Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34445
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_DeboraMariaBorgesdeMacedo.pdf613,68 kBAdobe PDFView/Open
Title: Juventude e educação : determinantes para homens e mulheres no ingresso ao ensino superior no Brasil
Authors: Macedo, Debora Maria Borges de
Orientador(es):: Collares, Ana Cristina Murta
Assunto:: Universidades e faculdades - ingresso
Ensino superior
Desigualdade social
Desigualdade de gênero
Issue Date: 26-Apr-2019
Citation: MACEDO, Debora Maria Borges de. Juventude e educação: determinantes para homens e mulheres no ingresso ao ensino superior no Brasil. 2018. 78 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: O objetivo desta pesquisa é analisar alguns dos determinantes para o ingresso de jovens brasileiros/as no Ensino Superior, através de dados coletados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2015. A partir do recorte de faixa etária de duas etapas da juventude – 18 a 24 e 25 a 29 anos de idade - , e de uma comparação por sexo, o trabalho visa observar quais características podem ser consideradas determinantes para o ingresso na educação superior. A pesquisa parte de jovens com Ensino Médio concluído, e enfoca as diferenças de acesso entre homens e mulheres, calculado a partir da probabilidade marginal de ingresso, já que as jovens mulheres (42,6%) apresentam maiores chances de dar continuidade aos estudos do que os jovens homens (37,7%). A primeira etapa da pesquisa analisa características socioeconômicas tais como trabalho e renda, região do país e raça/cor. Adicionalmente, este trabalho propôs observar algumas características do âmbito mais privado da vida dos/as jovens, tais como casamento, dedicação aos afazeres domésticos e filho(s). Procedimentos de regressão logística foram empregados para identificar os determinantes de ingresso no Ensino Superior para jovens no Brasil, no âmbito geral e determinantes privados, e as diferenças por sexo nessa relação. Os resultados mostram que a característica mais determinante em sentido positivo para o ingresso no Ensino Superior é a renda, em conformidade com a literatura tradicional da área: quanto maior a renda familiar per capita, maiores as chances de acesso. Na comparação entre jovens homens e mulheres os resultados mostraram que características da vida privada afetam ambos negativamente, mas mais as mulheres. O trabalho remunerado foi a característica com maior destaque, pois afeta as chances dos homens de forma negativa, enquanto que para as mulheres, positivamente, fato que é discutido em mais detalhes.
Abstract: The objective of this research is to analyze some of the determinants for the enrollment of Brazilian young people in Higher Education, through data collected by the Brazilian National Household Sample Survey of 2015. From the cut of age group of two stages of youth - 18 a 24 and 25 to 29 years of age -, and a comparison by sex, the work aims to observe which characteristics can be considered determinant for the entrance in higher education. The survey is based on young people with a high school completed, and focuses on the differences in access between men and women, calculated from the marginal probability of enrollment, since young women (42.6%) are more likely to continue their studies than young men (37.7%). The first stage of the research analyzes socioeconomic characteristics such as work and income, region of the country and race/color. In addition, this study proposes to observe some characteristics of the more private scope of the life of young people, such as marriage, dedication to housework and children. Logistic regression procedures were used to identify the determinants of enrollment in Higher Education for young people in Brazil, in the general scope and private determinants, and the differences by sex in this relation. The results show that the most determinant characteristic in the positive sense for entry into higher education is income, in accordance with the traditional literature of the area: the higher the family income per capita, the greater the chances of access. In the comparison between young men and women the results showed that characteristics of private life affect both negatively, but more women. Paid work was the most prominent feature, as it affects the chances of men in a negative way, while for women, positively, a fact that is discussed in more detail.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:SOL - Mestrado em Sociologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34445/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.