Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33897
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_CláudioHiroshiNakata.pdf34,27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Ajuste autonômico e endotelial frente a eletroestimulação ganglionar em homens com insuficiência cardíaca chagásica : ensaio controlado e randomizado
Autor(es): Nakata, Cláudio Hiroshi
Nakata, Cláudio Hiroshi
Orientador(es): Cipriano Júnior, Gérson
Cipriano Júnior, Gérson
Assunto: Estimulação elétrica transcutânea do nervo
Cardiomiopatia
Chagas, Doença de
Variabilidade da freqüência cardíaca
Insuficiência cardíaca
Efeito neuromodulatório
Data de publicação: 30-Jan-2019
Referência: NAKATA, Cláudio Hiroshi. Ajuste autonômico e endotelial frente a eletroestimulação ganglionar em homens com insuficiência cardíaca chagásica: ensaio controlado e randomizado. 2018. 97 f., il. Tese (Doutorado em Ciências e Tecnologias em Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
NAKATA, Cláudio Hiroshi. Ajuste autonômico e endotelial frente a eletroestimulação ganglionar em homens com insuficiência cardíaca chagásica: ensaio controlado e randomizado. 2018. 97 f., il. Tese (Doutorado em Ciências e Tecnologias em Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Introdução: A estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) aplicada na região cérvico-torácica tem demonstrado capacidade de aumentar o fluxo sanguíneo periférico por meio da modulação autonômica em indivíduos saudáveis e isquemia vascular. Pacientes com insuficiência cardíaca de etiologia chagásica manifestam fibrose das fibras miocárdicas que induz uma sobrecarga autonômica compensatória. Nossa hipótese é que a EEG possa modular a hiperatividade simpática e melhorar a função vascular nessa população. Objetivos - Avaliar o efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar na variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e na dilatação mediada por fluxo (FMD) em homens com insuficiência cardíaca chagásica. Métodos: Foi realizado um ensaio clínico randomizado. Vinte homens (10 saudáveis e 10 chagásicos) foram submetidos a uma intervenção (TENS ou placebo) aplicada sobre a região ganglionar (vértebras C7 e T4) durante 30 minutos. A VFC e as imagens de fluxo sanguíneo e resistência vascular foram continuamente monitoradas durante as sete etapas do protocolo de coleta enquanto que as imagens da FMD foram registradas antes e após a intervenção durante os 5 minutos de liberação do manguito da oclusão da artéria braquial. Os efeitos da intervenção foram comparados utilizando-se o Teste ANOVA Two-way com Teste post-hoc de Tukey para ambos os grupos, considerando um p <0,05. Resultados: A FMD aumentou 69,93% nos indivíduos saudáveis (6,32 ± 2,39% para 10,74 ± 2,52%) e 28,45% em pacientes chagásicos (8,33 ± 2,44% para 10,7 ± 1,98%) após aplicação da TENS ganglionar. A VFC apresentou um padrão de redução da atividade simpática durante a modulação autonômica. Conclusão: Apesar de não alterar os índices da VFC, a aplicação da TENS sobre a região cérvico-torácica melhorou o ajuste da função endotelial da artéria braquial. Este resultado ratifica o efeito vascular da TENS aplicada sobre o gânglio estrelado e demonstra a capacidade preservada de dilatação dos vasos na insuficiência cardíaca chagásica.
Introdução: A estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) aplicada na região cérvico-torácica tem demonstrado capacidade de aumentar o fluxo sanguíneo periférico por meio da modulação autonômica em indivíduos saudáveis e isquemia vascular. Pacientes com insuficiência cardíaca de etiologia chagásica manifestam fibrose das fibras miocárdicas que induz uma sobrecarga autonômica compensatória. Nossa hipótese é que a EEG possa modular a hiperatividade simpática e melhorar a função vascular nessa população. Objetivos - Avaliar o efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar na variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e na dilatação mediada por fluxo (FMD) em homens com insuficiência cardíaca chagásica. Métodos: Foi realizado um ensaio clínico randomizado. Vinte homens (10 saudáveis e 10 chagásicos) foram submetidos a uma intervenção (TENS ou placebo) aplicada sobre a região ganglionar (vértebras C7 e T4) durante 30 minutos. A VFC e as imagens de fluxo sanguíneo e resistência vascular foram continuamente monitoradas durante as sete etapas do protocolo de coleta enquanto que as imagens da FMD foram registradas antes e após a intervenção durante os 5 minutos de liberação do manguito da oclusão da artéria braquial. Os efeitos da intervenção foram comparados utilizando-se o Teste ANOVA Two-way com Teste post-hoc de Tukey para ambos os grupos, considerando um p <0,05. Resultados: A FMD aumentou 69,93% nos indivíduos saudáveis (6,32 ± 2,39% para 10,74 ± 2,52%) e 28,45% em pacientes chagásicos (8,33 ± 2,44% para 10,7 ± 1,98%) após aplicação da TENS ganglionar. A VFC apresentou um padrão de redução da atividade simpática durante a modulação autonômica. Conclusão: Apesar de não alterar os índices da VFC, a aplicação da TENS sobre a região cérvico-torácica melhorou o ajuste da função endotelial da artéria braquial. Este resultado ratifica o efeito vascular da TENS aplicada sobre o gânglio estrelado e demonstra a capacidade preservada de dilatação dos vasos na insuficiência cardíaca chagásica.
Abstract: Background: Transcutaneous electrical nerve stimulation (TENS) over cervicothoracic region has been shown to increase peripheral blood flow through autonomic modulation in healthy individuals and vascular ischemia. Patients with heart failure with chagasic etiology show fibrosis of the myocardial fibers without severe vascular impairment, but with greater compensatory autonomic overload. Our hypothesis is that GEE may modulate sympathetic hyperactivity and vascular function in this population. Objectives - To evaluate the effect of ganglionic transcutaneous electrical nerve stimulation on heart rate variability (HRV) and flow - mediated dilatation (FMD) in patients with chagasic heart failure. Methods: It was a randomized controlled trial. Twenty men (10 healthy and 10 chagasic) underwent interventional stimulation (TENS or placebo) applied over the ganglionic region (C7 and T4 vertebrae) for 30 minutes. HRV and images of blood flow and vascular resistance were continuously monitored during the seven steps of the collection protocol while images of FMD were recorded before and after the intervention during the 5 minutes of cuff-occlusion release of brachial artery. The effects of the intervention were compared using the Two-Way ANOVA test with Tukey Post-hoc test for bothe groups considering a p <0.05. Results: Flow-mediated dilation (FMD) increased 69.93% in healthy subjects (6.32 ± 2.39% to 10.74 ± 2.52%) and 28.45% in chagasic patients (8.33 ± 2.44% to 10.7 ± 1.98%) after GEE application. Heart rate variability (HRV) showed a pattern of reduction of sympathetic activity during autonomic modulation. Conclusion: Despite we didn't find any change in HRV indexes, the application of TENS over cervico-thoracic region improved the endothelial function of the brachial artery. This result ratifies the vascular effect of TENS applied on the star ganglion and demonstrates the preserved capacity of vessel dilatation in chagasic heart failure.
Background: Transcutaneous electrical nerve stimulation (TENS) over cervicothoracic region has been shown to increase peripheral blood flow through autonomic modulation in healthy individuals and vascular ischemia. Patients with heart failure with chagasic etiology show fibrosis of the myocardial fibers without severe vascular impairment, but with greater compensatory autonomic overload. Our hypothesis is that GEE may modulate sympathetic hyperactivity and vascular function in this population. Objectives - To evaluate the effect of ganglionic transcutaneous electrical nerve stimulation on heart rate variability (HRV) and flow - mediated dilatation (FMD) in patients with chagasic heart failure. Methods: It was a randomized controlled trial. Twenty men (10 healthy and 10 chagasic) underwent interventional stimulation (TENS or placebo) applied over the ganglionic region (C7 and T4 vertebrae) for 30 minutes. HRV and images of blood flow and vascular resistance were continuously monitored during the seven steps of the collection protocol while images of FMD were recorded before and after the intervention during the 5 minutes of cuff-occlusion release of brachial artery. The effects of the intervention were compared using the Two-Way ANOVA test with Tukey Post-hoc test for bothe groups considering a p <0.05. Results: Flow-mediated dilation (FMD) increased 69.93% in healthy subjects (6.32 ± 2.39% to 10.74 ± 2.52%) and 28.45% in chagasic patients (8.33 ± 2.44% to 10.7 ± 1.98%) after GEE application. Heart rate variability (HRV) showed a pattern of reduction of sympathetic activity during autonomic modulation. Conclusion: Despite we didn't find any change in HRV indexes, the application of TENS over cervico-thoracic region improved the endothelial function of the brachial artery. This result ratifies the vascular effect of TENS applied on the star ganglion and demonstrates the preserved capacity of vessel dilatation in chagasic heart failure.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências e Tecnologias e Saúde, 2018.
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências e Tecnologias e Saúde, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições:Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:PGCTS - Doutorado em Ciências e Tecnologias em Saúde

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.