Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34014
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_MariaGabrieladeCarvalho.pdf7,07 MBAdobe PDFView/Open
Title: Geologia e quimioestratigrafia dos grupos Bambuí e Paranoá no Distrito Federal
Authors: Carvalho, Maria Gabriela de
Orientador(es):: Alvarenga, Carlos José Souza de
Assunto:: Sete Lagoas (MG)
Grupo Paranoá
Isótopos
Carbonatos de capa
Issue Date: 14-Feb-2019
Citation: CARVALHO, Maria Gabriela de. Geologia e quimioestratigrafia dos grupos Bambuí e Paranoá no Distrito Federal. 2018. 101 f., il. Dissertação (Mestrado em Geologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: O Neoproterozoico foi marcado por intensas mudanças ambientais e drásticas variações climáticas com eventos de glaciação globais superpostos por sucessões carbonáticas denominadas de carbonatos de capa. Esses carbonatos depositados em ambientes de águas quentes registram essas mudanças climática nos valores negativos de δ13C. Curvas de isótopos de Carbono e de razões 87Sr/86Sr tem sido uma ferramenta muito importante pois permitem o estabelecimento de correlações cronoestratigráficas em caráter global. No norte do Distrito Federal foram individualizados os carbonatos meso-neoproterozoicos do topo do Grupo Paranoá daqueles carbonatos ediacaranos do Grupo Bambuí, a partir de um detalhamento de suas litofácies e da estratigrafia isotópica. O Grupo Paranoá, representado por unidades dominantemente siliciclásticas, inclui no seu topo uma unidade pelito-carbonatada com carbonatos com duas populações de isótopos de C, (i) lentes dolomíticas interdigitadas com os siltitos registram valores em torno de +1‰, e (ii) dolomitos com estromatólitos do tipo Conophyton que ocorrem no topo dessa unidade, marcados por valores de δ13C negativos. A Formação Sete Lagoas, unidade inferior do Grupo Bambuí, deposita-se sobre um horizonte de brecha sedimentar que marca uma discordância regional. Essa formação foi individualizada nas sequências estratigráficas, 1 e 2; a primeira sequência com 190 m de espessura, compreende as litofacies de dolomitos, calcilutitos com argila arroxeada e calcarenitos, possuem assinaturas de δ13C variando de -4‰ a +4‰; a segunda sequência com aproximadamente 40 m de espessura é formada por calcários com intercalações de argila e siltitos calcíferos que apresentam valores de δ13C entre +5‰ e +14‰. Essas populações distintas de valores de δ13C para cada uma das sequências sugerem mudanças paleoambientais significativas que ocorreram entre elas. As razões de 87Sr/86Sr para as duas sequências são similares com razões entre 0,7074 e 0,7077, compatíveis com os valores encontrados para o Ediacarano Inferior de outras bacias ao redor da Terra.
Abstract: The Neoproterozoic was marked by intense environmental changes and drastic climatic variations with global glaciation events superimposed by carbonate sequences denominated cap carbonates. These carbonates deposited in warm water environments, record these climatic changes in negative values of δ13C. Carbon isotope curves and 87Sr/86Sr ratios have been a very important tool since they allow the establishment of chronostratigraphic correlations in a global character. In the north of the Federal District, the meso-neoproterozoic carbonates of the top of the Paranoá Group ans the Ediacaran carbonates of the Bambuí Group were identified, based on a detailed description of their lithofacies and the isotopic stratigraphy. The Paranoá Group represented by predominantly siliciclastic units includes at its top a pelito-carbonate unit with carbonates with two populations of C isotopes, (i) dolostones lenses interdigitated with siltites registers values around +1 ‰, and (ii) dolomitos with Conophyton type stromatolites occurring at the top of this unit, marked by negative δ13C values. The Sete Lagoas Formation, the lower unit of the Bambuí Group, lies on a horizon of sedimentary breccia that marks a regional unconformity. This formation was indentified in the stratigraphic sequences, 1 and 2. The first 190 m thick sequence of lithophyfacies formed by dolostone, clay limestone with purple clay, and limestone, have δ13C signatures ranging from -4 ‰ to + 4 ‰; the second sequence, with approximately 40 m thickness, is formed by limestones with clay intercalations and calciferous siltstones that have values of δ13C between + 5 ‰ and + 14 ‰. These distinct populations of δ13C values identifyirg each sequence suggest significant paleoenvironmental changes. The 87Sr / 86Sr ratios for the two sequences are similar with values between 0.7074 and 0.7077, consistent with those found in the Lower Ediacaran of other secessions around the Earth.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:IG - Mestrado em Geologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/34014/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.