Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33886
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_KátiaReginadoCarmoPereira.pdf1,4 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: O movimento de reconfiguração do papel do diagnóstico no espaço escolar e suas implicações na ação pedagógica
Autor(es): Pereira, Kátia Regina do Carmo
Orientador(es): Tacca, Maria Carmen Villela Rosa
Assunto: Avaliação educacional
Aprendizagem cognitiva
Processo de ensino - aprendizagem
Práticas pedagógicas
Psicopedagogia
Data de publicação: 30-Jan-2019
Referência: PEREIRA, Kátia Regina do Carmo. O movimento de reconfiguração do papel do diagnóstico no espaço escolar e suas implicações na ação pedagógica. 2018. 243 f. Tese (Doutorado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: A presença do diagnóstico médico/psicológico no espaço escolar tem se ampliado em função da proposta de educação inclusiva que tem se instaurado no cenário educacional. Nesse contexto este instrumento ainda se encontra, significativamente, sob base biomédica e concepções patologizantes, limitadoras e culpabilizadoras do indivíduo que o apresenta, as quais não favorecem o processo ensino-aprendizagem em suas potencialidades. A inserção de outras perspectivas teóricas nesse espaço, entretanto, tem possibilitado novas reflexões e propostas para a alteração dessa relação entre a escola e o diagnóstico. Na Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, após um percurso histórico marcado por diversas transformações, o Serviço Especializado de Apoio à Aprendizagem (SEAA) assume como propósito maior de atuação, a promoção da melhoria da qualidade do processo ensino-aprendizagem, estabelecendo como um de seus objetivos específicos, para o alcance dessa meta, o investimento no movimento de mudanças de algumas concepções, o que nos fez considerar as equipes que nele atuam como uma possibilidade de intervenção a favor de transformações na relação entre escola e diagnóstico. Diante disto e ancorados na perspectiva histórico-cultural como proposta por Vigotski e na Teoria da Subjetividade postulada por González Rey, instauramos a pesquisa com o objetivo de compreender o movimento de reconfiguração do papel do diagnóstico no espaço escolar a partir do trabalho realizado pelo SEAA e suas implicações na ação pedagógica. O processo investigativo se deu sob a inspiração dos princípios da Epistemologia Qualitativa formulada por González Rey. Contamos com a participação de uma pedagoga e uma psicóloga de uma equipe do SEAA e duas professoras dentro do seu espaço de atuação: uma escola pública do Distrito Federal. Com o intuito de promover a participação dos colaboradores da pesquisa nos valemos de alguns instrumentos, tais como: dinâmicas conversacionais, observações, entrevistas, “Para quem você tira o chapéu?”, “Tempestade de ideias”, “Retrato falado”, “Análise reflexiva do diagnóstico”, autobiografia, análise documental, “De frente para o espelho”. A análise construtivo-interpretativa nos permitiu compreender que o papel do diagnóstico pôde ser ressignificado naquele espaço escolar pelas mudanças de concepções de aspectos diretamente relacionados a ele, como: desenvolvimento humano, aprendizagem, inclusão. Esse movimento de transformação, entretanto, foi possibilitado mediante a articulação de alguns núcleos de força presentes no grupo da escola, os quais constituíam, ao mesmo tempo, a sua subjetividade social, sendo eles: o aspecto relacional, dialógico e colaborativo. Além desses aspectos a equipe que compunha o SEAA apresentou-se como outro núcleo de força partícipe desse movimento por investir em ações que visavam alterar concepções junto ao grupo e fortalecer a proposta pedagógica da escola em direção ao atendimento das singularidades dos alunos. Todo esse movimento reverberava na ação pedagógica dos professores resultando no estabelecimento de princípios norteadores de sua atuação com todos os alunos, de maneira que o diagnóstico apresentado por alguns deles não alterava a relação pedagógica instituída. Nesse cenário o diagnóstico tornava-se mais um elemento de informação sobre os alunos, o que contribuía para uma ação pedagógica mais pertinente ao atendimento de suas peculiaridades. Diante do exposto pudemos fundamentar a tese de que a escola instituída como um espaço relacional, dialógico e colaborativo viabiliza a reconfiguração do papel do diagnóstico implicando-o no processo ensino-aprendizagem como um elemento favorecedor da ação pedagógica.
Abstract: The presence of the medical / psychological diagnosis in the school space has expanded in function of the proposal of inclusive education that has been established in the educational scenery. In this space, this instrument still meet significantly under biomedical basis and pathological conceptions, limiting and blaming the individual who teaches them, which do not favor the teaching-learning process in its potentialities. The insertion of other theoretical perspectives in this space, however, has made possible new reflections and proposals for the alteration of this relation between the school and the presence of the diagnosis. In the State Department of Education of the Federal District, after a historical course marked by several transformations, the Specialized Service of Support to Learning (SEAA) assumes as a greater purpose of action the promotion of improvement of the quality of the teaching-learning process, being worth, among other means, favoring the re-signification of some conceptions, which made us to consider the teams that act on it as possibles mediators in the context of changes in the relationship between school and diagnosis. Faced with this and anchored in the historical-cultural perspective as proposed by Vygotsky and in the Theory of Subjectivity postulated by González Rey, we instated the research with the aim of understanding the movement of resignification of the role of diagnosis in the school space from the work carried out by the SEAA and its implications for pedagogical action. The investigative process came under the inspiration of the principles of Qualitative Epistemology formulated by González Rey. We counted on the participation of a pedagogue and a psychologist from a team of the SEAA and two teachers within its space of action: a public school of the Federal District. In order to promote the participation of the collaborators of the research we use some instruments, such as: conversational dynamics, observations, interviews, "To whom do you take your hat off?", "Brainstorming", "Composite sketch", "Reflective analysis of the diagnosis", autobiography, documentary analysis," Facing the mirror ". The constructive-interpretative analysis allowed us to understand that the role of diagnosis could be the re-significance in that school space by the changes in conceptions of aspects directly related to it, such as: human development, learning, inclusion, among others. This movement of transformation, however, was made possible through the articulation of some force nuclei present in the school group, which constituted, at the same time, their social subjectivity, being: the relational, dialogical and collaborative aspect. In addition to these aspects, the team that had composed the SEAA presented itself as another nucleus of force that participated on this movement by investing in actions that aimed to change conceptions with the group and to strengthen the pedagogical proposal of the school towards the attendance of the singularities of the students. All this movement reverberated in the pedagogical action of the teachers, resulting in the establishment of guiding principles of its action with all the students, so that the diagnosis presented by some of them did not alter the established pedagogical relation. In this scenario, the diagnosis became more an element of information about the students, which contributed to a pedagogical action more pertinent to attending to their peculiarities. In view of the above, we were able to base the thesis that the school established as a relational, dialogical and collaborative space makes it possible to redefine the role of diagnosis by implicating it in the teaching-learning process as a facilitating element of pedagogical action.
Resumen: La presencia del diagnóstico médico/psicológico en el espacio escolar se ha ampliado en función de la propuesta de educación inclusiva que se ha instaurado en el escenario educativo. En este contexto este instrumento aún se encuentra, significativamente, bajo base biomédica y concepciones patologizantes, limitadoras y culpabilizadoras del individuo que lo aprensenta, las cuales no favorecen el proceso enseñanza-aprendizaje en sus potencialidades. La inserción de otras perspectivas teóricas en ese espacio, sin embargo, ha posibilitado nuevas reflexiones y propuestas para la alteración de esa relación entre la escuela y el diagnóstico. En la Secretaría de Estado de Educación del Distrito Federal, tras un recorrido histórico marcado por varias transformaciones, el Servicio Especializado de Apoyo al Aprendizaje (SEAA) asume como propósito mayor de actuación, la promoción de la mejora de la calidad del proceso enseñanza-aprendizaje, estableciendo como uno de sus objetivos específicos, para el logro de esa meta, la inversión en el movimiento de cambios de algunas concepciones, lo que nos hizo considerar los equipos que en él actúan como una posibilidad de intervención a favor de transformaciones en la relación entre escuela y diagnóstico. Frente a esto y anclados en la perspectiva histórico-cultural como propuesta por Vigotski y en la Teoría de la Subjetividad postulada por González Rey, instauramos la investigación con el objetivo de comprender el movimiento de resignificación del papel del diagnóstico en el espacio escolar a partir del trabajo realizado por el SEAA y sus implicaciones en la acción pedagógica. El proceso investigativo se dio bajo la inspiración de los principios de la Epistemología Cualitativa formulada por González Rey. Contamos con la participación de una pedagogía y una psicóloga de un equipo del SEAA y dos profesoras dentro de su espacio de actuación: una escuela pública del Distrito Federal. Con el fin de promover la participación de los colaboradores de la investigación nos valemos de algunos instrumentos, tales como: dinámicas conversacionales, observaciones, entrevistas, "¿Para quién te quita el sombrero?", "Tormenta de ideas", "Retrato hablado", "Análisis reflexiva del diagnóstico ", autobiografía, análisis documental," Frente al espejo ". El análisis constructivo-interpretativo nos permitió comprender que el papel del diagnóstico pudo ser resignificado en aquel espacio escolar por los cambios de concepciones de aspectos directamente relacionados a él, como: desarrollo humano, aprendizaje, inclusión. Este movimiento de transformación, sin embargo, fue posibilitado mediante la articulación de algunos núcleos de fuerza presentes en el grupo de la escuela, los cuales constituían al mismo tiempo su subjetividad social, siendo ellos: el aspecto relacional, dialógico y colaborativo. Además de esos aspectos el equipo que componía el SEAA se presentó como otro núcleo de fuerza partícipe de ese movimiento por invertir en acciones que pretendían alterar concepciones junto al grupo y fortalecer la propuesta pedagógica de la escuela hacia la atención de las singularidades de los alumnos. Todo ese movimiento reverberaba en la acción pedagógica de los profesores resultando en el establecimiento de principios orientadores de su actuación con todos los alumnos, de manera que el diagnóstico presentado por algunos de ellos no alteraba la relación pedagógica instituida. En ese escenario el diagnóstico se tornaba más un elemento de información sobre los alumnos, lo que contribuía a una acción pedagógica más pertinente a la atención de sus peculiaridades. Ante la expuesta pudimos fundamentar la tesis de que la escuela instituida como un espacio relacional, dialógico y colaborativo viabiliza la resignificación del papel del diagnóstico implicándolo en el proceso enseñanza-aprendizaje como un elemento favorecedor de la acción pedagógica.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FE - Doutorado em Educação (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.