Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34397
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_PauloRobertoTadeuMenechelliFilho.pdf1,51 MBAdobe PDFView/Open
Title: Diplomacia cultural chinesa : instrumentos da estratégia de inserção internacional da China no século XXI
Authors: Menechelli Filho, Paulo Roberto Tadeu
Orientador(es):: Becard, Danielly Silva Ramos
Assunto:: China - cultura
Diplomacia cultural
China - governo
Issue Date: 17-Apr-2019
Citation: MENECHELLI FILHO, Paulo Roberto Tadeu. Diplomacia cultural chinesa: instrumentos da estratégia de inserção internacional da China no século XXI. 2018. 129 f., il. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: A presente dissertação propõe-se à análise do uso, da percepção internacional e dos possíveis resultados das ações promovidas por meio dos instrumentos de diplomacia cultural chinesa, em especial, da mídia, do cinema e dos Institutos Confúcio (IC), durante o período de 2003 a 2018, momento de crescente reconhecimento pelo governo chinês da necessidade da melhora da imagem da China no mundo. A busca pela compreensão de como a China utiliza tais instrumentos e de como eles são percebidos por outras nações baseia-se nos estudos e referenciais teóricos de Valerie M. Hudson e Kenneth E. Wilkening, acerca da utilização da cultura como força dinâmica e elemento da competição política de poder, bem como nos de Joseph Nye sobre a cultura como fonte de poder brando. A presente dissertação sustenta-se, igualmente, nas investigações sobre as potencialidades da diplomacia cultural de desarmar tensões e de superar barreiras entre Estados e povos, e nos exames a respeito das peculiaridades do chamado soft power cultural chinês. Além da pesquisa qualitativa, de fonte secundária sem prescindir de documentos primários, foi também utilizada pesquisa quantitativa, com o objetivo de analisar, por meio de dados estatísticos, como o soft power da China vem sendo recebido. Ademais, realizou-se um estudo de caso sobre os Institutos Confúcio nos Estados Unidos, com o objetivo de alcançar descrições e explicações detalhadas de um caso específico, visando a compreender uma quantidade maior de casos similares. Esta dissertação permitiu compreender que, ainda que sob críticas, tendo sido variáveis as percepções dos outros países, o governo chinês utilizou de forma crescente a diplomacia cultural, transformando-a em um de seus principais instrumentos de estratégia de inserção internacional no século XXI.
Abstract: This dissertation aims to analyze the usage, international perception and possible results of the actions of the Chinese cultural diplomacy tools, especially the media, the cinema and the Confucius Institutes (CIs), between 2003 and 2018, period of growing acknowledgment by the Chinese government of the need to improve China’s image worldwide. The search for understanding how China uses such tools and how they are perceived by other nations is based on studies from Valerie M. Hudson and Kenneth E. Wilkening, regarding the employment of culture as a dynamic force and an element of political competition of power; as well as on researches from Joseph Nye on culture as a source of soft power. It is also built on the investigations about cultural diplomacy’s potential of disarming tensions and overcoming barriers between States and peoples, and on inquiries concerning the peculiarities of the socalled Chinese cultural soft power. In addition to qualitative research, using secondary sources, without neglecting available primary sources, it was also conducted quantitative research, in order to explore, through statistic data, the reception of the Chinese soft power. Furthermore, it was conducted a case study on the experience of the CIs in the United States, aiming to reach detailed descriptions and explanations of a specific case, to understand a wider amount of similar cases. The present dissertation allows the comprehension that, although under criticism and with a variable reception from other countries, the Chinese government will continue to use cultural diplomacy as one of the main tools of China’s international insertion strategy in the 21st century.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Appears in Collections:IREL - Mestrado em Relações Internacionais (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34397/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.