Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33960
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_HipersensibilidadeTardiaAntigenoCoelhos.pdf775,06 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi. I – estudo experimental em coelhos
Autor(es): Teixeira, Antonio Raimundo Lima Cruz
Assunto: Tripanossoma cruzi
Hipersensibilidade cutânea
Antígenos
Chagas, Doença de
Data de publicação: 1995
Editora: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Referência: TEIXEIRA, Antonio R.L.. Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi: I - estudo experimental em coelhos. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v. 28, n. 3, p. 249-257, set. 1995. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821995000300014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821995000300014&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 06 fev. 2019.
Resumo: Reações de hipersensibilidade cutânea tardia em coelhos infectados com Trypanosoma cruzi homólogo ou heterólogo, foram obtidas pela injeção de 50µg de proteína do antígeno T12E, derivado de um clone do parasito. A especificidade do teste foi indicada pela ausência de reação em coelhos controles normais que receberam a mesma quantidade de antígeno na pele. A injeção intradérmica do antígeno, em cinco ocasiões, não induziu reação cutânea positiva ou soroconversão dos exames de hemaglutinação e aglutinação, em coelhos controles normais. Por outro lado, coelhos chagásicos submetidos a série de cinco testes cutâneos, com intervalos de uma semana, não exibiram alteração da intensidade das reações de hipersmsibilidade ou dos perfis dos títulos de anticorpos séricos. Os registros eletrocardiográficos também não foram alterados pelos testes cutâneos em coelhos normais e chagásicos. A inocuidade do antígeno T12E foi confirmada em experimentos realizados em 36 coelhos chagásicos e 19 coelhos controles normais. Esse estudo mostra que o teste cutâneo com o antígeno T12E pode ser útil no diagnóstico, além de servir como indicador de morbidade da doença.
Abstract: Delayed-type skin hypersensitivity in rabbits infected with homologous or heterologous T. cruzi has been elicited upon injection of 50µg of protein in the T12E antigen derived from a parasite clone. The specificity of this reaction was indicated by absence of skin reactivity in control rabbits that received same quantity of antigen. Also, the intradermal injection of the antigen in five occasions in control rabbits neither induced seroconversion nor shifted their skin seitsitiveness. On the other hand, chagasic rabbits that underwent a series of five skin testings one week apart, did not alter the intensity of the skin reactivity, and their specific serum antibody titers remained similarly high. Of interest, the ECG patterns remained unchanged after a series of five skin testings in control and in chagasic rabbits. This study shows that the T12E antigen might be an useful tool for diagnosing T. cruzi infections, besides serving as an immunologic marker for morbidity in Chagas' disease.
Licença: Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - (CC BY NC) - All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License. Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821995000300014. Acesso em: 06 fev. 2019.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821995000300014
Aparece nas coleções:FMD - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.