Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34102
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_AdãoFernandesdaCunha.pdf4,93 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: O calendário agrícola na comunidade Kalunga Vão de Almas : uma proposição a partir das práticas de manejo da mandioca
Autor(es): Cunha, Adão Fernandes da
Orientador(es): Moura, Maria da Glória da Veiga
Assunto: Calendário agrícola
Kalunga (comunidade quilombola brasileira) - Goiás (Estado)
Agricultura
Comunidades quilombolas
Mandioca - cultivo
Data de publicação: 6-Mar-2019
Referência: CUNHA, Adão Fernandes da. O calendário agrícola na comunidade Kalunga Vão de Almas: uma proposição a partir das práticas de manejo da mandioca. 2018. 152 f., il. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)—Universidade de Brasília, 2018.
Resumo: Este trabalho “O Calendário Agrícola na Comunidade Kalunga Vão de Almas: uma proposição a partir das práticas de manejo da mandioca” apresenta, como problema de pesquisa, como pensar as práticas agriculturais dentro do modelo de educação tradicional, trazendo novos elementos para a reconstrução e emancipação das propostas de educação escolar nas comunidades quilombolas. Debate ainda se a educação formal prepara os jovens Kalungas integralmente para a vida, respeitando e valorizando suas culturas dentro das práticas educativas escolares. O objetivo geral desta pesquisa foi realizar, junto aos estudantes de 7o ano do Ensino Fundamental e alunos da 1ª série do Ensino Médio da escola Estadual Calunga I. Extensão Santo Antônio, um trabalho de pesquisa-ação que resultasse na construção de um calendário agrícola local que possa fundamentar o próprio calendário escolar e as práticas de educação formal nesta escola. Tal ação deve considerar as práticas do manejo da mandioca nos processos de reconstrução e ressignificação da vida plena. Os objetivos específicos deste trabalho foram: fazer o levantamento do calendário agrícola local, tendo em vista as práticas de cultivo e processamento da mandioca; compreender esse calendário em relação às Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola; identificar outros elementos da cultura dentro do calendário agrícola para o avanço nos processos de gestão da educação; e contribuir com a luta pela execução da lei 10.639/03 na Educação Escolar Quilombola. Os principais resultados desta pesquisa são a construção de um Calendário Agrícola e de uma “Baliza” orientadora. Apresentado ao programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável Junto a Povos e Territórios Tradicionais da Universidade de Brasília/UnB, este trabalho se torna elemento de fortalecimento da luta quilombola, não somente, pelo direito à educação inclusiva e contextualizada. Traz ainda a trajetória histórica da comunidade e da vida do pesquisador. De forma resumida, o trabalho se desafiou a promover e fortalecer a luta pela efetividade de políticas públicas de educação de qualidade para a comunidade quilombola.
Abstract: This work, The Agricultural Calendar in the Kalunga Community ‘Vo das Almas’: a proposal inspired by the manioc management practices”, tries to present as a research problem a new way of thinking the agricultural practices in the framework of traditional education. In addition, it tries to bring new elements for the reconstruction and emancipation of the proposals for school education, in the quilombolas communities. It tries as well, to discuss if formal education efectively prepares the Kalunga youth for life in the respect of the values of their culture, within the school education practices. Its general objective is therefore to conduct, with the students of the 7th grade of general education and students of the 1st grade of high school of the State School Kalunga I Extension Santo Antônio, a research-action that will result in the construction of a local agricultural calendar. This in turn, will finally become the base for a school calendar and for the formal education practices in this school. This research-action should consider the manioc management practices in the reconstruction processes of life in general. The specific objectives of this work are: (i) to find out what is the local agricultural calendar, in relation to the practices for the cultivation and processing of manioc; (ii) to understand this calendar in relation to the National Curricula Norms for the Quilombola School Education; (iii) to identify other cultural elements within the framework of the agricultural calendar for the development of the educational management processes; and (iv), to contribute to the application of the law 10.639/03 of the Quilombola School Education. The principal results of this research are the construction of an Agricultural Calendar and of a framework [for School Calendar? Education?]. It is presented to the Post-Graduation programme on Sustainable Development with the Traditional Peoples and Territories’ of the University of Brasilia. As such, it becomes not only a part for the strengthening of the Quilombolas struggle for the right to inclusive and contextualized education as well as the historical trajectory of the community and of the researcher’s life. In conclusion, the challenge of this work is to promote and strenghten the struggle for the effctiveness of public policies for quality education for the quilombola community.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições:Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR).
Aparece nas coleções:CDS - Mestrado em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.