Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34028
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_MarcilonDuarte.pdf1,78 MBAdobe PDFView/Open
Title: Resistência do Movimento Estudantil ao contrato de gestão pelas organizações sociais na educação do estado de Goiás
Authors: Duarte, Marcilon
Orientador(es):: Rêses, Erlando da Silva
Assunto:: Movimento estudantil
Parceria público-privada
Organização social
Issue Date: 14-Feb-2019
Citation: DUARTE, Marcilon. Resistência do Movimento Estudantil ao contrato de gestão pelas organizações sociais na educação do estado de Goiás. 2018. 84 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: Esta pesquisa apresentou a Resistência do Movimento Estudantil ao Contrato de Gestão pelas Organizações Sociais na Educação Pública do Estado de Goiás com o objetivo de apontar elementos reflexivos sobre a participação política e ação coletiva do movimento estudantil nessa unidade federativa. Nesse contexto, apresentamos as Ocupações das Unidades Públicas de Ensino no estado em questão, sendo os estudantes secundaristas apontados como sujeitos da pesquisa, por meio de abordagens nos locais de ocupação promovidas pelos mesmos. Apresentamos uma breve história do Movimento Estudantil no Brasil e, em especial, analisamos o Movimento “Secundaristas em Luta” no Estado de Goiás, especificamente na cidade de Goiânia, o qual realizou diversas ocupações em escolas como forma de resistência à privatização da Educação. Nesse sentido, o texto apresenta essa luta do Movimento Estudantil à implantação da Parceria Público Privada nesse Estado. Utilizamos entrevistas semiestruturadas com os estudantes secundaristas e análise de conteúdo para tratamento dos dados em categorias. Além das entrevistas, fizemos uso das postagens nas redes sociais como formas de expressão da juventude organizada, o que foi possível explorando as páginas relativas às ocupações das Unidades Públicas de Ensino. Ademais, realizamos a escuta dos estudantes (acampados ou em outros espaços de movimento estudantil) e sustentamos que o movimento de ocupações das escolas foi marcado pela abordagem crítico-emancipatória, com uma proposta de superação de uma abordagem instrumental, hegemônica e conservadora. Nessa perspectiva, surgem perguntas norteadoras da pesquisa: Como e por que aconteceu a ocupação das escolas, realizada pelo movimento estudantil no Estado de Goiás, no período de dezembro de 2015 a fevereiro de 2016? Estamos diante de um novo paradigma de luta? Que luta foi essa e o que ela representa para a Educação? Para dar cabo dessas questões, recorremos à pesquisa bibliográfica, entrevista com estudantes nos locais de ocupação e debates construídos pelos Secundaristas nas redes sociais.
Abstract: This research presents the Resistance of the Student Movement to the Contract of Management by Social Organizations in the Public Education of the State of Goiás, with the aim of indicating reflective elements about the political participation and collective action of the student movement in this federative unit. In this context, we introduce the Occupations of Public Educational Units in the above-mentioned state, considering the high school students as research subjects, through approaches made to the sites where occupations were encouraged by them. We provide a brief history of the Student Movement in Brazil, particularly analyzing the Movement “Secundaristas em Luta” in the state of Goiás, specifically in the city of Goiânia, which carried out several occupations in schools as a means of resistance against the privatization of Education. In this regard, the text presents the struggle of the Student Movement against the implementation of the Public-Private Partnership in this state. We used semi-structured interviews with the high school students and content analysis to organize the data into categories. In addition to the interviews, we also made use of the posts on social networks as forms of expression of the organized youth, which was possible by exploring the pages related to the occupations of Public Educational Units. Moreover, we listened to the students (camped or in other spaces of the student movement) and we support that the movement of occupations of the schools was marked by the critical-emancipatory approach, with a proposal of overcoming an instrumental, hegemonic and conservative approach. From this perspective, questions arise that guide the research: How and why did the occupation of the schools, carried out by the student movement in the State of Goiás from December 2015 to February 2016, happen? Are we facing a new paradigm of struggle? What was this struggle and what does it represent for Education? To answer these questions, we based on bibliographical research, interviews with the students in the places of occupation and debates developed by the high school students in the social networks.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FE - Mestrado em Educação (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34028/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.