Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33885
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_TiagodaSilvaFreitas.pdf27,95 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Neuromodulação do sistema nervoso periférico para tratamento da dor neuropática na mononeuropatia hansênica : seguimento em um ano
Autor(es): Freitas, Tiago da Silva
Orientador(es): Azevedo, Monalisa Ferreira
Assunto: Dor crônica
Hanseníase - pacientes
Estimulação elétrica neuromuscular
Nervos periféricos
Data de publicação: 30-Jan-2019
Referência: FREITAS, Tiago da Silva. Neuromodulação do sistema nervoso periférico para tratamento da dor neuropática na mononeuropatia hansênica: seguimento em um ano. 2018. 78 f., il. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: 1) Objetivo: a Hanseníase afeta cerca de 10 a 15 milhões de pacientes em todo o mundo e continua sendo um importante problema de saúde pública. A dor crônica secundária à hanseníase é a principal causa de morbidade, e seu tratamento continua sendo um desafio. Avaliamos a viabilidade e segurança da estimulação de nervos periféricos para a tratamento da mononeuropatia dolorosa secundária à hanseníase que é refratária à terapia farmacológica e à intervenção cirúrgica (descompressão). 2) Métodos: Entre 2011 e 2013, 23 pacientes com mononeuropatia dolorosa secundária à hanseníase foram recrutados para este estudo prospectivo de casos. Todos os pacientes foram refratários ao tratamento conservador otimizado e à descompressão neurocirúrgica. A dor foi avaliada ao longo do estudo utilizando-se a escala de dor neuropática e a escala analógica visual para dor. Inicialmente, os pacientes foram submetidos a implante com um eletrodo temporário que estava conectado a um estimulador externo, sendo feito teste com estimulação do nervo periférico por sete dias. Pacientes com melhora de mais de 50% nas escalas de dor receberam um implante definitivo. Os seguimentos foram realizados aos 1, 3, 6 e 12 meses. 3) Resultados: após sete dias de teste, 10 pacientes apresentaram redução de dor de 50% ou superior. No acompanhamento de 12 meses,no segundo estágio, seis dos 10 pacientes submetidos à implantação permanente de dispositivo apresentaram redução de dor de 50% ou maior (redução de 75% em média) e dois pacientes apresentaram redução de dor de 30%. Dois pacientes apresentaram migração de eletrodos que exigiu o reposicionamento durante o período de seguimento de 12 meses. 4) Conclusões: a estimulação do nervo periférico pode ter utilidade significativa no tratamento da mononeuropatia dolorosa secundária à hanseníase, em longo prazo. Estudos futuros, em uma população maior, devem ser realizados para corroborar nossos achados e permitir a implementação clínica dessa técnica.
Abstract: 1) Objective: Leprosy affects approximately 10–15 million patients worldwide and remains a relevant public health issue. Chronic pain secondary to leprosy is a primary cause of morbidity, and its treatment remains a challenge. We evaluated the feasibility and safety of peripheral nerve stimulation for painful mononeuropathy secondary to leprosy that is refractory to pharmacological therapy and surgical intervention (decompression). 2) Methods: Between 2011 and 2013, twenty-three patients with painful mononeuropathy secondary to leprosy were recruited to this prospective case series. All patients were considered to be refractory to optimized conservative treatment and neurosurgical decompression. Pain was evaluated over the course of the study using the neuropathic pain scale and the visual analog scale for pain. In the first stage, patients were implanted with a temporary electrode that was connected to an external stimulator, and were treated with peripheral nerve stimulation for 7 days. Patients with 50% or greater pain relief received a definitive implantation in the second stage. Followups in the second stage were conducted at 1, 3, 6, and 12 months. 3) Results: After 7 days of trial in the first stage, 10 patients showed a pain reduction of 50% or greater. At 12-month follow-up in the second stage, 6 of the 10 patients who underwent permanent device implantation showed a pain reduction of 50% or greater (75% reduction on average), and 2 patients showed a 30% reduction in pain. Two patients presented with electrode migration that required repositioning during the 12- month follow-up period. 4) Conclusions: Our data suggest that peripheral nerve stimulation might have significant long-term utility for the treatment of painful mononeuropathy secondary to leprosy. Future studies should be performed in order to corroborate our findings in a larger population and encourage the clinical implementation of this technique.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FS - Doutorado em Ciências da Saúde (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.