Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33753
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_NatáliaOliveiradeFarias.pdf3,5 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Avaliação dos efeitos ecotoxicológicos e comportamentais do fármaco psicotrópico fluoxetina usando o peixe-zebra (Danio rerio) como espécie modelo
Autor(es): Farias, Natália Oliveira de
Orientador(es): Grisolia, Cesar Koppe
Coorientador(es): Oliveira, Rhaul de
Assunto: Ecotoxicologia
Antidepressivos
Toxicologia aquática
Fluoxetina
Data de publicação: 7-Jan-2018
Referência: FARIAS, Natália Oliveira de. Avaliação dos efeitos ecotoxicológicos e comportamentais do fármaco psicotrópico fluoxetina usando o peixe-zebra (Danio rerio) como espécie modelo. 2018. [153] f., il. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Resumo: Os fármacos são atualmente considerados contaminantes emergentes, devido à sua constante detecção nos ecossistemas aquáticos, consequência do aumento na sua produção, diversificação e consumo. A fluoxetina (FLX) é um dos fármacos antidepressivos mais prescritos no mundo, sendo utilizada principalmente no tratamento de doenças como: depressão, transtorno de ansiedade, transtorno obsessivo compulsivo e bulimia. Embora as concentrações destes fármacos sejam detectadas no meio ambiente em concentrações baixas que variam de ng/L-μg/L, essas podem causar efeitos na biota aquática. Desta forma, o presente estudo apresenta como objetivo avaliar os efeitos agudos e crônicos da FLX em Danio rerio, incluindo seus desdobramentos no desenvolvimento, fisiologia, comportamento, bioquímica e na organização tecidual. Foram realizados testes baseados nas normas da OECD n. 236 e 215, com embriões e juvenis do Danio rerio, respectivamente. Esses incluiram multiplos parâmetros como, sobrevivência, desenvolvimento, crescimento, comportamento, micronúcleo e anormalidades nucleares, atividade da acetilcolinesterase e histologia. Através do teste de toxicidade com embriões de peixe, obteve-se um valor de 168 h-CL50 de 1,18 mg/L. Além disso, foi possível observar atraso da eclosão e perda de equilíbrio em concentrações > 100 μg/L. Por outro lado, os efeitos sobre a atividade locomotora e da acetilcolinesterase foram encontrados em 0,88 e 6 μg/L, respectivamente. A exposição crônica à FLX alterou o cresimento dos juvenis de D. rerio. Os peixes expostos a maior concentração de FLX (100 μg/L) apresentaram uma maior taxa de crescimento. No 15º dia de exposição, obsevaram-se alterações no tempo do primeiro ataque ao alimento e no tempo total de consumo do alimento disponível na concentração de 100 μg/L. Foi possível também, observar a preferência dos peixes pela camada superior do aquário nas concentrações mais altas (10 e 100 μg/L), um indicativo de inibição do nível de estresse e efeito ansiolítico. Não foram detectadas anomalias nucleares eritrocíticas, indicadores de genotoxicidade. Orgãos como o fígado e o intestino tiveram sua morfologia alterada, em concentrações tão baixas quanto 0,1 μg/L. Em suma, os dados obtidos neste trabalho sugerem que a FLX é neurotóxica para os estágios iniciais de vida de D. rerio, em um curto período de tempo e a longo prazo, a exposição à FLX, em microgramas por litro, afeta a morfologia do D.rerio juvenil, podendo comprometer as funções vitais dos orgãos, e altera comportamentos ecologicamente relevantes para a sobrevivência dos peixes.
Abstract: Pharmaceuticals residues are currently considered environmental contaminants due to their constant detection in aquatic ecosystems, as a consequence of the increase in their production, diversification and consumption. Fluoxetine (FLX) is one of the most commonly prescribed antidepressant drugs in the world. It is used mainly in the treatment of diseases such as: clinical depression, anxiety disorder, obsessive compulsive disorder and bulimia. Although concentrations of these drugs are detected in the environment in ranges ranging from ng/L to μg/L, relatively low concentrations, they may cause effects on aquatic biota. Thus, the main objective of this study is to evaluate the effects of acute and chronic exposure of Danio rerio to FLX, including its developmental, physiological, behavioral, genomic, and tissue organization. Tests based on OECD standards n. 236 and 215 which included multiple parameters such as survival, development, growth, behaviour, genomic, micronucleus and nuclear abnormalities, acetylcholinesterase activity and histology. Through the toxicity test with fish embryos, a value of 168 h-LC50 of 1.18 mg/L was obtained. In addition, it was possible to observe hatch delay and loss of equilibrium at concentrations > 100 μg/L. On the other hand, the effects on locomotor activity and acetylcholinesterase were found at 0.88 and 6 μg/L, respectively. Chronic exposure to FLX altered the juvenile growth of juvenile D.rerio. Fish exposed to a higher concentration of FLX (100 μg/L) presented a higher growth rate. Alterations in the time of the first food intake and in the total time feeding were observed in concentration of 100 μg/L, on the 15th day of exposure. It was also possible to observe the fish preference for the upper aquarium layer at the highest concentrations (10 and 100 μg/L), an indication of inhibition of the stress level, anxiolytic effect. No erythrocytic nuclear abnormalities or micronuclei, genotoxicity indicators, were detected. Organs such as liver and intestine had their morphology altered, at concentrations as low as 0.1 μg/L. In summary, the data obtained in this work suggest that FLX is neurotoxic to the initial stages of D.rerio life in a short period. Long-term exposure to FLX (μg/L) affects morphology of juvenile D.rerio, which may compromise the vital functions of the organs, and alter behaviour that is ecologically relevant to fish survival.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Fundação Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2018.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Aparece nas coleções:IB - Mestrado em Biologia Animal (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.