Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/33154
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_ MitoAdamicoSimbolica.pdf433,94 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: O mito adâmico : a simbólica do mal e as implicações na fenomenologia hermenêutica de Paul Ricoeur
Outros títulos: The adamic myth : the symbolic of evil and the implications for the hermeneutic phenomenology of Paul Ricoeur
Autor(es): Pereira, Sergio Henrique Nunes
Freitas, Marta Helena de
Martins, Francisco
Assunto: Fenomenologia
Símbolo
Mal
Hermenêutica
Psicanálise
Data de publicação: 2017
Editora: Departamento de Psicologia - FAFICH - UFMG
Referência: PEREIRA, Sergio Henrique Nunes; FREITAS, Marta Helena de; MARTINS, Francisco. O mito adâmico: a simbólica do mal e as implicações na fenomenologia hermenêutica de Paul Ricoeur. Revista Memorandum, Belo Horizonte, v. 32, p. 167-196, 2017. Disponível em: https://seer.ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/6212. Acesso em: 10 dez. 2018.
Resumo: A finalidade deste artigo é assinalar a trajetória intelectual de Paul Ricoeur nas duas décadas iniciais de seu percurso filosófico, período em que ele busca estabelecer uma filosofia da vontade e perfaz um itinerário desde a fenomenologia eidética de Husserl a um enxerto hermenêutico nesta, a partir de sua simbólica do mal e o encontro com a filosofia existencialista e a psicanálise. A partir disso, busca-se apontar as implicações destas ao seu pensamento e como suas reflexões, detidamente sobre o mito adâmico, são pertinentes não somente ao campo da filosofia, mas da mesma forma, ao campo da psicologia, particularmente no contexto clínico e psicoterápico, onde a vontade, o desejo e a culpa costumam se fazer tão presentes.
Abstract: The purpose of this paper is point out the intellectual trajectory of Paul Ricoeur in the first two decades of his philosophical journey during the time he sought to establish a philosophy of the will and made a journey from the eidetic phenomenology of Husserl to an hermeneutic graft. Paul Ricoeur started from its symbolic of evil and the encounter with existentialist philosophy and psychoanalysis. From this point forward have been sought to bring out these implications to his own way of thinking and how he thought carefully about the adamic myth. Concluding this current work is relevant not only to the field of philosophy, but in the same way, the field of psychology, particularly in the clinical and psychotherapeutic context, where will, desire and guilt often become so present.
Licença: Memorandum: Memória e História em Psicologia - Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional (CC BY). Fonte: https://seer.ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/6212. Acesso em: 10 dez. 2018.
Aparece nas coleções:PCL - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.