Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33860
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_CarolinaTorresOliveira.pdf1,81 MBAdobe PDFView/Open
Title: Subjetividade social da sala de aula e criatividade na aprendizagem
Authors: Oliveira, Carolina Torres
Orientador(es):: Mitjáns Martínez, Albertina
Assunto:: Criatividade (Educação)
Aprendizagem
Subjetividade
Aprendizagem criativa
Subjetividade - aprendizagem
Issue Date: 29-Jan-2019
Citation: OLIVEIRA, Carolina Torres. Subjetividade social da sala de aula e criatividade na aprendizagem. 2018. 234 f., il. Tese (Doutorado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: O principal objetivo desta pesquisa foi compreender como a subjetividade social da sala de aula participa da criatividade na aprendizagem. Pertinente com tal complexidade partiu-se da consideração da Teoria da Subjetividade, elaborada por González Rey, para quem o lugar do social na aprendizagem deixa de ser externo para ser constitutivo. Também fora assumida a concepção de criatividade como processo da subjetividade, desenvolvida por Mitjáns Martínez. Ter a subjetividade social como foco de análise dos processos de constituição da aprendizagem do tipo criativa, até então investigada essencialmente sob a ótica da subjetividade individual, justifica o caráter inédito desta investigação. Adotou-se o método construtivointerpretativo alicerçado na Epistemologia Qualitativa, também elaborada por González Rey, tendo em conta seus três princípios: o caráter construtivo-interpretativo do conhecimento; o caráter dialógico da investigação; e o valor do estudo de casos singulares como instância legítima de produção do conhecimento. Para tanto, contemplou-se o estudo de caso de uma turma de Licenciatura em Letras/Espanhol, numa das unidades do Instituto Federal de Brasília. Realizaram-se observações; análise documental; redação; dinâmicas conversacionais; entrevistas; entre outros instrumentos. A construção interpretativa possibilitou compreender a constituição subjetiva da turma, assim como a configuração subjetiva da ação de aprender do estudante Augusto, a partir de sentidos subjetivos oriundos de sua trajetória de vida e sentidos subjetivos produzidos no curso de sua experiência de aprendizagem nessa turma, configurados na ação de aprender. A pesquisa possibilitou formular a tese de que a subjetividade social da sala de aula participa da criatividade na aprendizagem quando se expressa na subjetividade individual do aprendiz, favorecendo a produção de novos sentidos subjetivos que passam a integrar sua configuração subjetiva da ação de aprender criativamente. Nesse ponto de vista, enfatizamos a qualidade de sentidos subjetivos produzidos na sala de aula e importantes na configuração subjetiva da aprendizagem do estudante investigado: produção de sentidos subjetivos expressos na valorização de atividades extracurriculares; abertura para o debate de ideias; união da turma e satisfação em atividades grupais; acolhimento, orgulho em fazer parte da turma e sentimento de pertencimento à instituição educativa; e, resistência à burocracia limitadora da ação. Tal compreensão remete a reflexões sobre condições singulares e complexas da sala de aula e sinaliza possibilidades para ações mais efetivas na promoção da aprendizagem criativa.
Abstract: The main objective of this research was to understand how the social subjectivity of the classroom participates in creativity in learning. It is important that specific complexity was understood from the analysis of the Subjectivity Theory, elaborated by González Rey, which refers to the place of the social in learning, ceases to be external to be constitutive. The conception of creativity as a process of subjectivity, developed by Mitjáns Martínez, was also assumed. Taking social subjectivity as the theme of analysis of the processes of constitution of the learning of a creative model, hitherto investigated essentially from the standpoint of individual subjectivity, justifies the unprecedented character of this investigation. The constructive-interpretative method, based on Qualitative Epistemology, was also adopted, elaborated by González Rey, considering its three principles: the constructive-interpretative character of knowledge; the dialogical character of research; and the value of the study of singular cases as a legitimate instance of knowledge production. For that, the case study of a class in Graduation in Letters in Spanish, one of the units of the Federal Institute of Brasilia, was contemplated. Observations were performed; documentary analysis; essay; conversational dynamics; and interviews; among other instruments. The interpretive construction made it possible to understand the subjective constitution of the class, as well as the subjective configuration of the student's Augusto action of learning, based on subjective senses derived from their life trajectory and subjective senses produced in the trajectory of their learning experience in the class, configured in the action of learning. The research made it possible to formulate the thesis that, the social subjectivity of the classroom participates in the creativity in learning, when expressed in the individual subjectivity of the learner, favoring the production of new subjective senses, which begin to integrate their subjective configuration of the action of learn creatively. In this perspective, it is emphasized the quality of subjective senses produced in the classroom and important in the subjective configuration of learning of the studied case: production of subjective senses expressed in the valuation of extracurricular activities; openness to the debate of ideas; union of the group and satisfaction in group activities; acceptance, pride in being part of the class and feeling of belonging to the educational institution; and, resistance to action-limiting bureaucracy. That understanding brings to light, reflections on unique and complex classroom conditions and signals possibilities for more effective actions in promoting creative learning.
Resumen: Esta investigación tuvo como objetivo principal comprender de qué forma la subjetividad social en el aula participa a la creatividad en el aprendizaje. Pertinente a esa complejidad, se basó en la Teoría de la Subjetividad, elaborada por González Rey, para quien el lugar del social en aprendizaje deja de ser externo para ser constitutivo. También se asumió la concepción de creatividad como un proceso de la subjetividad, desarrollada por Mitjáns Martínez. Tener la subjetividad social como foco de análisis de los procesos de constitución de aprendizaje del tipo creativa, hasta entonces esencialmente investigada bajo la óptica de la subjetividad individual, justifica el carácter inédito de esa investigación. Se adoptó el método constructivointerpretativo basado en la Epistemología Cualitativa, también elaborada por González Rey, teniendo en cuenta sus tres principios: el carácter constructivo-interpretativo del conocimiento; el carácter dialógico de la investigación; y el valor del estudio de casos singulares como instancia legítima de producción del conocimiento. Para eso, se realizó un estudio de caso de una clase de en letras -español, en uno de los campi del Instituto Federal de Brasilia. Se hizo observaciones; análisis documental; redacción; dinámicas conversacionales; entrevistas; entre otros instrumentos. La construcción interpretativa posibilitó la comprensión de la constitución subjetiva de la clase, bien como la configuración subjetiva de la acción de aprender del estudiante Augusto a partir de los sentidos subjetivos provenientes de su trayectoria de vida y sentidos subjetivos producidos a lo largo de su experiencia de aprendizaje en clase, configurados en la acción de aprender. La investigación posibilitó formular la tesis de que la subjetividad social de la clase contribuye a la creatividad en el aprendizaje cuando se expresa en la subjetividad individual del aprendiz favoreciendo la producción de nuevos sentidos subjetivos, que pasan a integrar su configuración subjetiva de la acción de aprender creativamente. En esa perspectiva, enfatizamos la calidad de sentidos subjetivos producidos en clase e importantes en la configuración subjetiva del aprendizaje del caso estudiado: Producción de sentidos subjetivos expresos en la valorización de actividades extracurriculares; abertura para el debate de ideas; unión de la clase y satisfacción en actividades grupales; acogida, orgullo de formar parte de la clase y sentimiento de pertenencia a la institución educativa y resistencia a la burocracia limitadora de la acción. Esta comprensión remite a reflexiones sobre las condiciones singulares y complejas del aula y apunta posibilidades para acciones más efectivas para la promoción del aprendizaje creativo.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FE - Doutorado em Educação (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/33860/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.