lagoas em estudo, quando associados aos dados de litoestratigrafia. Os dados de geoquímica orgânica ainda chamam a atenção para a Unidade PC, Grupo Paranoá, contudo os elevados valores de ICE e uma espessura limitada podem restringir o potencial de geração. A integração dos dados de litologia, COT e ICE associados a grande distribuição areal da Formação Sete Lagoas na bacia do São Francisco revelam um destacável potencial gerador. A análise de fluorescência de raios-X de rocha total, considerando o número limitado de amostras analisadas, parece mostrar aspectos físicos-químicos distintos entre o topo do Grupo Paranoá e a base do Grupo Bambuí. Por fim, os dados de isótopos estáveis mostram um padrão semelhante para a Formação Sete Lagoas, apresentado ainda valores negativos de δ13C para toda a Formação Serra de Santa Helena, atingindo valores tão negativos quanto -9‰.
Abstract: The base of Bambuí Group, Sete Lagoas and Serra de Santa Helena formations, and its’ underlying formations are well known from the chemostratigraphic and lithostratigraphic points of view, in the regions of Serra de São Domingos, Goiás State and Sete Lagoas County, Minas Gerais State, Brazil. However, these formations lack organic geochemical data and interpretations associated with the hydrocarbon generation potential. The organic facies’ study of the base of the Bambuí Group and the upper portion of the Paranoá Group, from the palynological analysis of core samples from drill Well 1, reveal amorphous and particulate organic matter contribution. Throughout the drill, there are intervals with organic matter accumulation, marked by the high values of total organic carbon (TOC). However, the high values from the Sete Lagoas Formation, at some points surpassing 8% of TOC, might indicate hydrocarbon generation potential at the region of Morro da Garça County, Minas Gerais State, Brazil. These high values of TOC indicate a hydrocarbon generation potential for the base of the Sete Lagoas Formation, when associated with lithostratigraphic data. The organic geochemical data calls attention to the PC Unit, Paranoá Group, however the elevated values of SCI and a limited width can restrict the generation potential. The integration of lithologic data, TOC and SCI associated with a large areal distribution of the Sete Lagoas Formation at the São Francisco basin reveal the notable generation potential. The total rock X-ray fluorescence analysis, considering the limited number of analyzed samples, seems to show distinct physical-chemical aspects between the top of the Paranoá Group and the base of the Bambuí Group. Lastly, the stable isotope data show a similar pattern for the Sete Lagoas Formation, with δ13C values even more negative for all of the Serra de Santa Helena Formation, reaching values as negative as -9‰.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:IG - Mestrado em Geologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34710/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.