Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34510
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_RaquelMedeirosVasquesBonnet.pdf28,08 MBAdobe PDFView/Open
Title: Desenvolvimento de vetores virais para produção de proteínas recombinantes
Authors: Bonnet, Raquel Medeiros Vasques
Orientador(es):: Nagata, Tatsuya
Assunto:: Vetor viral
Biofármacos
Proteínas recombinantes
Vírus vegetais
Citation: BONNET, Raquel Medeiros Vasques. Desenvolvimento de vetores virais para produção de proteínas recombinantes. 2018. 110 f., il. Tese (Doutorado em Biotecnologia e Biodiversidade)—Programa em Rede Multi-Institucional do Pró-Centro-Oeste de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biodiversidade, Universidade de Brasília, Universidade Federal de Goiás, Universidade Federal do Mato Grosso, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Universidade Federal da Grande Dourados, Brasília, 2018.
Abstract: O uso de vetores virais vegetais para expressão transiente de proteínas heterólogas é uma ferramenta útil para produção em larga escala de biofármacos importantes como anticorpos e antígenos. Alguns grupos de vírus vegetais são amplamente utilizados para esta finalidade, como por exemplo tobamovirus, potexvirus, cucumovirus, entre outros. Neste estudo, foram desenvolvidos três vetores virais distintos. O tobamovirus Pepper mild mottle virus (PMMoV) foi utilizado para o desenvolvimento do primeiro vetor viral para a expressão de proteínas recombinantes, desse estudo. Inicialmente, o clone infeccioso de PMMoV foi construído no pequeno vetor binário pJL89, substituindo-se a parte central da capa proteica do vírus pelo gene repórter Green fluorescent protein (GFP), usando a técnica de Gibson Assembly. O vetor pJL_PMMoV(Δ)GFP fusionado mostrou-se viável para expressão do gene de GFP. Posteriormente, o gene de GFP foi substituído pelo gene de antígenos virais de Chikungunya virus (CHIKV) e o gene foi expresso com sucesso. No segundo trabalho, o clone infeccioso do tymovirus Tomato blistering mosaic virus – ToBMV foi adaptado para futuramente ser usado como vetor de apresentação de peptídeos. A região N-terminal da capa proteica foi modificada deletando-se 24 aminoácidos (CPΔ2-24) que mostraram-se não essenciais para a expressão do capsômero e infectividade. E, finalmente no terceiro estudo, um baculovírus recombinante foi construído para checar a montagem de tymovirus-like particles (tVLPs) após a expressão da CP do tipo selvagem ou uma versão contendo uma pequena deleção na região amino-terminal da CP (CPΔ2-24). À essa região foi adicionada uma pequena sequência contendo um epitopo de CHIKV para testar o potencial uso de ToBMV como uma proteína carreadora de epitopos imunogênicos. Dessa maneira, foi observada a formação de tVLPs em todas as versões da CP quando o gene foi expresso em células de inseto utilizando baculovírus.
Abstract: The use of plant viral vectors for transient expression of heterologous proteins is a useful tool for large-scale production of important biopharmaceuticals such as antibodies and antigens. Some groups of plant viruses are widely used for this purpose, for example tobamovirus, potexvirus, cucumovirus, and so on. In this study, three different viral vectors were developed. The tobamovirus Pepper mild mottle virus (PMMoV) was used for the development of the first viral vector in this study for the expression of recombinant proteins. Initially, the PMMoV infectious clone was constructed on the small binary vector pJL89, replacing a middle part of the viral coat protein gene by the Green fluorescent protein (GFP) reporter gene, using the Gibson Assembly technique. The fused pJL_PMMoV(Δ)GFP vector proved to be viable for protein expression. The GFP gene was replaced by the viral antigen gene of Chikungunya virus (CHIKV) and successfully expressed. In the second work, the tymovirus infectious clone Tomato blistering mosaic virus – ToBMV was adapted to be used as display peptide vector, in the future. The N-terminal region of the protein coat was modified by deleting 24 amino acids (CPΔ2-24), which were shown to be non-essential for expression of the capsomer and infectivity. And, finally in the third study, a recombinant baculovirus was constructed to check a set of tymovirus-like particles (tVLPs) following expression of the wild-type CP or a version containing a small deletion in the amino-terminal region of CP (CPΔ2-24). To this region was added a small sequence containing CHIKV epitope to test the potential use of ToBMV as a protein carrier of immunogenic epitopes. Likewise, cell formation was observed in all versions of CP when the gene was expressed in insect cells by baculovirus.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Universidade Federal de Goiás, Universidade Federal do Mato Grosso, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Universidade Federal da Grande Dourados— Programa em Rede Multi-Institucional do Pró-Centro-Oeste de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biodiversidade, 2018.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:IB - Doutorado em Biotecnologia e Biodiversidade

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34510/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.