Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33964
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_HipersensibilidadeTardiaAntigenoIII.pdf374,92 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi. III - sensibilidade do teste cutâneo com antígeno T12E no diagnóstico de doença de Chagas em pacientes hospitalizados
Autor(es): Teixeira, Antonio Raimundo Lima Cruz
Teixeira, Maria da Glória
Assunto: Hispersensibilidade cutânea
Antígenos
Chagas, Doença de
Data de publicação: Set-1995
Editora: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Referência: TEIXEIRA, Antonio R.L; TEIXEIRA, Maria da Glória. Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi: III - sensibilidade do teste cutâneo com antígeno T12E no diagnóstico de doença de Chagas em pacientes hospitalizados. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v. 28, n. 3, p. 267-271, jul./set. 1995. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821995000300016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821995000300016&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 06 fev. 2019.
Resumo: Foi feita avaliação de três métodos imunológicos para diagnóstico de doença de Chagas, em 120pacientes hospitalizados. O teste cutâneo e a imuofluorescência foram positivos em 10% dos casos. A hemaglutinação foi positiva em 14,1% dos pacientes. A co-positividade do teste cutâneo com a hemaglutinação e dessa com a imunofluorescência foi de 7,5%. Apenas 5% dos pacientes estudados tinham os três exames concordantes positivos. Todavia, 19,1% dos pacientes tinham pelo menos um dos três exames positivos. Neste estudo a especificidade do teste cutâneo foi semelhante a da imunofluorescência. A sensibilidade desses testes, entretanto, foi menor que a da hemaglutinação indireta. Estes dados mostram que o teste cutâneo com o antígeno T12E faz o diagnóstico da doença de Chagas por uma simples reação de hipersensibilidade cutânea tardia de fácil execução.
Abstract: In this study we evaluated three immunologic methods for confirmation of clinical diagnosis of Chagas' disease, in 120 in-patients. The skin testing with the T12E antigen and the immunofluorescence were positive in 10% of cases. The hemagglutination was positive in 14.1% of these patients. The co-positivity of results of skin-testing with hemagglutination and of this latter with immunofluorescence reached 7.5% of cases. However, only 5% of co-positivity was achieved with results of skin testing, immunofluorescence and hemagglutination. Furthermore, 19.1% of the in¬patients showed at least one out of these exams to be positive. The specificity of the skin testing paralleled that of the immunofluorescence. The sensitivity of these exames, however, was lower than that obtained by the indirect hemagglutination. These data show that the skin testing with T12E antigen allows the diagnosis of Chagas' disease by a simple and handy method.
Licença: Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - (CC BY NC) - All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License. Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821995000300016. Acesso em: 06 fev. 2019.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821995000300016
Aparece nas coleções:FMD - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.