Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33708
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_NotificacoesEventosAdversos.pdf4,32 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
ARTIGO_RegistryAdverseEvents.pdf4,21 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Notificações de eventos adversos relacionados com a assistência à saúde que levaram a óbitos no Brasil, 2014-2016
Outros títulos: Registros de eventos adversos relacionados con la asistencia de salud que resultaron en muertes en Brasil, 2014-2016
Registry of adverse events related to health care that results in deaths in Brazil, 2014-2016
Autor(es): Maia, Christiane Santiago
Freitas, Daniel Roberto Coradi de
Gallo, Luciana Guerra
Araújo, Wildo Navegantes de
Assunto: Segurança do paciente
Sistemas de informação
Morte
Serviços de saúde
Epidemiologia
Data de publicação: 2018
Editora: Secretaria de Vigilância em Saúde - Ministério da Saúde do Brasil
Referência: MAIA, Christiane Santiago et al. Notificações de eventos adversos relacionados com a assistência à saúde que levaram a óbitos no Brasil, 2014-2016. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 27, n. 2, e2017320, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742018000200004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222018000200308&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 fev. 2019. Epub June 11, 2018.
Resumo: Objetivo: descrever os eventos adversos relacionados com a assistência à saúde resultantes em óbito. Métodos: estudo descritivo das notificações registradas no Sistema de Notificações para a Vigilância Sanitária (Notivisa) no Brasil, de junho/2014 a junho/2016; notificações registradas como ‘outros’ em ‘tipo de incidente’ foram reclassificadas. Resultados: foram registrados 417 óbitos, a maioria em adultos e idosos (85%), sem diferenças entre sexos; os estados de São Paulo (N=92), Paraná (N=75) e Minas Gerais (N=66) foram os maiores notificadores; os hospitais contribuíram com 97% dos registros, com concentração nos setores ‘terapia intensiva’ e ‘internação’; houve investigação pela unidade notificadora em 5% das notificações; na reclassificação do tipo de incidente, recuperaram-se 52 registros; o tipo de incidente mais comum foi ‘falhas durante a assistência à saúde’ (50%). Conclusão: notificações resultantes em óbito ocorreram principalmente em hospitais; foram identificadas falhas no registro e necessidade de investigação de grande proporção dos óbitos.
Abstract: Objective: to describe the adverse events related to health care resulting in death. Methods: a descriptive study of reports recorded in the Brazilian Health Surveillance Notification System (Notivisa) in Brazil from Jun 2014 to Jun 2016; notifications recorded as 'other' in the 'incident type' were recoded. Results: 417 cases were recorded, mostly in adults and the elderly (85%), with no sex differences; the states of São Paulo (N=92), Paraná (N=75) and Minas Gerais (N=66) were the main reporter; hospitals contributed to 97% of the records, principally in the intensive care and hospitalization sectors; the investigation by the notifying unit occurred in 5% of cases; in the recode of the type of incident, 52 records were recovered; the most common type of incident was 'failures during health care' (50%). Conclusion: notifications resulting in death occurred mainly in hospitals; were identified failure to register and need to investigate the large proportion of deaths.
Resumen: Objetivo: describir los eventos adversos relacionados con la asistencia sanitaria que resultaran en muerte. Métodos: estudio descriptivo de las notificaciones registradas en el Sistema de Notificaciones para la Vigilancia Sanitaria (Notivisa) en Brasil entre junio/2014-junio/2016; las notificaciones registradas como ‘otros’ en la variable ‘tipo de incidente’ fueron reclasificadas. Resultados: se registraron 417 casos, la mayoría en adultos y ancianos (85%), sin predominio de sexo; los estados de São Paulo (N=92), Paraná (N=75) y Minas Gerais (N=66) fueron los mayores notificantes; los hospitales contribuyeron con el 97% de los registros; la investigación por la unidad notificante se produjo en el 5% de los casos; en la reclasificación, se recuperaron 52 registros; el tipo de incidente más común fue ‘fallas durante la asistencia sanitaria’ (50%). Conclusión: las notificaciones de eventos resultantes de la muerte son principalmente de hospitales; se identificaron fallas en el registro y necesidad de más investigación de las muertes.
Licença: Epidemiologia e Serviços de Saúde - (CC BY NC) - Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons. Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222018000200308&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 fev. 2019.
DOI: http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742018000200004
Aparece nas coleções:FMD - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.