Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34347
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_GregóriodeSordiGregório.pdf2,43 MBAdobe PDFView/Open
Title: A (im) possível perda do objeto perdido : o negativo entre a depressão e a depressividade
Authors: Gregório, Gregório de Sordi
Orientador(es):: Amparo, Deise Matos do
Assunto:: Depressão mental
Luto - aspectos psicológicos
Depressividade
Psicologia clínica
Issue Date: 11-Apr-2019
Citation: GREGÓRIO, Gregório de Sordi. A (im) possível perda do objeto perdido: o negativo entre a depressão e a depressividade. 2018. 163 f., il. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: Nossa tese se inicia questionando a contribuição dos ideais hipermodernos no surgimento e na manutenção dos sintomas depressivos. Sustentamos que ao deslegitimar o lugar dos estados de tristeza, esses ideais estão em desacordo com a vivência da depressividade e do trabalho do luto necessário às transformações da vida. Em seguida, desenvolvemos o conceito de depressão em seus aspectos psicodinâmicos, retomando principalmente as contribuições de Freud, Klein, Winnicott e Green. Nessa delimitação, sustentamos que o sujeito depressivo busca preservar o impreservável por meio de uma demissão subjetiva. Sua problemática está relacionada em suas causas pela impossibilidade de perda do ideal do objeto que subsiste em negativo, preenchendo de forma positiva o lugar da falta e instaurando um vazio que é o oposto da ausência. Enquanto a ausência é uma categoria intermediária da experiência entre a presença e a perda que coloca o sujeito em movimento, o vazio impõe a imobilidade afetiva e representacional. A impossibilidade da perda do objeto perdido (mas nunca efetivamente perdido) impede esses sujeitos de se colocarem no movimento e na transformação necessários à vivência do novo. Como estratégia metodológica de investigação, foram realizados quatro estudos de caso que evidenciaram importantes contribuições ao diagnóstico e tratamento dos sujeitos depressivos como o enquadre, mantenedor de uma função de holding, e o divã, lugar do objeto que falta. Concluímos que a análise permite remediar as falhas do objeto; reativar e favorecer os processos de luto; retomar a elaboração das posições esquizo-paranoide e depressiva; vivenciar a depressividade; e, finalmente, desenvolver, no analisando, uma confiança madura nas suas relações objetais.
Abstract: Our thesis begins by questioning the contribution of hypermodern ideals to the emergence and maintenance of depressive symptoms. We sustain that by delegitimize states of sadness, these ideals are at discordance with the experience of depressiveness and the work of mourning necessary to the transformations of life. Next, we developed the concept of depression in its psychodynamic aspects, mainly retaking the contributions of Freud, Klein, Winnicott and Green. In this delimitation, we maintain that the depressive subject seeks to preserve the impreservable through a subjective dismissal. Its problematic is related in its causes by the impossibility of losing the ideal of the object that subsists in negative, filling positively the place of the fault and establishing a void that is the opposite of absence. While absence is an intermediate category between the presence and the loss that puts the subject in motion, the void imposes the affective and representational immobility. The impossibility loss of the lost object (but never actually lost) prevents these subjects from putting themselfs in the movement and transformation necessary for the experience of the new. As a methodological research strategy, four case studies were carried out that evidenced important contributions to the diagnosis and treatment of depressive subjects such as the setting, maintainer of a holding function, and the divan, place of the missing object. We conclude that the analysis allows to remedy the object failures; to reactivate and favor mourning processes; to resume the elaboration of the schizo-paranoid and depressive positions; to experience the depressivity; and, finally, to develop, in the analysand, a mature trust in his object relations.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:PCL - Doutorado em Psicologia Clínica e Cultura (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34347/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.