Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34291
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_EmersonBrandãoSousa.pdf8,18 MBAdobe PDFView/Open
Title: A influência do número de molas destacáveis na taxa de oclusão dos aneurismas cerebrais submetidos à embolização percutânea : estudo caso controle
Authors: Sousa, Emerson Brandão
Orientador(es):: Kessler, Iruena Moraes
Assunto:: Aneurisma intracraniano
Molas destacáveis
Embolização
Aneurisma cerebral
Issue Date: 2-Apr-2019
Citation: SOUSA, Emerson Brandão. A influência do número de molas destacáveis na taxa de oclusão dos aneurismas cerebrais submetidos à embolização percutânea: estudo caso controle. 2018. 171 f., il. Tese (Doutorado em Ciências Médicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: Introdução Hemorragia subaracnóide é um dos mais importantes problemas de saúde pública e causa significativa de morbidade e mortalidade em todo o mundo. Aneurisma cerebral é a sua principal causa. O tratamento consiste em ocluir o aneurisma e manter a vascularização nos vasos adjacentes a ele. A clipagem cirúrgica foi o tratamento padrão por muito tempo mas com a introdução das molas destacáveis a partir de 1995, a embolização com molas destacáveis passou a ser aceita como alternativa para tratamento. Desde então, a embolização vem se tornando cada vez mais popular e apresentando avanços na técnica e melhoria do material embólico tecnologia dos microcatéteres e no surgimento de novos equipamentos e de materiais embólicos mas ainda mantém uma menor taxa de oclusão e uma maior taxa de retratamento quando comparadas à clipagem. Objetivo Determinar quais características dos aneurismas submetidos à embolização e quais características disponíveis para escolha das molas destacáveis utilizadas, influenciam na recanalização do aneurisma. Método Trata-se de um estudo retrospectivo do tipo caso-controle. O estudo foi realizado no serviço de hemodinâmica do Hospital São Marcos, localizada na cidade de Teresina-PI, Brasil. Foi revisado a história médica do paciente, o procedimento endovascular realizado e as imagens angiográficas do procedimento e dos controles dos pacientes incluídos no estudo. As seguintes variáveis foram analisadas: sexo, idade, rompimento, localização, formato, maior diâmetro do aneurisma, tamanho do colo, relação dômus-colo, volumes do aneurisma e da mola, Volume da Densidade das Molas (VPD), Volume da Densidade da Primeira Mola (1st VPD), Diâmetro da Primeira Volta da Primeira Mola (1st LD), Relação entre o 1st LD e o Maior Diâmetro do Aneurisma (RLAS), uso de técnicas de auxílio, escala de Raymond e recanalização. Os aneurismas foram avaliados por angiografia imediatamente após o procedimento e após 6 e 12 meses da embolização, com a escala de Raymond. Os dados obtidos foram analisados no programa SPSS 22.0 (SPSSR, Chicago, IL, USA). Valores de p < 0,05 foram considerados estatisticamente significante. O projeto do estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital São Marcos, protocolo no 1516330. Resultados Um total de 174 aneurisma saculares, em 171 pacientes. A maioria dos casos foram no sexo feminino (85,6%). A idade média foi de 53,7 ± 12,5 anos de idade. Em 94,3% (164) dos casos, os aneurismas estavam localizados na circulação anterior. Dos 174 aneurismas, 67,8% eram rotos e 74,7%, apresentavam formato regular. A maioria eram pequenos (< 10 mm): 137 (78,7%). A média do maior tamanho do aneurisma foi de 8,0 ± 5,4 mm. O tamanho do colo foi de 3,6 ± 1,5 mm. Os volumes do aneurisma e das molas foram 242,6 ± 553,4 mm3 e 81,1 ± 147,3 mm3, respectivamente. Recanalização ocorreu em 41 casos. Os fatores associados foram formato irregular, o maior tamanho, o tamanho do colo, razão dômus-colo, o volume do aneurisma, o diâmetro da primeira volta da primeiro mola ser menor que o maior tamanho do aneurisma, o VPD e o 1st VPD. Os valores dos pontos de corte para recanalização foram de 92% para o RLAS, 11% para o 1st VPD e 37% para o VPD. Conclusão Fatores associados à taxa de recanalização foram o formato irregular do aneurisma, o maior tamanho do aneurisma, o tamanho do colo do aneurisma, razão dômus-colo, o volume do aneurisma, o diâmetro da primeira volta da primeiro mola ser menor que o maior tamanho do aneurisma, o VPD e o 1st VPD. A 1st VPD é um índice recentemente associado à recanalização e este é o primeiro estudo relacionando o 1st LD à taxa de recanalização.
Abstract: Introduction Subarachnoid hemorrhage is one of the major public health problems and a significant cause of morbidity and mortality worldwide. Cerebral aneurysm is its main cause. Treatment consists of occluding the aneurysm and maintaining vascularization in the vessels adjacent. Detachable coil embolization was introduced in 1995 and was used as an alternative to the treatment. Since then, an embolization has become increasingly popular and presenting advances in technique and improved embolic material, however it still a lower rate of occlusion and a higher retreatment rate when compared to clipping. Objective To determine characteristics of aneurysms that permomed coil embolization and which features of coils are available to choose in embolization schedule that may influence the recanalization rate of the coil embolization. Method Datas recorded between February 2010 and December 2015 at a single center (São Marcos Hospital – Teresina/Brazil). Aneurysms that performed coil embolization were included in this study. For the included cases, we retrospectively reviewed the medical history, endovascular procedure and angiographic aspects, such as age, sex, aneurysm location, aneurysm rupture, aneurysm shape, maximum aneurysm size, neck width, dome-to-neck ratio, aneurysm volume (height × length × width × π/6 mm3), coil volume (square of primary diameter × length × π/4 mm3), VPD (total coil volume/calculated aneurysm volume × 100 %), 1st VPD (first coil volume/calculated aneurysm volume × 100 %), 1st LD (<maximum aneurysm size and ≥maximum aneurysm size), relation of the first loop diameter of the first coil and the maximum aneurysm size (RLAS, first loop diameter/maximum aneurysm size × 100 %), the type of assistance technique chosen (stent, balloon or both), the Raymond scale score at the initial and follow-up angiographies and recanalization. Ethics approval was obtained from the local institutional review board, and the board waived the need for patient consent. Results A total of 174 saccular aneurysms in 171 patients were evalautade. Mean patient age of 53.7 ± 12.5 years. Women represented 85.6% (149) of the cases. The aneurysms were located in the anterior circulation in 94.3% of the cases. Of the 174 aneurysms, 118 (67.8%) ruptured. There were 130 (74.7%) aneurysms with a regular shape. The aneurysms had a maximum aneurysm size of 8.0 ± 5.4 mm. The mean coil volume was 81.1 ± 147.3 mm3 . The mean VPD, 1st VPD, 1st LD and RLAS were 58.9 ± 27.1%, 22.7 ± 19.7%, 7.3 ± 5.2 mm and 93.1 ± 36.3%, respectively. In 41 (23.6%) cases, there was a worsening of angiographic obliteration (recanalization). The factors associated with recanalization were irregular shape (P = 0.025), maximum aneurysm size (P < 0.001), neck width (P=0.011), dome-to-neck ratio (P<0.001), aneurysm volume (P < 0.001), first loop diameter of the first coil smaller than the maximum aneurysm size (P=0.002), VPD (P<0.001) and 1st VPD (P<0.001). The cut-off values calculated for recanalization were 92% for RLAS, 11% for 1st VPD and 55% for VPD. Conclusion Factors associated with recanalization rate werw the aneurysm irregular shape, the largest aneurysm size, the aneurysm neck size, the domus-neck ratio, the aneurysm volume, the diameter of the first loop of the first spring smaller than the largest aneurysm size , the VPD and the 1st VPD. A first VPD was recently associated with recanalization and this is the first study that to associated the 1st LD and the rate of recanalization.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FMD - Doutorado em Ciências Médicas (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34291/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.