Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33175
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_NadjaMaryellydeOliveiraGomes.pdf1,88 MBAdobe PDFView/Open
Title: Uso de substâncias psicoativas por crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Distrito Federal
Authors: Gomes, Nadja Maryelly de Oliveira
Orientador(es):: Caldas, Eloísa Dutra
Assunto:: Usuários de drogas
Drogas - abuso
Drogas - aspectos sociais
Vulnerabilidade social
Crianças
Adolescentes
Psicotrópicos
Saúde pública
Issue Date: 11-Dec-2018
Citation: GOMES, Nadja Maryelly de Oliveira. Uso de substâncias psicoativas por crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Distrito Federal. 2018. xiii, 113 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: O consumo de drogas psicoativas, legais ou ilegais, tornou-se um sério problema de saúde pública devido à expansão rápida em todo o mundo nas últimas décadas. Especialmente, condições de vulnerabilidade social de crianças e adolescentes podem leva-los a abandonar as suas casas serem expostos a vários riscos, inclusive o uso de drogas. O objetivo deste estudo foi avaliar as características e fatores do uso de drogas entre crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social atendidas por instituições no Distrito Federal. Foram realizados estudo quantitativo e qualitativo, por meio da aplicação de questionários estruturados e entrevistas abertas no período de setembro de 2016 a outubro de 2017. No total, 84 jovens (8 a 17 anos) responderam ao questionário e 15 deles participaram da entrevista aberta. A maioria dos entrevistados (84,5%) era de adolescentes (12 anos ou mais) e meninos (64.3%). Em média, a defasagem escolar desta população foi 3,5 anos, 32,1% frequentavam as ruas há mais de 5 anos e 51,2% o faziam diariamente. A maioria relatou o uso de drogas pelo menos uma vez na vida (82,1%), dos quais 73,9 % no último ano. Para 40,6%, o primeiro contato com as drogas ocorreu no seio familiar, um terço iniciou o uso com bebidas alcoólicas e 29 % com maconha. Menos de 10% deles relataram o uso de solventes, ao contrário de estudo conduzido há dez anos na região que indicava seu uso por cerca de 70% dos jovens. Apesar de 73,6% dos entrevistados terem consciência de que o uso de drogas faz mal à saúde, a maioria não tentou ou não conseguiu parar de usá-las. Os resultados deste estudo mostraram que o gatilho para o uso de drogas não é determinado somente pela ida às ruas, mas principalmente pelos problemas gerados pelos vínculos familiares frágeis e instáveis, que ficam evidentes nos relatos de vida. A busca pelo ambiente das ruas, e o uso de drogas para a maioria, está relacionada à busca de proteção/pertencimento em algum grupo, e funciona como um mecanismo de escape da realidade vivida por esses jovens.
Abstract: The consumption of legal or illegal psychoactive drugs has increased substantially in the last decades, becoming a health public problem worldwide. Specially, children and adolescents living on the street under social vulnerability can be exposed to various risks, including the use of drugs. The objective of this study was to investigate the characteristics and factors that affect drug use among children and adolescents under social vulnerability situation supported by social institutions in the Federal District, Brazil. The study used both quantitative and qualitative approaches through the application of a structured questionnaire and open interviews, during the period from September 2016 to October 2017. In total, 84 individuals (8 to 17 years old) responded the questionnaire, from which 15 participated in the interviews. Most of the individuals (84,5%) were adolescents (12 years or older) and males (64.3%). In average, they were 3.5 years behind the school expected grade, 32% used to go to the street for the last 5 years, which was a daily practice for 51.2% of them. Most had used drugs at least once in their lives, from which 73.9% in the last year. For 40.6% of the users, the contact with drugs started at home, and it was mainly with alcohol (33.3%) and cannabis (29%). Cannabis was the drug most used by the youths (71.2%), followed by crack/cocaine (46.2%). Less than 10% reported the use of solvent/inhalants, indicating a change in the drug use profile for this population compared to a previous study conducted 10 years ago, when this drug was reported by about 70% of the youths. Although 73.6% of the youths understand the health consequence of drug use, most have never tried to stop or failed in their attempts to do so. The results of this study indicated that, although the street experience collaborate with the drug use behavior in this population, the determinant factor is mainly the fragility and the instability of the family bounds, which is evident when they talk about their life history. When searching for a street environment, and drug use for most, they seek protection and belonging, in a mechanism to escape from the harsh reality experienced by these youths.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/33175/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.