Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33999
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_LaraPereiraSaraivaLeãoBorges.pdf2,05 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Consumo de suplementos alimentares, nível de atividade física e uso de ciclovias por adultos de Brasília
Autor(es): Borges, Lara Pereira Saraiva Leão
Orientador(es): Costa, Teresa Helena Macedo da
Assunto: Suplementos nutricionais
Atividade física
Ciclovias - Distrito Federal (Brasil)
Exercícios físicos
Data de publicação: 13-Fev-2019
Referência: BORGES, Lara Pereira Saraiva Leão. Consumo de suplementos alimentares, nível de atividade física e uso de ciclovias por adultos de Brasília. 2018. 94 f., il. Dissertação (Mestrado em Nutrição Humana)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Introdução: Suplementos alimentares (SA) são produtos que possuem nutrientes ou substâncias dietéticas concentradas ou outra substância que possua efeito nutricional, metabólico ou fisiológico. Nos últimos anos, a indústria de SA vem crescendo de forma concomitante ao número de academias de ginástica e à oferta de ciclovias em Brasília, Distrito Federal, Brasil. Objetivo: Avaliar o consumo de suplementos alimentares, o nível de atividade física (NAF) e o uso das ciclovias e seus determinantes na população adulta de Brasília. Métodos: Estudo observacional, transversal e analítico com população adulta da Área Administrativa I de Brasília-DF. Foram estudadas varáveis sociodemográficas, antropométricas (peso, estatura e índice de massa corporal - IMC), consumo de SA no último ano (através de Questionário de Frequência Alimentar - QFA), NAF (através do Questionário Internacional de Atividade Física – IPAQ e recordatório de 24h de atividade física – R24hAF corrigido pela acelerometria), e uso das ciclovias. Resultados: Participaram do estudo 506 indivíduos de ambos os sexos com idade média de 40 anos (DP 15,64), alta escolaridade (87%) e elevada classe socioeconômica (76%), não tabagistas (88%), praticantes de exercícios físico (76%) e com IMC abaixo de 25kg/m² (53%). Sessenta e oito porcento dos participantes eram consumidores de SA, sendo os vitamínicos e minerais o tipo mais consumido. Foi encontrada correlação positiva significativa entre o consumo de suplementos hidroeletrolíticos e tempo total de atividade física (r = 0.3) e tempo em atividades moderadas a vigorosas (r = 0.3) e entre energéticos em pó e MET (equivalente metabólico) total (r = 0.6), mas não para energéticos líquidos e proteicos. Além disso, indivíduos com maior NAF apresentam até 45% maior prevalência de consumo de SA quando comparados com NAF mais baixo. De acordo com os resultados obtidos pelo R24hAF, 60% dos participantes foram classificados como inativos/insuficientemente ativos; porém, quando utilizamos os resultados oriundos do IPAQ, esse percentual caiu para 23%. Ao compararmos dados do NAF nos anos 2006-2007 e 2016-2017, observamos aumento da prevalência de pessoas fisicamente ativas, passando de 53% para 77%, com aumento no tempo da prática de atividades moderadas a vigorosas durante a semana, porém com aumento também no tempo gasto em atividades na posição sentada. Sobre o uso das ciclovias, apenas 38% dos entrevistados relatou uso do sistema, sendo a maior parte dos usuários do sexo feminino (52%), entre 31 e 50 anos de idade (41%), com alta escolaridade (89%) e elevada classe socioeconômica (79%), não fumantes (87%), praticantes de exercício físico (84%) e com IMC abaixo de 25kg/m² (56%). O uso das ciclovias está associado com aumento em 1% no NAF. Conclusão: Foi observado alto consumo de SA pela população estudada, alta prevalência de pessoas inativas/insuficientemente ativas, porém com aumento da prevalência de indivíduos ativos/muito ativos ao compararmos os anos 2006-2007 e 2016-2017, e há uma baixa utilização das ciclovias da cidade, as quais devem ser estimuladas por terem influência positiva no NAF. O consumo de SA foi associado a maiores níveis de atividade física e foi observada correlação positiva entre suplementos hidroeletrolíticos e energéticos em pó e NAF, porém os proteicos não apresentaram correlação, o que é indicativo de consumo sem necessidade específica pela população.
Abstract: Introduction: Dietary supplements (DS) are products that have a nutritional, metabolic or physiological effect. In recent years, the DS market has grown, concomitantly with an increase in the number of gyms and the offer of cycle paths in Brasilia, Federal District, Brazil. Objective: To evaluate the intake of DS, the physical activity level (PAL) and the use of bicycle paths and their determinants in the adult population of Brasília. Methods: Observational, cross-sectional and analytical study with adult population of Administrative Area I of Brasília. Data obtained consisted of sociodemographic and anthropometric variables (weight, height and body mass index, BMI), DS intake in the last year (through Food Frequency Questionnaire - FFQ), PAL (through the International Physical Activity Questionnaire - IPAQ and Physical activity 24h recall - PA24hR corrected by accelerometry), and use of cycle paths. PAL level obtained with the IPAQ was independently compared for the period of 2006-2007 and 2016-2017. Results: 506 individuals of both sexes with a mean age of 40 years (SD 15.64), high schooling (87%) and high socioeconomic status (76%), non-smokers (88%), physical exercise practitioners (76%), and BMI below 25 kg/m² (53%) participated in the study. Sixty-eight percent of the participants were DS consumers, with vitamins and minerals being the most consumed type. There was a significant positive correlation between the intake of hydroelectrolytic supplements and total physical activity (r = 0.3) and moderate to vigorous physical activity (r = 0.3) and between powder-energy supplements and total MET (metabolic equivalent) (r = 0.6), but not for liquid-energy and protein supplements. In addition, individuals with higher PAL had up to 45% higher prevalence of DS consumption when compared to lower PAL. According to the PA24hR, 60% of the participants were classified as inactive/insufficiently active; however, when we used the results from the IPAQ, this percentage dropped to 23%. When comparing PAL data in the years 2006-2007 and 2016-2017, we observed an increase in the prevalence of physically active people, from 53% to 77%, with an increase in the time of moderate to vigorous activities during the week, also in the time spent on activities in the sitting position. Concerning the use of bicycle paths, only 38% of the interviewees reported use of the system, with the majority of female users (52%), between 31 to 50 years of age (41%), with high schooling (89%) and high socioeconomic status (79%), non-smokers (87%), physical exercise practitioners (84%), with BMI below 25kg/m² (56%). The use of bicycle paths was associated with a 1% increase in PAL. Conclusion: A high DS intake was observed in the studied population, as was a high prevalence of inactive/insufficiently active individuals, but with an increase in the prevalence of active/very active individuals when comparing the years 2006-2007 and 2016-2017, and there was low use of bicycle paths, which should be encouraged because they are positively associated with PAL. DS intake was associated with a higher level of physical activity, and a positive correlation was observed between hydroelectrolytic and powder-energy supplements and PAL, but the protein based supplements were not correlated with PAL, which is indicative of intake without specific need by the population.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP/DF).
Aparece nas coleções:NUT - Mestrado em Nutrição Humana (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.